Header Ads

Foi bom enquanto durou

Vindo de um recorde histórico no futebol espanhol, o Real Madrid entrou em campo neste domingo (15), pela 18ª rodada da La Liga, tentando manter a invencibilidade de 40 jogos. Num confronto que tem se repetido com certa frequência nas últimas semanas, o time merengue foi até a Andaluzia, onde visitou o Sevilla.

O compromisso não seria fundamental apenas para manter a sequência, mas também para as pretensões da equipe merengue, já que seria confronto direto na briga pelo título. Para duelar contra Jorge Sampaoli, o técnico Zinedine Zidane resolveu impor uma nova filosofia de jogo na equipe merengue, trocando o tradicional 4-3-3 e escalando a sua equipe no 3-5-2. Nesta formação, o Real Madrid foi à campo com: Navas; Varane, Sérgio Ramos e Nacho; Marcelo, Modric, Casemiro, Kroos e Carvajal; Cristiano Ronaldo e Benzema.

Os versáteis Vitolo e Modric disputando a bola, ambos fizeram uma boa partida. Fonte (Managing Madrid)
O jogo começou com ambas as equipes travando um duelo de bastante movimentação. Com muita velocidade e intensidade nas trocas de passes, porém, sem fundamento. Um alento veio com o croata Luka Modrić, que com um tapa de calcanhar, fez bela jogada pela diagonal e passou com facilidade por Rami, mas cruzou a bola pra ninguém.

No decorrer do primeiro tempo, as equipes seguram na mesma intensidade, mas não converteram as chances em gol. Vale ressaltar a partida monstruosa do volante Casemiro, que com seus desarmes e interceptações aliados a muita velocidade de pensamento na saída de bola. Foi sem sombra de dúvidas o grande destaque da partida.

A segunda parte iniciou sem mudanças: as mesmas peças que iniciaram o duelo e um jogo morno. Assim foi durante o início do segundo tempo, até em meados dos 15 minutos, quando Carvajal foi derrubado pelo goleiro Sérgio Rico na área. Após a marcação de pênalti do árbitro, Cristiano Ronaldo fez o que se esperava dele, converteu o pênalti e abriu o placar, dando a vantagem para equipe merengue. Mesmo com o gol, o craque vinha tendo uma partida pífia até então, o que não mudou no decorrer do jogo.

ctv-f7x-real-madrid-sergio-ramos-angel-fernandez-ap
Sérgio Ramos teve uma noite para esquecer (Foto: Angel Fernandez/AP)
Ao longo da noite, Sérgio Ramos foi perseguido pelos torcedores presentes no Ramón Sánchez Pizjuán, onde já atuou vestindo a camisa do time da casa. Mas não sabia que sua noite viria a ser mais conturbada ainda. Aos 82', Marcelo cometeu falta no compatriota Mariano, proporcionando uma chance ao adversário. Na cobrança, Pablo Sarabia mandou para área, Sérgio Ramos desviou contra o próprio gol e marcou contra, deixando tudo igual.

Aquilo seria ainda pior, não só para o zagueiro espanhol, como para toda equipe merengue. Com o empate, o Sevilla passou a acreditar também na virada, enquanto o revés parece ter abalado o Real Madrid. Nos minutos seguintes, uma derrota esteve mais próxima do que a vitória, o que viria a se concretizar nos acréscimos. Depois de jogada pela diagonal de Vitolo, Jovetic recebeu a bola, percebeu Navas mal posicionado e resolveu arriscar de fora da área,  assim marcando o segundo e dando a vitória ao Sevilla.

Com a derrota, o Real Madrid perdeu a invencibilidade, viu os adversários encostarem e agora tem diferença de apenas um ponto do vice-líder Sevilla - o Barcelona também se aproximou e estão a dois pontos atrás do líder. A equipe merengue joga novamente no dia 18/01, quando enfrentará o Celta de Vigo, pela Copa do Rei. Já o próximo adversário na La Liga, será o Málaga, no Santiago Bernabéu.

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.