Header Ads

Rincón chega à Juventus para superar desconfiança e batalhar

Venezuelano chega em Turim (foto: Standard.co.uk)
Em negociação que já se arrastava há dias, a Juventus praticamente definiu todos os detalhes para a chegada do venezuelano Tomás Rincón na capital do Piemonte. O primeiro jogador nascido no sul-americano país a assinar com a Velha Senhora chega do Genoa e, após superar os exames médicos, o desafio inicial é a desconfiança coletiva de muitos torcedores. Afinal, ele pode ser útil?

De vigor físico e dinamismo, Rincón não passou despercebido na última temporada e na metade atual onde tem se destacado com a camisa 88 do Genoa. O meio campista de 29 anos assina com a Juventus depois de um conflito com a Roma pelo seu futebol em um contrato por empréstimo (custando cerca de € 2 milhões) com obrigação de compra em junho (custando cerca de € 7 milhões) e vem para tentar resolver uma questão significante na faixa central de campo da Juve: A do roubo de bola e ocupação de espaços adicionados à saída de bola.

Com Marchisio, Khedira e Pjanic no meio de campo como titulares não importa o esquema, os três têm interceptações como opção defensiva, mas nunca dando bote e pressionando o adversário como característico. Usando como base o 4-3-1-2 tático de Allegri nos recentes jogos, Sturaro tem sido usado e bem em diversos jogos, mas não representa a qualidade com a bola nos pés que poderia fazer a líder render ainda mais. Imaginando um 4-3-1-2 com Rincón na função de terceiro pelo lado esquerdo no meio, o venezuelano seria uma ajuda para Marchisio na saída de bola, cobertura para Alex Sandro com seus avanços agudos pela faixa (agora lesionado) e cobrir Pjanic que joga mais a frente, sem tanta necessidade de marcação, até pelo pulmão privilegiado do chamado "General" pelos tifosi do Genoa. O jogador deve ser oficializado em alguns dias, já que a janela de transferências abre após a virada do ano e aí seu contrato será depositado, mas está tudo definido entre todas as partes envolvidas.

É difícil dizer se vai dar certo ou não, mas Rincón não é o único movimento que acontece em Turim nos recentes dias; Hernanes parece bem encaminhado com o Genoa no caminho inverso da negociação, enquanto ainda se tenta avanços com o Zenit por Witsel, cogitado desde junho, mas que segue firme nos punhos dos dirigentes da equipe de São Petersburgo; Mandragora deve ser emprestado ao Pescara para jogar de fato, após a lesão sofrida pouco antes da sua chegada na campeã italiana. Com um toque sul-americano, uma pitada a mais, a líder busca reforçar-se, mesmo que inicialmente a torcida torça o nariz para a negociação, atrás do melhor desempenho coletivo e individual e obter sempre os três pontos, até porque vencer não é importante, é a única coisa que conta.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.