Header Ads

Tem que saber sofrer

No último sábado (26), Chelsea e Tottenham fizeram o clássico da rodada, em Stamford Bridge. O jogo era de muita importância, já que horas antes, City e Liverpool venceram seus respectivos jogos e ultrapassaram o Chelsea na tabela, jogando o londrino para terceira posição. 

A vibração do time desde à chegada de Conte é visível: Fonte (Getty Images

Antonio Conte manteve a escalação que lhe rendia 6 vitórias consecutivas sem sofrer gol, o 3-4-3: Courtois; Azpilicueta, David Luiz e Cahill; Moses, Kante, Matic e Alonso; Pedro, Hazard e Diego Costa. Os visitantes vinham de uma eliminação na Champions League, e buscavam vencer o líder para além da "redenção", encostar na briga pelo título.

Mauricio Pochettino mostrou uma forma de conter o 3-4-3 até então invencível de Conte, e os Spurs dominaram o jogo durante todo o primeiro tempo, deixando o time da casa aparentemente sem saída. O Tottenham jogava com as suas linhas altas, marcando a saída de jogo do Chelsea, que a todo momento se via obrigado a dar chutão pro ataque. A pressão não demorou a dar resultado, com 11 minutos, Eriksen acertou um lindo chute de perna esquerda vencendo Courtois.

Pedro e Diego após a virada dos Blues: Fonte (Getty Images)
 Após o gol os Spurs mantiveram a pressão alta, e dominavam amplamente o jogo. Mas aos 45 minutos, Pedro acertou um lindo chute, colocado, no ângulo e sem chances pra Lloris e empatou o jogo antes do intervalo. Não se sabia como o Tottenham reagiria ao gol, já que o Chelsea em nenhum momento fez por merecer o gol, mas não tiveram tanto tempo para admitir o primeiro golpe e já levaram o segundo. Diego Costa arrancou pela esquerda, levou para o fundo e rolou para Moses livre virar o jogo com 5 do segundo tempo.

Os Spurs sentiram demais o gol, e até fisicamente não conseguiam manter o ritmo do primeiro tempo, apenas tocava a bola em torno da área, mas sem conseguir entrar. Restou para o Chelsea administrar o jogo e conseguir uma duríssima vitória e reassumir a liderança da Premier League. Com a vitória os Blues chegaram aos 31 pontos, 1 a mais que LIverpool e City. 

A partida do Chelsea foi fraca em relação as últimas 6, principalmente no primeiro tempo, onde se o Tottenham aproveitasse, poderia ampliar o marcador. O fato é que, não se faz um campeão somente com grandes atuações, e Conte sabe disso, o técnico italiano assumiu a fraca partida de sua equipe, mas a de se destacar a raça do time em campo, a vibração a cada lance, um campeão também tem de saber sofrer.  Na próxima rodada, o Chelsea vai a Manchester enfrentar o City, valendo à liderança do campeonato.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.