Header Ads

Barcelona e seu dia de Taubaté

A quarta-feira foi histórica para o Barcelona. O gigante espanhol reverteu um resultado que parecia impossível e avançou para as quartas de finais da Champions League. Milagre? Para nós taubateanos algo normal! A centenária do Esporte Clube Taubaté reserva três viradas inesquecíveis.

A primeira delas aconteceu em 1942. O Alviazul chegou à decisão do Campeonato Paulista da Interior, e teve como adversário na decisão o Lusitana da cidade de Bauru. No jogo de ida, disputado na casa do rival, derrota pelo placar de 4x0. No confronto da volta, em Taubaté, vitória por sonoros 7x0 e título para os taubateanos, o então terceiro da competição na qual o clube já havia erguido o troféu em 1919 e 1926.

Muitos anos se passaram até a chegada de 2009. O Burro da Central vivia o pior momento de sua história, amargava a Série B do Campeonato Paulista, a última divisão estadual. Com tropeço aqui e ali, o Taubaté chegou ao quadrangular final da competição e na rodada final precisava derrotar no Joaquinzão o Palestra, de São Bernardo, por dois gols de diferença.

O 1x1 seguia no placar até aos 42 minutos do segundo tempo, quando Thiago Furtuoso, de pênalti, colocou o Burro em vantagem. Porém ainda faltava um gol, que saiu dos pés do mito Gilsinho aos 54 minutos. Festa no Joaquinzão e retorno a Série A3.

Já calejado as viradas e aos resultados improváveis, o Taubaté chegou em 2015 a decisão da Série A3 para enfrentar a Votuporanguense. Já com o acesso garantido, os dois times buscam fechar com chave de ouro suas campanhas, presenteando os torcedores com a taça. Na ida em Votuporanga, 3x0 para os donos da casa. E lá foi o Burro da Central novamente mostrar que a palavra impossível não existe em seu dicionário.

Élton Morelato comemora um dos gols do Burro na final na Série A3 de 2015. Foto: Pedro Nogueira/Jornal Voz do Vale
Em uma manhã de domingo chuvosa e de muito frio, o Taubaté fez 4x0. O primeiro tempo virou 2x0, gols de Lelo e Fandinho. O segundo tempo se arrastava (isso quando a bola não parava nas poças de água) e os gols não saiam. E foi justamente graças a uma poça de água que o Alviazul chegou ao terceiro gol. Wellington Carioca aproveitou a ajuda e tocou para Ferreira, que bateu cruzado para Elton Morelato, de carrinho, balançar a rede, aos 41 minutos. O resultado já garantia o título para os taubateanos, mas para confirmar a conquista, aos 47, Fandinho anotou o quarto gol da goleada.

Virada do Barça entra para a história da Champions League. Foto: Reuters / Albert Gea
Provavelmente o Barcelona não se inspirou nestes feitos do Gigante do Vale, mas sabemos muito bem como todos se sentiram na quarta-feira na Catalunha. Quem sabe um dia a gente não se encontra por aí, que sabem em Tóquio, Yokohama ou Dubai, e quem sabe também não damos alguns gols da lambuja para vocês da Espanha e partimos para uma nova virada. Afinal, é algo comum para nós.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.