Header Ads

Precisamos falar sobre a torcida do Vasco

  Fala, Turma da Fuzarca!  

   Nesta quarta-feira (21), senti um arrepio que estremeceu todo meu corpo. Estava tão impressionado, fazendo crer ser a minha primeira vez vendo a torcida contagiada.


  Já na Avenida Brasil, olhava os carros passando com bandeiras e pessoas que vestiam camisas como farda, empunhando bandeiras como arma. Tal qual um soldado indo à guerra, nós, torcedores, íamos até a batalha.

  Chegando na Barreira comecei a soltar o grito "o Vasco é o time da Virada! O Vasco é o time do Amor!", que há 38 anos faz parte da nossa história e que, de fato, representa o que é o Vasco. Passava em minha cabeça todas viradas e a luta de um clube revolucionário, inquieto por natureza, atrevido por opção, que não aceita a derrota com facilidade.

  Já tomado por um sentimento de nervosismo, felicidade, ansiedade e fé, não sabendo explica ao certo o que era, parei um pouco e fiquei dando a famosa resenha com os amigos, tentando acalmar e fazer com que o tempo passasse mais rápido. Por ter compromissos, não pude ver o corredor de fogo, a demonstração de carinho e apoio total aos jogadores.

  O jogo começara e eu não havia entrado por causa da má organização de só ter um setor para adentrar ao estádio, já que o setor 5 foi fechado. Passado o sufoco, estava lá cantando, empurrando o meu amor até depois do apito final.

  Os aplausos no final do jogo representaram muito mais do que uma reposta a entrega dos jogadores, foi um alerta a todos. Podemos estar na pior situação já vivida na nossa história, mas em nenhum momento deixaremos de apoiar ou dizer ao mundo que somos Vascaínos.

  São Januário pulsou. O Vasco viveu e foi derrotado pelos homens de preto que não tocaram na bola.

Obrigado, torcida! O maior patrimônio do Vasco é você! 


Abçs, Galera,

Matheus Freitas  @_MFreitas9_

Linha de Fundo  @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.