Header Ads

Fechando com chave de ouro – vitória que reflete o 2016 do Tottenham

2016 foi um ano promissor para os Spurs (Foto: Divulgação/Tottenham)
Na partida que fechou 2016 para o Tottenham, o time do norte de Londres foi até o sul da Inglaterra, onde visitou o Southampton, no St. Mary's Stadium. Apesar dos bons resultados nos últimos jogos, os Spurs entraram em campo pressionados, já que nenhum dos seus adversários diretos tropeçou no Boxing Day. O Manchester United, inclusive, foi um destes que venceram e igualou o número de pontos momentaneamente. Essa pressão, contudo, não fez diferença no fim e o time conseguiu um grande resultado.

Com a necessidade de vencer, Maurício Pochettino mandou a campo uma equipe sem muitas surpresas, alinhada no 4-2-3-1  Lloris; Walker, Dier, Vertonghen e Rose; Wanyama, Dembélé, Eriksen, Sissoko e Alli; Kane. Desta vez, Alderweireld sequer foi relacionado, sem conseguir ter uma sequência que esperava e mantendo a linha de defesa que mais atuou até então. Em contrapartida, Sissoko finalmente teve a oportunidade que esperava e começou como titular, após deixar boa impressão entrando no decorrer das partidas.

Mesmo antes de a bola rolar, podíamos prever a dificuldade que este adversário iria impor, já que enfrentaríamos um time de características parecidas e defesa consistente. E assim foi nos primeiros minutos, quando o Southampton partiu para o ataque, conseguindo uma falta pelo flanco esquerdo. Na cobrança, Davis mandou para área, van Dijk ganhou pelo alto e desviou no canto de Lloris, abrindo o placar.

Essa superioridade do adversário durou aproximadamente 15 minutos e, até então, poucos imaginariam uma diferença tão grande no placar final. Com marcação pressão, os Saints dificultavam as transições, criavam as melhores chances e não possibilitavam que os Spurs colocassem em pratica seu estilo de jogo possessivo, até que o empate viesse. 

Dele Alli scores the equaliser
Alli empatou o jogo também de cabeça (Foto: Getty Images)
O primeiro gol aconteceu em uma jogada manjada: um dos flancos, como de costume, foi fundamental para construção da jogada ofensiva. O que fugiu do comum, foi Alli aparecendo na jogada aérea e, aos 19' e após o cruzamento de Sissoko da esquerda, deu início a sua grande atuação individual marcando de cabeça.

Depois do gol, o Tottenham definitivamente entrou em campo, cresceu no jogo e tomou as rédias da partida. No fim da etapa inicial, os visitantes tiveram a posse de bola na maior parte do tempo, mais presença no campo de ataque e incomodou a defesa adversária, mas o equilíbrio prevaleceu e o placar seguiu igualado. 

A etapa complementar foi totalmente oposta e o time de Londres fez por merecer o resultado. Após a cobrança de escanteio de Eriksen, Kane marcou o terceiro gol de cabeça da partida e o segundo do time, logo aos 7 minutos. Dois minutos depois, o camisa 10 teve a chance de ampliar no pênalti sofrido por Alli, mas isolou. 

No lance, Redmond ainda foi expulso, o que teoricamente deixaria as coisas mais fáceis. Em alguns momentos, porém, faltou competência aos Spurs, que desperdiçaram boas chances, não mataram o jogo e mantiveram o jogo emocionante até o fim – Lloris, principalmente, contou com a sorte em alguns erros na saída com os pés. Além do pênalti, Eriksen carimbou a trave de Foster, que ainda espalmou um chute de longe de Wanyama. A falta de eficiência sugeria mudanças e Poch custou a perceber isso.


Dele Alli celebrates scoring the equaliser
Alli foi o melhor em campo e fechou o placar (Foto: Reuters)
Embora tenha demorado para mexer, o técnico foi competente ao fazer uma substituição previsível, já que Sissoko não correspondeu às expectativas e não conseguiu dar o impeto ofensivo que se esperava. O sul-coreano entrou e, com poucos minutos em campo, Son marcou o terceiro gol, praticamente garantindo a vitória. O quarto veio logo na sequência, quando Rose roubou a bola no campo no campo de defesa, puxou o contra-ataque e tocou para Alli, que transformou a vitória em goleada. Southampton 1-4 Tottenham.

O último jogo antes do Réveillon fez jus ao ano do time londrino. Levando em conta o fim da última temporada e o início da atual, o Tottenham chegou aos 71 pontos em 2016 e foi o segundo time que mais pontuou na Premier League, atrás apenas do Chelsea neste quesito. Com o resultado, o time chegou aos 36 pontos nesta edição, mantém na 5ª colocação e segue na briga por algo melhor na competição  Por quê não sonhar com o título?

#COYS

Por: Marcelo Júnior

Twitter: @marcelinjrr / @SiteLF / @LFEuropa

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.