Header Ads

Tinha que ser o Pizzi mesmo - Chaves 0 x 2 Benfica

(Imagem: Francisco Leong/ Getty Images)
O Benfica venceu mais uma partida na Liga NOS 2016/17, em jogo válido pela sexta rodada. Os gols marcados só na segunda etapa por Mitroglou e Pizzi foram os suficientes para selar a vitória benfiquista, deixar o Glorioso na liderança e o Benfica ainda conseguiu igualar um recorde dos anos 70, conquistando a 15ª vitória consecutiva fora de casa.

Ambas as equipes começaram o jogo invictas no campeonato e eram as únicas a manterem tal feito. Apesar da grande presença da torcida benfiquista em Trás Os Montes, o Chaves quis fazer fazer valer o mando de campo e chegou por várias vezes com Paulinho, Battaglia e Braga, mas Ederson estavam bem. Inclusive em um lance em que a bola foi nas duas traves da baliza benfiquista e se recusou a entrar até Ederson fazer firme defesa.

No primeiro tempo, a verdade é que o Benfica estava perdido em campo. Pizzi não tinha função tática defensiva e ofensivamente ia mal; Gonçalo Guedes estava perdido e sentia a pressão; André Horta não conseguia tranquilizar o meio e a função ficou para Fejsa, que não tem a mesma qualidade no passe; os laterais Grimaldo e Nelson Semedo se preocupavam mais com as jogadas defensivas e, quando subiam, não o faziam com o mesmo vigor. Salvio era o melhor, mas sozinho não fazia milagres e, para completar, Mitroglou teve um gol mal anulado. Ederson foi fundamental na etapa incial para o Benfica ir para o intervalo com o placar zerado.

Na segunda etapa, o Benfica acordou. Começou a tomar conta das ações do jogo e a posse de bola ser objetiva. Pizzi passou a ser eficaz, passou a ter eficiência ofensiva e ajudar Salvio na criação das jogadas, Horta cresceu no meio e Gonçalo passou a ser a ligação do meio campo ataque que Rui Vitória queria, até que aos 68 minutos o Benfica chegou ao que mais queria. Falta na entrada área, Grimaldo cobrou e Mitroglou desviou de cabeça tirando da possibilidade de defesa de Zé Moreira. Benfica 1-0.

O tempo se passou e o Chaves perdeu todo o ímpeto dos 45 minutos iniciais, o "Barcelona Trasmontano" como é chamado pela similaridade do uniforme com o time catalão aos poucos foi perdendo terreno para o Benfica, que logo fez o segundo. Numa cobrança de falta que resvalou na barreira e na recarga Pizzi colocou no cantinho do gol. 2-0. O Benfica ainda teria a chance de fazer o 3 a 0 com Carrillo que havia acabado de entrar, após uma linda jogada individual, mas o peruano foi impedido pelo goleiro do Chaves. No fim do jogo, apenas uma equipe saiu invicta e foi o Benfica.


BENFICA: Ederson; Nelson Semedo, Lisandro, Lindelof, Grimaldo; Fejsa, André Horta (Celis); Salvio (Cervi), Pizzi; Gonçalo Guedes (André Carrillo) e Mitroglou. Treinador: Rui Vitória

CHAVES: António Filipe; Paulinho, Freire, Felipe Lopes (Fabio Santos), Nélson; Assis, Battaglia, Braga; Fábio Martins (João Mário), Rafael Lopes e Perdigão (Vukcevic). Treinador: Jorge Simão

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.