Header Ads

A maldição chegou

Um time que busca a glória não pode jogar mal assim. Bola pra frente. (Foto: Getty Images)
O Arsenal vinha apresentando um bom futebol nas últimas partidas. Boas vitórias, marcando muitos gols e não passando muitos riscos. O Everton, historicamente, é um "freguês", e, pra completar, estávamos sem perder desde a primeira rodada. Era o cenário pra gente manter essa caça ao líder Chelsea. Era. Se o jogo não tivesse acontecido no mês de dezembro.

Como venho falando há um bom tempo, o mês de dezembro é um tanto quanto tenebroso para nós. E tudo ficou bem evidente nesse jogo no Goodison Park. Jogamos muito abaixo daquilo que podemos apresentar, eu diria até que foi o pior jogo na temporada até agora.

O jogo até começou bom para nós. Coquelin sofreu falta na entrada da área e Alexis contou com o desvio no meio do caminho para matar o goleiro Stekelenburg e abrir o placar. Uma pitada de sorte e o 12º gol para o chileno na dúvida que até agora, sem dúvidas, é o nosso melhor jogador.

Alexis proporcionaria a nossa única alegria do dia. (Foto: Reuters)
Depois do gol, o Arsenal se recuou e permitiu que o Everton começasse a gostar da partida. Os Toffees tomaram todas as ações ofensivas desde então e deram trabalho para o time de Londres, que não conseguia se organizar e montar um ataque que resultasse em uma chance de gol. O time da casa de tanto pressionar, conseguiu seu objetivo: já no final do primeiro tempo, Baines cruzou a bola na cabeça de Coleman, que estava em um buraco deixado pela nossa defesa, para empatar. Esse gol já nos minutos finais botou fogo na torcida e fez com que o Everton voltasse muito mais animado para a etapa complementar.

No segundo tempo, o Everton simplesmente encurralou o Arsenal. Quando os Gunners tentavam criar um contra-ataque ou tentar embalar alguns passes de primeira, a jogada era parada pelo volante Idrissa Gueye, que foi, de longe, o melhor da partida. Os Toffees buscavam a cada jogada o gol da virada, e, movidos pela torcida, por muitas vezes pararam em Cech, que fez algumas defesas milagrosas. Pelo nosso lado, eu tive a sensação de que o empate estava de bom tamanho para os jogadores, que não conseguiam oferecer perigo à meta do goleiro adversário.

Em falha da defesa, Coleman cabeceia para empatar o jogo. (Foto: Action Images via Reuters)
Toda essa pressão deu resultado: Já no final do jogo, Barkley cobrou escanteio e Ashley Williams testou com autoridade para desempatar a partida. O galês, mais uma vez, marcaria contra o Arsenal para decretar a vitória do seu time - isso aconteceu temporada passada também, quando o zagueiro ainda jogava pelo Swansea.

É, demorou, mas ela chegou. A maldição de dezembro apareceu para os comandados de Arsène Wenger, que fizeram um jogo pífio, o pior da temporada até agora. Não conseguíamos criar nenhuma jogada, o time não conseguia encaixar passes precisos e pecava muito nas poucas vezes que achava alguma chance clara de gol. Resumindo: Foi um desastre. Uma atuação digna desse tenebroso mês, mas que eu espero que não se repita. Um time que quer ser campeão não pode permitir uma situação dessa, de abrir o placar e recuar - mas isso é uma coisa que o Arsenal já sofre há um tempo.

O próximo jogo é contra o Manchester City. Não podemos deixar esse resultado nos abalar. O sonho continua, e nosso objetivo ainda não foi perdido.

COYG.

@SiteLF / @LFEuropa
Autor: Sergio Santana (@sergiostn_)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.