Header Ads

Mais do mesmo no Palácio de Crystal

Onze derrotas e ainda contando. O ano mudou, mas a vida do Crystal não, pelo menos não no primeiro dia do ano. Sam Allardyce chegou ao seu segundo revés nas duas partidas à frente do Palace, bem verdade foram jogos fora de casa. O que no caso da atual temporada significa melhores resultados do que em Selhurst Park, não foi assim que o ex-comandante do english team iniciou sua trajetória longe de Croydon.

Hennessey foi um dos poucos destaques do Palace. Reprodução/Twitter oficial do Crystal Palace.
Outra vez o torcedor das Águias saiu de cabeça quente após uma partida de premier League, de "positivo" apenas o fato da volta para casa não ser por horas de estrada ou trem. No confronto londrino que encerrou a 1ª metade do campeonato em Emirates Stadium no norte de Londres, a apresentação do Palace se resumiu as trapalhadas da defesa (principalmente pelos pés do lateral Kelly) e alguns poucos minutos de pressão ao gol de Cech. Porém em momento algum a vitória do Arsenal esteve contestada.

Big Sam mandou a campo na tarde/noite inglesa: Hennessey, Kelly, Dann, Tomkins, Ward, Puncheon, Flamini, Townsend (Lee), Cabaye (Mutch), Zaha e Benteke (Campbell). Por Premier League antes do confronto deste Domingo (01), foram 14 jogos com 11 vitórias dos Gunners e apenas uma para as Águias.

Com a bola rolando, os donos da casa tiveram sempre o controle da partida, tendo um volume de jogo muito maior e várias tentativas de finalizações. Hennessey sempre que era solicitado, na medida do possível intervinha com sucesso nas oportunidades criadas pelo Arsenal e também naquelas criadas por seus próprios companheiros, que insistiam em brincar de pinball dentro da área, colocando o arqueiro do Palace em situação complicada.

No primeiro tempo o Crystal assistia ao Arsenal jogar, não conseguiu criar perigosamente, nem em contra ataques. Zaha abusava das jogadas individuais que não estavam dando certo, Benteke pouco foi acionado tendo tocado apenas treze vezes na bola em toda a etapa, número idêntico ao alcançado por Cech, goleiro dos mandantes.

Palace sequer chutou a gol na etapa inicial e ainda assistiu a uma aula de transição defesa-ataque. O Arsenal atraiu as Águias para seu campo e deu o bote certeiro aos 17 minutos, à jogada que teve a participação de vários atletas, culminou em uma sensacional finalização de Giroud após passe de Sánchez. O ano se iniciou com um gol espetacular, coisa de maluco, a famosa finalização escorpião. Caprichosamente à finalização esplêndida, a bola tocou o travessão antes atravessar a linha do gol. Essa obra prima definiu o placar da metade inicial, 1-0 Arsenal.

Gol antológico de Giroud. Reprodução/Twitter Oficial do Arsenal.
No segundo tempo até que por breves períodos, o Palace conseguiu levar perigo ao gol de Cech, que fez diversas intervenções em sequência evitando qualquer chance das Águias retornarem ao jogo. Aos 11 minutos Iwobi decretou o destino do Palace na partida, após o segundo gol do Arsenal além de alguns cruzamentos visando a Benteke, nada mais fez o Crystal Palace. Placar final em Londres, Arsenal, 2-0.

Na primeira partida do ano mais uma derrota, contra um postulante ao título, mas outra derrota (4V - 4E - 11D). Para a tabela de classificação é mais um revés, são cinco jogos sem vitória, uma vitória nos últimos 13 encontros de Premier League. A próxima rodada é contra rival direto na luta contra a Championship.

Próxima partida do Crystal Palace pela Premier League:
03 de Janeiro - 20h (hora Brasília) - Selhurst Park.
Crystal Palace x Swansea City.

Por: @carlosjr92educa
Carlos Alberto de Sousa Júnior - Colunista do Crystal Palace

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.