Header Ads

Luverdense 2016: Título estadual e boa campanha na Série B

Não há o que reclamar do ano de 2016 para os torcedores do Luverdense. Com a melhor campanha nacional da história, o time mato-grossense terminou a Série B em 9º lugar – posição superior às outras duas participações (10º e 12º). Mais cedo, havia conquistado o campeonato estadual pela terceira vez – título que não vinha desde 2012.

É verdade que ficou um gostinho de que o time de Junior Rocha poderia ter brigado por um acesso para a elite do futebol brasileiro até a última rodada, mas a campanha ruim fora de casa – foram apenas duas vitórias em toda competição – adiaram esse sonho que parece cada vez mais real.

Começo de temporada tranquilo e com título

Resultado de imagem para luverdense CAMPEAO
Vitória sobre o Sinop deu ao Luverdense seu terceiro título estadual. (Foto: Só Notícias)
A ascensão meteórica do Luverdense também tornou a sua torcida mais exigente. Mesmo com apenas 12 anos de existência, o Verdão do Norte já tinha dois títulos na sua galeria, mas a última conquista havia sido em 2012. O título estadual era um bom início de 2016, quebrando a sequência de três conquistas seguidas do Cuiabá.

E o ano começou bastante tranquilo: Depois de empatar na estreia contra o Sinop por 0x0, o Luver emendou três vitórias seguidas (sendo duas por goleada) e encaminhando sua classificação. A primeira derrota veio apenas na oitava rodada diante do Cacerense no começo de março e com a classificação já garantida.

A segunda fase não foi muito mais difícil. Sem perder nenhuma das seis partidas e com apenas dois gols sofridos, o Verdão do Oeste liderou o grupo e classificou-se para enfrentar o atual campeão Cuiabá na semifinal. Em um jogo muito truncado no primeiro tempo, Alfredo e Rafael Silva marcaram os gols que garantiram o time alviverde na final.

A final foi diante do Sinop, time que deu muito trabalho na primeira fase nos dois jogos – ambos ficaram sem gols. Foi esse também o placar da primeira partida da final disputada no Passo das Emas. Com o empate, o Luverdense decidiu o título fora de casa e conseguiu uma vitória magra por 1x0, gol de Alfredo, garantindo seu terceiro título estadual.

Irregularidade na Série B

O título estadual deixava ainda mais animado a torcida do Verdão do Norte para a disputa do principal torneio do ano: A Série B. O começo não foi ruim. Com apenas uma derrota para o Paysandu (fora de casa) nas seis primeiras rodadas, o resultado só não foi melhor por dois empates dentro de casa – local aonde o time de Junior Rocha viria a ser imbatível na reta final.

A vitória sobre o Atlético-GO, time que viria a ser campeão e já largava bem no torneio, parecia ter dado fim a uma sequência negativa dentro de casa. O time alviverde, porém, voltou a tropeçar em casa diante do Vila Nova na derrota por 2x0. Esse jogo, entretanto, teve o acaso jogando contra já que logo aos sete minutos Muralha acabou expulso.

O revés acabou abrindo espaço para uma boa recuperação do Luverdense que não perdeu nas cinco rodadas seguintes. Vitórias sobre Ceará, Paraná (uma das duas conquistadas longe do Passo das Emas) e Londrina melhoraram a situação do time intercaladas com os empates diante dos lanternas Tupi e Sampaio Corrêa.

Zona de risco

A vitória contra o Londrina, na 13ª rodada, foi a última conquistada no turno. No jogo seguinte, derrota para o Náutico por 1x0. Na sequência, quatro empates e duas derrotas deixaram o time mato-grossense muito próximo da zona de rebaixamento.

A sequência ruim só foi quebrada na segunda rodada do returno. Após empatar novamente com o Joinville, o Luverdense venceu o Bragantino por 4x0 e voltou a respirar com certo alívio, especialmente por se tratar de um concorrente direto. O placar pode demonstrar tranquilidade, mas o Verdão do Norte jogou a partida com um a menos e levou sustos.

É bom estar em casa

Resultado de imagem para luverdense
Jogando no Passo das Emas, Luverdense ficou praticamente imbatível. (Foto: Gazeta Esportiva)
Após vencer o Bragantino, o Luverdense conseguiu finalmente consolidar uma boa sequência dentro do Passo das Emas – local onde tradicionalmente é forte, mas que não teve resultados consistentes ao longo do primeiro turno. Paysandu, Tupi, Brasil de Pelotas, Paraná, Náutico e Criciúma foram os jogos na sequência dentro de casa e todos saíram derrotados.

O ótimo aproveitamento em casa, porém, não foi acompanhado de bons resultados longe do Mato Grosso. Sem conseguir vencer, o Verdão do Norte até conseguiu bons empates contra Ceará e Vila Nova, mas foi mal também contra times mais fracos, chegando a perder para o lanterna Sampaio Corrêa.

Os resultados serviram para afastar de vez o rebaixamento do vocabulário dos jogadores e do treinador Junior Rocha, porém não permitiu uma arrancada final para o acesso. Por outro lado, as atuações melhoraram, chegando a merecer vitórias. O jogo contra o Vasco foi exemplo disso.

O sonho do acesso ficou praticamente impossível no primeiro tropeço dentro de casa em todo segundo turno. O empate contra o Bahia (2x2), com gol sofrido no final da partida, deixou a situação muito difícil de ser revertida. A despedida do Passo das Emas, porém, foi com vitória: 1x0 sobre o Goiás.

A rodada final marcou um duelo sem ambições contra o também desinteressado CRB. A derrota por 3x0 nem de longe apaga o bom trabalho de um time que, se mantiver a força dentro de casa e melhorar seus resultados fora, tem tudo para seguir melhorando sua participação em 2017.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.