Header Ads

Benitão, não gosto de você, mas lá estaremos de novo

Visitar o estádio Benito Agnello Castelano trará a memória do torcedor taubateano más lembranças. O dia 8 de maio de 2011, Dia das Mães, tinha de tudo para ser um marco na história do Burro da Central. Um empate diante do Velo Clube recolocaria o Taubaté na Série A2.

A partida começou favorável. Logo no início, o mito Gilsinho, cobrando pênalti, colocou o Taubaté na frente. O domingo parecia destinado à festa. Mera ilusão. Ainda no primeiro tempo, o Velo, em cobrança de falta, empatou o placar. Até então, tudo OK, o resultado ainda era favorável. Porém no segundo tempo a história mudou. Para pior.

Aos 14 minutos o zagueiro Dutty foi expulso, em pênalti muito polêmico anotado pelo árbitro Robinson José Andréa de Goes. Na cobrança, o Velo passou a frente, com gol de Reginaldo, que oito antes havia sido campeão da A3 com o Taubaté.

O cartão vermelho seguido do gol da virada desmoronou o Burro da Central. Às favas estavam contadas. O terceiro e o quarto gols do time de Rio Claro enterraram o sonho alvizul. O dia que era para ser alegria tornou-se uma das datas mais tristes da história recente do centenário Gigante do Vale. As imagens dos torcedores chorando nas arquibancadas do Benitão jamais serão esquecidas.

Derrota em 2011 foi um das mais sentidas na recente história do Taubaté. Foto: http://weborganizadas.blogspot.com.br
Neste sábado, lá estaremos de volta. Será o segundo encontro entre Taubaté e o “maldito” estádio após o acontecido. No primeiro encontro, no ano passado, vitória taubateana por 2x1, mas algo que não apagará 2011.

O confronto deste final de semana será novamente decisivo, mas longe de valer o acesso. O Taubaté ocupa a sétima colocação e em caso de vitória poderá até entrar na G4, porém em caso de derrota, o foco do clube será outro, o de mais uma vez se manter na divisão. No Velo, que está afundado na zona de rebaixamento, um novo triunfo dará novas esperanças.

Éder, Cassinho e Éverton, com problemas físicos podem desfalcar o Burro. A boa notícia é o retorno do lateral Rafael Ferro. Ao técnico Evaristo Piza resta a alternativa de arrumar o sistema defensivo, o segundo mais vazado do campeonato. A paciência do torcedor com o treinador está se esgotando. O resultado do Benitão poderá definir o futuro do técnico no clube.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.