Header Ads

Atlético-GO 5x3 Tupi – Valeu pela luta!

No último sábado (12), o Tupi visitou o Atlético-GO, no Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia. A 36ª rodada colocou frente a frente dois times opostos na tabela, os mandantes precisavam da vitória para confirmar o título, enquanto os visitantes tentariam evitar a festa do adversário e o seu rebaixamento por mais uma rodada.

O Galo Carijó mostrou força no Estádio Olímpico (Foto: Reprodução/globoesporte.com)
Para aqueles que apostavam em vitória tranquila do time goiano, se surpreenderam. Vimos os mineiros melhores em vários momentos da partida e dano muito trabalho a melhor equipe do campeonato, assim como havia sido no primeiro turno  vitória do Tupi por 2 a 1 em Juiz de Fora. Desta vez, a boa atuação não bastou para vencer e evitar a queda, mas não faltou vontade.

O Galo Carijó começou melhor e foi quem teve as duas primeiras boas chances do jogo. Após a finalização de Giancarlo, Kléver deu rebote e Jonathan, sem goleiro, não conseguiu marcar. O primeiro gol da partida, contudo, foi do Dragão. Após bela troca de passes, Gilsinho ficou cara a cara com Rafael Santos e abriu o placar, aos 14 minutos. 

Após o revés, os visitantes não desanimaram e foram recompensados, conseguindo finalmente superar Kléver. Aos 28', o goleiro ia salvando o adversário mais uma vez, mas Hiroshi, aproveitando o rebote, mandou para o gol vazio. O meia não cansa de fazer gols e balançou as redes pelo quarto jogo consecutivo.

O empate não serviria para ninguém e o jogo seguiu movimentado. Antes do fim do primeiro tempo, o Tupi chegou pelo menos mais duas vezes, ambas com Giancarlo. Na melhor delas, o centroavante até cabeceou a queima-roupa, mas Kléver novamente salvou os mandantes. 

Seja por méritos do goleiro adversário ou pelas chances desperdiçadas pelos atacantes, faltou competência para o Tupi aproveitar as chances que teve, enquanto sobrou efetividade ao Atlético-GO. Após a cobrança de escanteio, Marlon cabeceou e venceu Rafael Santos, fazendo 2 a 1 no fim do primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o Tupi até teve mais posse de bola e tentou propor o jogo, mas se deparou com a defesa adversário melhor organizada em relação aos primeiros 45 minutos. O segundo tempo era morno até os 11 minutos, quando Jonathan caiu na área e, mesmo assim, conseguiu rolar para Marcos Serrato, que empatou peleja novamente.

Hiroshi fez dois gols no jogo e chegou ao quinto nos últimos quatro jogos (Foto: Reprodução/globoesporte.com)
O gol animou o time alvinegro e não demorou muito para marcar novamente. Cinco minutos depois do empate, Henrique cruzou da direita e Hiroshi desviou de cabeça, para marcar o seu segundo gol no jogo, o terceiro do time. A vitória colocava o Tupi como único a vencer o líder nos dois turnos e manteria o time "respirando" no campeonato, ainda que por aparelhos.

Contudo, o seu principal adversário nesta Série B daria as caras no fim da partida: a questão física. Desta vez, foi Hiroshi que sentiu o cansaço, sendo substituído pelo jovem Sávio. Antes disso, o camisa 10 ainda viu o Luiz Fernando empatar a partida, aproveitando o chute torto de Alisson, aos 22 minutos.

Nos minutos finais, o Atlético-GO aproveitou o cansaço do adversário foi superior, jogando um balde de água fria nas últimas esperanças dos carijós. Aos 32', Magno recebeu em profundidade, Rafael Santos saiu mal e a bola foi rolada para Jorginho, que virou o jogo. E depois do contra-ataque, aos 42', Silva cruzou e Matheus Carvalho só teve o trabalho de empurrar a bola para as redes, fazendo 5 a 3.


"Se o Tupi tivesse jogado assim desde o início, não estaria nessa situação" Foi algo que ouvimos quando enfrentamos adversários da parte de cima da tabela e que faltou em confrontos diretos na parte de baixo. E, de fato, é a realidade. Infelizmente ficou a frustração da derrota e a dor do rebaixamento, mas também o orgulho pela vontade dos jogadores neste jogo. É este Tupi que queremos ver em 2017 – valeu pela luta!

Por: Marcelo Júnior || Twitter: @marcelinjrr

2 comentários:

  1. Parabéns pelo belo texto, Marcelo! Sei bem como você se sente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Marcos! Vamos nos reerguer, força para o Sampaio!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.