Header Ads

Não subestimem um gigante

Fala nação azul, vencemos mais uma. Mais uma vez o Cruzeiro obteve a rodada totalmente á seu favor e era necessário fazer sua parte para sairmos da zona de rebaixamento. Assim como todos os jogos da Raposa esse confronto também era questão de vida ou morte, até porque um triunfo celeste significaria a ascensão no campeonato e a décima segunda posição, agora em caso de derrota ou empate queria dizer que se já estávamos desesperados, a nossa situação poderia ficar pior.

Entretanto, para acabar de vez com essa zika do Mineirão, o Cruzeiro venceu e convenceu. Vale a pena destacar a força de vontade e a união entre os jogadores e torcida, todos com um único objetivo tirar a Raposa dessa situação o mais rápido possível. Querem ouvir outra noticia boa? O monstro Ramon matador Ábila, voltou a balançar as redes, eu ouvi um amém?

@Cruzeiro

E missão dada é missão cumprida, a Raposa tinha dois jogos no Gigante da Pampulha, era obrigação conquistar os seis pontos e a equipe estrelada fez o dever de casa. O próximo adversário do Maior de Minas, será o Palmeiras, na quinta-feira(13), fora de casa, às 19h30. Será difícil, porém não impossível.

Sobre o jogo:

Já era de se esperar uma partida retrancada, e por esse motivo os primeiros minutos do duelo as equipes fizeram aquele reconhecimento básico da proposta de jogo do adversário. Mesmo com a marcação forte da Ponte Preta, o Cruzeiro conseguiu achar brechas para criar suas jogadas.

A superioridade do Time do Povo era evidente e em sua primeira jogada com perigo, a Raposa balançou as redes aos 11’. Rafael Sóbis demonstrou raça, quando resolveu não desistir de uma jogada que parecia perdida, recuperou a bola e cruzou para Ábila na medida, para o mesmo fazer o gol.  

A maioria das jogadas de perigo do Cruzeiro, se resumia com Robinho, Ábila, Rafael Sóbis, sendo que após o gol cruzeirense e foram dos pés deles e de Lucas Romero, as melhores oportunidades do Maior de Minas.


@Cruzeiro
Para a etapa complementar, o time comandado por Mano Menezes, não mudou a forma de jogar, pelo contrário a equipe voltou mais ofensiva. E logo no primeiro minuto, Ezequiel (titular absoluto, por favor), cruzou para Sóbis cabecear, obrigando o goleiro Aranha fazer uma bela defesa.

Só dava Cruzeiro, como 1x0 era um placar econômico e ao mesmo tempo perigoso, a Raposa tinha que procurar á todo momento uma bela oportunidade de aumentar a vantagem até então construída. Mano Menezes, pensando nisso deixou o time ainda mais ofensivo, quando colocou Élber em campo.

E depois de tanto esforço, o segundo gol estrelado saiu aos 35’, após uma roubada de bola de Lucas Romero que lançou para Rafinha, que acionou o Robinho, para o mesmo marcar uma pintura.


Paula Fernandes/@Paulinha_CEC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.