Header Ads

Suor, luta e Benfica

Salvio comemora seu gol, com seus companheiros, os benfiquistas no estádio e de todo o mundo (Foto: Global Images/Pedro Rocha) 
Numa noite com pouco brilhantismo, houve espírito de sacrifício, jogo coletivo e eficácia. Salvio marcou o único gol da partida de pênalti no primeiro tempo e Ederson evitou um gol de pênalti dos ucranianos na segunda etapa. Com o triunfo, o Benfica chegou à liderança no Grupo B empatado com o Napoli, com sete pontos e é o sétimo clube a chegar a centésima vitória na  Uefa Champions League. Caso consiga um triunfo contra o Besiktas, na Turquia na próxima rodada, o Benfica estará classificado para as oitavas, de forma antecipada.

O JOGO

A partida de ontem foi jogada de forma bastante intensa pelas duas equipes e exigiu uma intensa concentração dos encarnados perante o forte bloqueio defensivo organizado pelos ucranianos, o que fez com que o jogo ganhasse dificuldade para os lados do Benfica, que para chegar ao gol teve de jogar de forma "lenta" sem toques rápidos no ataque como é costumeiro ver nas Águias. O Dynamo procurava evitar deixar espaço para o Benfica, principalmente no meio campo. Mais do que nunca a paciência era necessária na equipe de Rui Vitória.

O goleiro ucraniano Rudko ia bem no jogo, evitou aos 22 minutos que Grimaldo abrisse o marcador, lance que marcou uma fase de intenso domínio benfiquista, onde logo em sequência foi interrompido por um lance de contragolpe que Lindelöf, depois de se complicar, acabou por resolver tudo. Rui Vitória já imaginava o que fazer para o jogo fluir da melhor maneira na etapa final, quando Luisão foi agarrado por Vida na área. Pênalti indiscutível que Salvio se encarregou de transformar no triunfo: 1 a 0.

ALARME FEJSA E EDERSON SALVA

O Benfica conseguiu na segunda etapa pressionar a saída de bola do Dynamo, o que fez com que o time ucraniano tivesse dificuldade para a construção de jogo e afastava a bola da área de qualquer jeito, porém os encarnados estavam numa noite sem precisão e critério. Principalmente Mitroglou que perdeu claras chances de ampliar a vantagem e tranquilizar o jogo, Gonçalo Guedes ainda teve uma oportunidade que explodiu no travessão.

Na segunda etapa, os ucranianos sentiam mais dificuldades para agredir o Benfica, pois a raça, determinação que o Benfica defendia na noite de ontem eram alguma coisa de espetacular, o Dynamo rondava a área encarnada, mas não possuíam segurança no passe. Fejsa facilmente recuperava a bola em quase todas as ocasiões, e foi nessa que o sérvio tomou uma entrada criminosa de Rybalka, que fez todo o estádio ficar em silêncio por segundos, e ver o camisa 5 sair de campo para a entrada de Samaris. A lesão deve fazer o sérvio ficar de fora do clássico contra o FC Porto.

Depois da saída por lesão de Fejsa, o sofrimento benfiquista não acabou, depois disso Ederson derrubou Derlis González num lance totalmente inofensivo para o Benfica, mas Ederson iria se redimir e assim foi Moraes para a marca da cal no minuto 68. O empate do Dynamo colocaria tudo a perder, além do triunfo, a classificação, TUDO. Moraes contra Ederson, e Eeeeeeeederson saltou ao canto direito e faz a defesa. O goleiro brasileiro salvou a vitória benfiquista. Seguimos vivos, líderes (das duas competições) e só dependemos de uma vitória na próxima ronda para estarmos apurados para a próxima fase da Champions.

E como diz Rui Vitória "fica clara a grandeza do Benfica e a sua história".

Mas agora, o foco é domingo. Vamos ao Dragão, vamos ao clássico, vamos à vitória. Carrega Benfica!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.