Header Ads

Vitória para lavar a alma

Depois de quatro jogos sem vitórias, sendo dois empates jogando em casa, e duas derrotas fora, a Chapecoense voltou ao gramado da Arena Condá nesta quarta-feira (22), para enfrentar o Metropolitano, buscando a reabilitação na competição, e reencontrar o caminho das vitórias.

Foto: Sirli Freitas
Diferente dos últimos duelos em casa, o forte calor deu lugar a um dilúvio que caiu principalmente durante todo primeiro tempo. Mas foi na segunda etapa, quando o gramado enxugou, e com a inspiração de Rossi e Niltinho, a Chape reencontrou o caminho das vitórias, goleando por 4x0.

Com muita água no gramado, o primeiro tempo foi de pouco futebol, na base do bumba meu boi, as equipes se viravam para tentar criar oportunidades de gol. Quem resolveu assustar foram os visitantes, aos 12 minutos Maranhão cruzou, Arthur Moraes espalmou, no rebote Paulo Victor chutou forte, mas com ótimo reflexo, o goleiro voltou a brilhar e salvar a Chapecoense, jogando para escanteio.

O Metropolitano veio para Chapecó querendo aprontar, dois minutos depois foi a vez da poça de água e Grolli salvar a Chapecoense, Nathan falhou, e a bola sobrou para Sabiá, que tirou de Arthur e chutou, para sorte da Chape, a poça d’água diminuiu a velocidade da bola, Grolli foi mais rápido e chutou para longe.

A Chapecoense teve sua melhor oportunidade aos 29 minutos, quando Rossi cruzou e encontrou Túlio de Melo livre, o atacante cabeceou, mas pegou mal, jogando a esquerda de Ricardo Vilar.

A chuva aos poucos ia acalmando, a mudança para o segundo tempo ficou por conta do gramado, já sem poças d’água. Melhor para a Chapecoense, aproveitando da velocidade de Rossi e Niltinho, não demorou muito para abrir o placar, logo aos 5 minutos, Túlio de Melo cabeceou mal, Vilar foi tirar a bola de soco da cabeça de Grolli, mas jogou contra o próprio patrimônio, o lance gerou muita reclamação, mas o gol estava confirmado para a Chapecoense.

Ai em diante começava o mesmo bombardeio que Thiago Rodrigues do Figueirense enfrentou no último domingo. Aos 10 minutos, Túlio cabeceou e a bola explodiu na trave, no rebote, Rossi desequilibrado e com o gol livre, chutou por cima do travessão.

Mas o atacante se redimiu aos 22 minutos, depois de brigar com dois zagueiros, Rossi ganhou e em velocidade encontrou Niltinho livre para empurrar a bola para o fundo das redes e ampliar o placar.

Faltando cinco minutos para o fim da partida, a Chapecoense não se contentava com o dois a zero, aos 40 minutos, Luiz Antônio que entrou na segunda etapa, cobrou falta de longe, enganou Vilar e marcou o terceiro. Aos 41 minutos quem fez a festa da torcida foi novamente Niltinho, que recebeu de Túlio de Melo e só empurrou para o fundo das redes, fechando o marcador em 4x0.
Foto: Sirli Freitas
A goleada lavou a alma da equipe e do torcedor, que não abandonou a equipe, o reencontro com a vitória foi essencial. Já sem chances de conquistar o turno, e faltando duas partidas para o fim, Vagner Mancini deverá utilizar uma equipe reserva nos duelos contra Joinville e Criciúma, visando as partidas contra Atlético-MG na Primeira Liga, e a estreia na Taça Libertadores da América, diante do Zúlia, na Venezuela. A Chape volta a campo no próximo sábado, na Arena Joinville, para encarar o JEC, às 19h30.

Marcelo Weber || @acfmarcelo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.