Header Ads

Com cabeça na Libertadores, Palmeiras bate Red Bull

Já pensando na estreia pela Copa Libertadores diante do Atlético Tucumán, o Palmeiras foi até Campinas e bateu o Red Bull Brasil por 3x1. Se a atuação não foi brilhante (e não foi), garantiu uma boa pontuação que poderá ser administrada de agora em diante com a divisão das atenções com o torneio continental.

Com Guerra no lugar de Michel Bastos e a volta de Felipe Melo, Eduardo Baptista manteve Zé Roberto no meio e o time respondeu bem mais uma vez, fazendo um ótimo começo de jogo. O gol cedo marcado por Willian (aproveitando mais uma assistência de Dudu, ainda que meio sem querer) deu ainda mais tranquilidade para o Verdão trabalhar a bola sem pressa.

Sem levar muito perigo no ataque, o Red Bull assustou apenas em chutes de longe – um deles obrigou ótima defesa de Fernando Prass. Mesmo com um gramado irregular, as melhores chances ainda eram do Verdão que até poderia ter ampliado o placar na primeira etapa.

Felipe Melo disputa bola com gramado cheio de água. (Foto:Divulgação/Cesar Greco/Ag. Palmeiras)
No segundo tempo, Guerra e Willian deram lugar a Michel Bastos e Borja. O esquema voltou mais ao 4-1-4-1 das primeiras partidas, mas o espaço entre os jogadores aumentou e o Palmeiras perdeu o controle do meio-campo, passando a sofrer um pouco com a pressão de um valente Red Bull.

É bem verdade que Prass não teve tanto trabalho assim, foram mais cruzamentos do que uma jogada exatamente trabalhada. Com uma postura voltada ao contra-ataque, Eduardo apostou no veloz Roger Guedes que marcou o segundo gol depois de perder uma grande chance em trapalhada do Saulo.

O jogo que parecia decidido ainda teve momentos de emoção com um gol do Red Bull perto dos acréscimos, aproveitando uma falha geral da zaga palmeirense. Assim como aconteceu diante da Ferroviária, coube a Borja matar qualquer risco de um empate: ele fez a parede e girou para marcar por baixo das pernas do goleiro Saulo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.