Header Ads

Reservas não jogam bem e Flu perde a primeira em 2017


O Fluminense entrou ontem com um time muito mexido. Apenas Henrique, Léo e Orejuela foram os titulares que participaram do jogo. Óbvio que a expectativa não era de um jogo brilhante coletivamente, mas era de se esperar que os reservas buscassem jogo para beliscar uma vaga no time titular. Fica até difícil fazer uma análise coletiva do time tamanha a falta de entrosamento. É válido, no entanto, fazer algumas avaliações individuais para saber quem pode ou não pode ser útil durante o ano.

Júlio Cesar é apenas um quebra-galho. Não podemos esperar que tivessem um excelente goleiro para ficar na reserva. Ano passado cheguei a dizer que a lesão do Cavalieri serviria para sabermos quem merece a titularidade, mas depois de tantos jogos o nosso camisa 22 ainda não me passa segurança.

Renato é muito limitado. Não se impõe nem ofensivamente muito menos defensivamente. A impressão é de que será mais um daqueles jogadores de apenas uma temporada no Flu e depois não saberemos por onde anda. O outro reserva que jogou na defesa ontem, entretanto, dá mostras de que pode ser um bom zagueiro. Nogueira ainda não está pronto para ser titular, mas entrando aos poucos pode se tornar uma boa peça.

Luiz Fernando e Marquinho foram decepcionantes. O primeiro ainda é jovem, desarma bem, mas erra muitos passes. Precisa botar o pé na forma e aprender a sair jogando. Não adianta nada roubar a bola se entrega para o adversário na jogada seguinte. Marquinho, ao contrário, é um caso perdido. Já rodou a Europa sem se firmar e continua sem jogar bem. Cobrou três faltas na barreira ontem me fazendo perguntar se ele fez algum gol de falta na carreira além daquele que nos salvou em 2009.

Bola na área pro Marcos Junior. Pode confiar que vai dar certo. Foto: Nelson Perez/ Divulgação FFC
Osvaldo, Lucas Fernandes e Marcos Junior no ataque foi difícil de aguentar. Abel tentou fazer o que Levir fez ano passado e já não dava certo que é movimentar os três atacantes para confundir a marcação e abrir espaços. O problema é que os próprios jogadores se confundem. Os três correram errados o tempo todo que estiveram em campo (Lucas saiu no intervalo para entrar Patrick e mais para o final Marcos Jr. saiu para entrar Maranhão) e por incrível que pareça Osvaldo conseguiu ficar os 90 minutos em campo.

Saudações Tricolores

Matheus Garzon

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.