Header Ads

O Flamengo de 2016

O fim da temporada de 2016 no futebol brasileiro ficou manchado pelo trágico acidente da Chapecoense, mas a vida precisa continuar, os times precisam se recuperar do baque e o único jeito das coisas voltarem ao "normal" é botando a bola para rolar em 2017 e jogo que segue.

Sobre o ano do Flamengo, podemos dividir a temporada em duas partes: a Era Muricy, interrompida por problemas de saúde do técnico; e a Era Zé Ricardo, que surpreendeu a todos com uma incrível campanha no Brasileirão deste ano. Aqui faremos juntos uma retrospectiva de tudo que aconteceu com o Mais Querido nesta temporada que passou, e em breve o que a Nação Rubro-Negra pode esperar para o ano de 2017.

O ano começou pra valer com um campeonato diferente: a Copa da Primeira Liga. Após romperem com suas respectivas federações, alguns times do eixo Sul-Sudeste do Brasil criaram uma liga "independente" para ser disputada paralela aos estaduais. A nova competição teve uma estreia de luxo, Atlético-MG x Flamengo no Mineirão com mais de 30 mil atleticanos que viram Guerrero balançar as redes (duas vezes) depois de cinco meses e fazer o Flamengo estrear com moral no ano. O Rubro-Negro avançou até a semifinal do torneio mas foi eliminado pelo Atlético-PR.

Ao mesmo tempo em que rolava a Primeira Liga, o tradicional Cariocão também acontecia. O Flamengo (sempre favorito) estreou mal com um empate contra o Boavista, mas depois se recuperou com boas atuações dos recém-chegados William Arão e Mancuello. Após uma fase de grupos muito boa (melhor ataque com 29 gols), a equipe do Flamengo foi eliminada, mais uma vez na semifinal, agora para o Vasco.

Muricy teve de deixar o cargo por problemas de saúde. Fonte: R7
Pela Copa do Brasil, o Flamengo estreou contra o Confiança-SE e de cara sofreu uma derrota por 1 a 0. Tal derrota deixou claro para a torcida que mesmo com as vitórias no Carioca, o time não teria vida fácil no restante da temporada com tamanha desorganização do time comandado por Muricy Ramalho. A classificação para a segunda fase veio após reverter o placar no RJ. O problema viria depois. Na segunda fase da competição o Rubro-Negro enfrentou o tradicional Fortaleza. Em ambos os jogos derrota para o tricolor nordestino por 2 a 1 e o Flamengo amarga sua terceira eliminação no ano, e ainda era início de temporada.

O Campeonato Brasileiro começou bom para o Flamengo, vitória "em casa" contra o Sport por 1 a 0 e as coisas pareciam voltar para os eixos para a equipe Carioca. Porém, três jogos após o início da competição, um exame apontou uma arritmia cardíaca em Muricy Ramalho, que teve de deixar o comando da equipe nas mãos de Zé Ricardo que vinha de título da Copa SP de Futebol Júnior, mas ainda sem experiência com a equipe profissional. Mesmo com muita desconfiança da torcida, Zé Ricardo estreou com mudanças (Alex Muralha assumiu o gol Rubro-Negro) e vitória de virada sobre a Ponte Preta em pleno Moisés Lucarelli. Era o início de um novo Flamengo no ano.

Desde o início do ano, tudo o que a torcida do Flamengo pedia era ter um campeonato sem muitos sustos e uma sonhada classificação para a Libertadores de 2017. Esse sentimento foi se apagando aos poucos após várias eliminações no começo da temporada, mas quando a Nação se deu conta a briga pela Libertadores já era uma realidade. A retomada da boa fase de Guerrero, William Arão tomando conta do meio campo, a chegada da dupla Réver-Vaz e Alex Muralha, fazendo jus ao nome, foram pontos chave para a equipe se tornar uma das favoritas não só à vaga na Libertadores mas também brigar pelo título até o final com o Palmeiras.

Diego, ídolo e líder da equipe no Brasileiro foi peça chave na campanha. 
Outro ponto crucial no bom desempenho da equipe foi a chegada de Diego Ribas. Mesmo com muita insegurança da parte da imprensa, o camisa 35 respondeu acima do esperado pela torcida e caiu nos braços da Nação mesmo jogando pouco menos da metade do campeonato apenas. Com tantos pontos positivos, o Flamengo alcançou o objetivo da Libertadores com o 3° lugar do Brasileirão e vaga direta para a fase de grupos.

No final das contas, quem vê de longe pode dizer "foram quatro eliminações no ano, isso não é bom" (Flamengo ainda foi eliminado pelo Palestino-CHI na Copa Sul-Americana), a equipe conseguiu o 3° lugar num campeonato em que o time não tinha uma casa fixa e um técnico sem experiência com equipe profissional. A contratação de Diego, a vaga para a Libertadores e uma possível montagem de um grande elenco para 2017, a confirmação de um estádio fixo na Ilha do Governador e a inauguração de um CT Profissional deixam a Nação muito mais tranquilas para a próxima temporada, que pode trazer ótimos frutos. Agora o que resta para nós, flamenguistas, é esperar o trabalho ser feito com calma e desfrutar do que vem no futuro.

Saudações Rubro-Negras. Vamos, Flamengo!

@matheusubtil - Matheus Subtil 

Um comentário:

  1. Excelente resenha Matheus. Segue a linha para fazer isso com os quatro grandes do Rio. Tenho certeza que terá sucesso com todas as torcidas. Parabéns e vá em frente!!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.