Header Ads

Na terra do sertanejo, a folia foi no Parque do Sábia

Uberlândia, MG, 25 - Em jogo de uma só equipe, Uberlândia vence no sábado de carnaval e retorna ao G4 do Campeonato Mineiro.

Gostos à parte, convenhamos que o samba não seja a cara do carnaval em Uberlândia, terra fortemente ligada ao gênero musical sertanejo, enfatizando claro, que há sempre espaço para os diversos estilos musicais, mas na tarde deste sábado (25) com direito à fanfarra e marchinhas de carnaval, o desfile foi da ala verde do Furacão da Mogiana, que abriu a comissão de frente com um gol de Diogo Peixoto. Durante a evolução algumas displicências. Com mais um gol do Mestre-Sala Diogo Peixoto, a bateria retomou seu retumbar imponente para finalizar brilhantemente o enredo com mais um tento, agora de Marcos Nunes. 

L'immagine può contenere: 1 persona, in piedi, erba e spazio all'aperto
Marcos Nunes é erguido por Alê na comemoração do 3º gol dos uberlandenses.
Reprodução/Facebook oficial do Uberlândia Esporte Clube.

Em uma quente tarde no Triângulo Mineiro, a torcida do UEC não compareceu em mesmo número ao que havia se feito presente nos jogos anteriores. Justiça seja feita, sábado de carnaval não é uma tradição futebolística por estas bandas de cá, como acontece em outras praças do território brasileiro. Junte-se a isso ainda, a última impressão deixada pela equipe verde de Uberlândia não ser das melhores, todavia, os pouco mais de 2500 torcedores que foram ao jogo, saíram satisfeitos.

A forma apática que encaramos a Tombense gerou uma série de mudanças na equipe que começou a partida da 5ª rodada, agora contra o América/TO. Na zaga, Bruno Costa entrou na vaga de Mauro Viana (suspenso), na lateral direita Cesinha ganhou uma chance como titular, enquanto que Rodney foi avançado para a linha de meio-campo. Diogo Peixoto que estreou na partida do último fim de semana e deixou uma boa impressão, ganhou a primeira chance iniciando o jogo. No ataque mais mudanças, Jefersom Berger e Shumacher ganharam a disputa. Ao todo foram seis alterações em relação à partida anterior.

E parece que os jogadores que ganharam a oportunidade, estavam dispostos a aproveitar a chance de ouro para a sequência da competição. Nos primeiros ataques o Verdão já apresentava uma postura mais ofensiva, com linhas altas e posse de bola, apesar do jogo truncado e com faltas em demasia no início. Para facilitar a vida do mais querido, logo aos 5 minutos, saiu o gol da tranquilidade, após uma semana de pressão e dor pela derrota em casa. Após cruzamento da esquerda de Vandinho, Diogo Peixoto se antecipou à marcação para abrir o placar em sua estreia como titular.

A partir do gol anotado, a superioridade do UEC chegava a assustar e impressionar, que pese a situação do adversário na tabela de classificação, não há como tirar o mérito do Uberlândia que imprimia um volume de jogo absurdo, controlando totalmente as ações da partida. O América/TO não ameaçava sequer ultrapassar a linha divisória do gramado, porém, o que começou a incomodar foi a quantidade absurda de gols perdidos, criavam-se as chances de finalizar, claras oportunidades de ampliar o marcador.

A arquibancada sentia que seria diferente desta vez. Após a volta da parada técnica, o América até tentou propor mais o jogo, sem muito êxito. O Verdão seguia desperdiçando gols, vez o goleiro defendia, noutra a finalização era ruim ou a zaga evitava a alegria da torcida. O primeiro tempo terminou com um 1-0 magrinho. Com tudo o que construiu e desperdiçou, o UEC poderia já tranquilamente estar goleando. Bom, o prenuncio de mais gols estava evidente.

Em jogo de uma equipe só, Verdão leva a melhor. Foto: Lucas Papel.
O segundo tempo começou e com ele o jogo que apareceu na etapa anterior se fez presente novamente, controle absoluto. Nem as alterações dos visitantes surtiam qualquer efeito na dinâmica do confronto. O "caminhão" de gols perdidos também retornou para a segunda etapa. Quando o América/TO começava quase que por obrigação a sair mais para o jogo, foi que a partida iniciou a se definir para o verde, os contra-ataques eram constantes, o gol seria questão de tempo.

Realmente foi questão de tempo, após lançamento do zagueiro Robinho, o principal nome da partida, Diogo Peixoto dominou a bola já se desvencilhando da marcação e batendo no canto do goleiro, explodindo a galera no Parque. Com o gol o adversário foi às cordas, sem forças para reagir, assistiu ao "grande finale" gol de Marcos Nunes que entrou no segundo tempo para dar números finais ao jogo, 3-0 e uma vaga assegurada novamente no G4 do Campeonato Mineiro, com os resultados da rodada, voltamos ao 3º lugar da classificação.

Uberlândia: Thiago Braga, Cesinha, Bruno Costa, Robinho, Vandinho, João Paulo (Bruno Moreno), Alê, Rodney, Diogo Peixoto, Jefersom Berger (Marcos Nunes) e Shumacher (Reinaldo Alagoano). Tec. Paulo Cézar Catanoce.

Próximo Jogo pelo Campeonato Mineiro:
05 de Março - 18h30minh (hora Brasília) - Independência.
América/MG x Uberlândia.

Por: @carlosjr92educa
Carlos Alberto de Sousa Júnior - Colunista do Uberlândia

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.