Header Ads

Bournemouth 3 x 3 Arsenal: Paradoxo

Agonia no começo.... (Foto: Rex)
Vivemos um turbilhão de emoções nesse dia 3 de janeiro de 2017. Como se já não bastasse o que Giroud nos proporcionou no primeiro dia do ano, agora temos esse jogo maluco que, no fim das contas, foi bom e ao mesmo tempo ruim para o Arsenal, e já vamos saber o motivo...

O primeiro tempo do Arsenal foi de longe a pior atuação do time em anos. Fomos dominados pelo Bournemouth de ponta a ponta, os caras defendiam e atacavam com a mesma qualidade e parecia até um treino para os Cherries, que ainda jogaram sem o seu melhor jogador - que por acaso pertence ao nosso time ainda. No primeiro gol, Stanislas deu um lindo lançamento para Daniels, que aproveitou um buraco deixado por Bellerin - que fez o pior jogo de sua carreira - e marcou para abrir o placar.

Daí em diante foi um baile. O segundo gol foi através de um pênalti cobrado por Wilson após Xhaka - de novo - derrubar o jogador deles dentro da área. O suíço teve mais uma atuação mais ou menos e Elneny fez falta. O terceiro tento do time da casa foi quando Ryan Fraser conseguiu vencer na velocidade e na massa de Bellerin e marcou um gol no maior estilo FIFA. 

Momento do gol de Ryan Fraser. (Foto: Warren Little/Getty)
Era tenebroso. O Arsenal não conseguia trocar quatro passes em sequência que o Bournemouth já recuperava a bola. Muito disso era culpa de Aaron Ramsey. O galês, que não joga nada desde a Eurocopa, teve mais uma atuação ruim e matou qualquer tentativa ofensiva do time. Mas tudo mudaria com a entrada de Lucas Perez. O espanhol, mesmo com pouco tempo, mudaria a cara do jogo.

Lucas então se juntaria a Alexis e Giroud e eles seriam os jogadores que seriam os principais responsáveis para a nossa retomada. Em cruzamento de Chamberlain, o francês desviou sem querer e o chileno marcou de cabeça. Com isso, os Gunners começaram a acreditar que era possível e foram pra cima do adversário, mesmo que o chute do primeiro gol fora o primeiro chute no alvo durante todo aquele tempo de partida (25 minutos do segundo tempo).

Minutos depois, Giroud deu uma linda assistência - em minha opinião por querer - e o Lucas acertaria um chute de canhota de raríssima felicidade. O Arsenal continuou pressionando e foi beneficiado com uma (polêmica) expulsão de Francis. Com um a mais e com todos no ataque, não teria um desfecho diferente: Giroud fez o gol de empate após cruzamento de Xhaka. 

Chute de Lucas. O espanhol merece mais tempo de jogo. (Foto: Stuart MacFariane)
Um gol que marca que o francês vem sendo muito importante para a gente. Já o critiquei muito, mas hoje o cara só merece palmas. Do jeito que está jogando, é titular absoluto até sem uma perna. Esforçou-se e não desistiu de buscar o empate, ofuscando o brilho de Alexis. O francês não é nenhum atacante de renome mundial, mas não é de longe ruim e vem mostrando o seu valor. Os torcedores que ainda conseguem criticar o francês têm sua opinião formada apenas em pirraça.

Lucas Perez é outro que merece aplausos. Vindo do futebol espanhol, sempre mostra a raça de seu país natal quando entra em campo. Por muitas vezes reservas, ele deveria ser o 12º jogador do time e não Chamberlain, que na maioria das vezes que entra não muda em nada no jogo. Mas vindo de Arsène Wenger isso provavelmente não vai mudar, já que ele continua insistindo em suas ideologias que há muito tempo não vem dando resultado. 

....alegria no final. (Foto: Warren Little)
Estamos vivenciando um dilema. Ao mesmo tempo estamos felizes com a super-reação do time e a vontade de (alguns) jogadores em não desistir e ir atrás do resultado mesmo com o placar muito alto - o que é admirável e deve ser exaltado - e ao mesmo tempo estamos vendo cada vez mais longe nossas chances de alcançar o Chelsea - que ainda joga na rodada. É literalmente um paradoxo. Ora temos motivo para sorrir, ora para ficar preocupado. O campeonato é longo e como torcedor temos a obrigação de não jogar a toalha, mas com essas atuações malucas e com decisões erradas de nosso treinador será realmente difícil alcançar o primeiro lugar.

Tá difícil, mas a gente não para de torcer! COYG.

Twitter: @SiteLF / @LFEuropa
Autor: Sergio Santana (@sergiostn_)

Um comentário:

  1. Gostei da linha de comentários na primeira pessoa Sérgio. Vá em frente e sucesso.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.