Header Ads

Com o Santa Cruz lotado, Fogão empata sem gols, e vai decidir a vaga em Natal

27 mil pessoas no Santa Cruz.

Se apoio festa, e fanatismo entrassem em campo e fizessem valer pelo menos um gol em uma partida de futebol, o Botafogo teria sem dúvida saído vitorioso de campo nesta primeira decisão. A torcida tricolor lotou completamente as arquibancadas do estádio Santa Cruz. Um público com pouco mais de 27 mil pessoas, e uma atmosfera de festa sensacional, pairavam a casa do Pantera, e a confiança a cada minuto que faltava para a bola rolar, era algo que dava para se ver no rosto de qualquer torcedor Botafoguense.

A torcida compareceu.
A diretoria do Pantera para essa partida de ida das quartas-de-final, solicitou a Federação Paulista de Futebol para que pudesse fazer uso da ação de sustentabilidade, Futebol Sustentável, onde os torcedores trocariam um ingresso por um par de garrafas pet. Tudo para que pudesse se unir o útil ao agradável. Juntar garrafas reaproveitáveis e ajudar a natureza, e consequentemente marcar presença em um dos jogos mais importantes nos últimos anos para o Botafogo.

O objetivo era simples, pelo menos na teoria. Vencer o ABC por uma boa margem de gols, para que se pudesse fazer o jogo da volta no Fraqueirão daqui uma semana com uma certa vantagem, e dar um passo importante rumo as semi-finais da competição, e consequentemente garantir o segundo acesso em dois anos, agora para o segundo escalão do futebol Brasileiro. Missão cumprida? Bom, não foi bem assim...


O JOGO.
Podemos dizer com propriedade que a bola só rolou de fato na segunda etapa da partida. Isso pelo fato de que no primeiro tempo, o jogo teve realmente os aspectos de uma decisão de campeonato. Jogo estudado, com marcação ampla de ambas as equipes, jogadas duras no meio campo, divididas por um espaço com a bola, muito pouca criatividade para chegar ao gol adversário, e as duas equipes pensando mais em se defender do que realmente atacar. Não era isso que Márcio Fernandes queria, ele não poderia compactuar com esse tipo de jogo, até pelo fato de o Botafogo jogar em casa, para um público enorme, o maior em quinze anos da torcida Tricolor, e principalmente para abrir vantagem em cima do complicado e bem montado time do ABC.

Com o segundo tempo e a bola voltando a rolar, as duas equipes voltaram com o pensamento de que era preciso jogar mais futebol. O Fogão precisaria apostar mais nas jogadas individuais de seus homens de frente, tentar colocar a bola com mais açúcar a seus atacantes, enquanto em contrapartida o ABC apostaria nos contra-ataques fulminantes, para que em algum momento do jogo pudesse descolar o seu golzinho. Caso não viesse, o time Potiguar estava na dele, um resultado de empate em solo paulista era muito bom para os mesmos.

0 a 0 no jogo de ida.
Nos primeiros minutos da segunda etapa um grito de "quase" para os donos da casa. Cobrança de escanteio direcionada para área, e Filipe, subiu mais que toda a zaga do ABC e cabeceou para fora da meta do goleiro visitante. Era a resposta de que um novo Botafogo subira ao gramado. Enquanto logo aos 12 min, em contra-ataque perigoso, da maneira como o time de Natal propunha, Nando pegou a defesa do Botafogo toda aberta, e conseguiu uma finalização muito feliz, mas o goleiro tricolor Neneca foi monumental, e conseguiu uma defesa no angulo muito importante, para manter as chances do Pantera.

O Botafogo continuava a mandar no jogo. Era mais populoso no meio campo, controlava as ações e fazia todo o time adversário se sacudir para a linha de defesa. As jogadas por muitas vezes passavam pelos pés de Zotti, que se jogava com muita marcação, conseguia da mesma maneira por momentos usar de seu talento individual para se livrar da forte perseguição e dar bons passes em direção ao ataque. Foi em um desses, que ele colocou Tiago Marques em belas condições de finalizar, e o atacante do Tricolor perdeu uma chance de ouro. Méritos totais ao goleiro Edson, que no reflexo fez uma defesa muito importante para seu time.

Até o fim o ABC manteve sua proposta de jogar sempre no contra-ataque. Desse jeito Erivelton nos últimos minutos perdeu duas chances incríveis de colocar o ABC a frente do placar. Sempre no contra-golpe do adversário, o time visitante poderia ter saído do Santa Cruz com uma vitória importante, caso não fosse as intervenções sensacionais do goleiro Neneca. Ainda sobrou tempo para Carlos André, meia do Botafogo tentar uma jogada com efeito, de voleio, em uma ocasião que se encontrava sozinho, e numa boa situação de dominar. Resultado foi uma defesa sem grandes perigos para Edson, e a revolta do torcedor presente.

O maior de Ribeirão agora terá uma batalha difícil para tentar a vaga na Série B. Nesta sexta-feira, as 19h, o Botafogo vai até o Frasqueirão em Natal, enfrentar o time da casa, precisando de uma vitória para seguir vivo na competição, e garantir o tão sonhado acesso. O empate com gols serve também, e uma nova igualdade sem gols, levará o jogo para as penalidades. Agora é torcer!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.