Header Ads

Diogo Silva segura Ceará e Luverdense conquista ponto importante fora de casa

Jogar contra o Ceará no Castelão nunca foi tarefa fácil. Passando um grande sufoco em boa parte do jogo e com Diogo Silva mais uma vez em noite inspirada, o Luverdense pode comemorar o ponto conquistado fora de casa no empate sem gols contra o alvinegro cearense – o segundo consecutivo, já que também havia empatado por 0x0 contra o Vila Nova.

Contra um time que ainda não venceu no returno, o técnico Júnior Rocha tinha a estratégia bem clara: marcação forte, linhas compactas e uma saída rápida para os contra-ataques quando possível. Com o passar do tempo, era possível que a torcida adversária mostrasse certa impaciência.

O primeiro tempo foi bastante equilibrado. Por mais que tivesse a bola e criasse algumas situações de gol, o Ceará não jogava com tranquilidade. A primeira boa chance do jogo foi dos cearenses, mas o Verdão do Norte logo respondeu e Hugo ficou muito perto de marcar, exigindo ótima defesa do goleiro Lauro naquela que foi a melhor chance alviverde. Os minutos finais da primeira etapa apresentaram um duelo particular de Felipe Menezes e Diogo Silva. O meia finalizou diversas vezes e viu Diogo começar a mostrar que não seria vazado facilmente.

Bill até tentou, mas não conseguiu marcar contra Diogo Silva.
(Foto: Globo Esporte)
No segundo tempo, a pressão cearense foi ainda maior. Desde os primeiros minutos a bola rondou perigosamente a área do Luver, que se defendia como dava. Os contra-ataques não encaixavam e o gol do Ceará parecia questão de tempo. Apenas parecia: em noite muito inspirada, Diogo fez defesas sensacionais e evitou a derrota. O goleiro do Luverdense até foi vazado, mas com a mão e o juiz anulou corretamente.

Voltando para casa sem ser derrotado e com dois pontos, o Verdão do Norte poderá assistir o restante da rodada de camarote para tentar decidir o seu futuro nas próximas duas rodadas, quando recebe Tupi e Paraná. Fazendo bem a sua parte, o time de Júnior Rocha encaminha bem a manutenção e pode, por que não, continuar sonhando com o acesso. Na pior das hipóteses, o primeiro time do G4 ficará seis pontos distante.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.