Header Ads

Guia da Libertadores 2017 – Grupo 2


GRUPO 2: Santa Fé (Colômbia), Santos (Brasil), Sporting Cristal (Peru) e The Strongest (Bolívia)

Por: Gabriel Ferraz (@vsferraz), Marcos Paulo (makavista) e Stéfano Bozza (@stebozza)


LogoSantosFC.png
Santos Futebol Clube

Fundação: 14 de abril de 1912
Cidade: Santos Brasil
Estádio: Vila Belmiro
Melhor campanha: Campeão (1962, 1963 e 2011)
Última participação: 2012 (semifinal)

O Santos é o representante brasileiro que esteve mais tempo fora da Libertadores e entra como cabeça de chave do Grupo 2. Após o vice-campeonato no Brasileirão, não medirá esforços para conquistar mais um titulo da competição mais importante das Américas, o que o tornaria o maior campeão desta competição entre os times brasileiros - está empatado com o São Paulo momentaneamente -.

(Foto: Vanderlei Almeida/ France Press)
Na competição o Santos é sempre temido, principalmente por ser um dos times brasileiros mais conhecidos externamente, e isso se fundamenta justamente pelo seu glorioso retrospecto, em 1962 e 1963, guiados pelo trio lendário de ataque: Coutinho, Pelé e Pepe, o alvinegro goleou todos adversários que ousaram desafiar sua força. Já em 2011 ano de seu terceiro título, contava com um time de meninos liderados pela genial dupla Neymar e PH Ganso, vencendo o Peñarol na final.

Em 2012 ano de sua ultima participação na competição, o peixe era favorito justamente por ser o atual campeão e vinha fazendo jus ao seu favoritismo, até enfrentar o Corinthians de Tite e Emerson Sheik na semifinal. O alvinegro da capital venceu na Vila Belmiro com um golaço de Emerson, e segurou o empate no Pacaembu para se classificar.

O time da baixada santista tem um time bastante competitivo com mesclagem de jovens e experientes. Manteve a base do ano passado e se reforçou pontualmente com jogadores de bastante qualidade como é o caso da maior contratação da gestão de Modesto Roma, Bruno Henrique, proveniente do Wolfsburg; e do pequeno gigante, o colombiano, Wladimir Hernandéz que tem vasta experiência em libertadores e veio do Júnior Barranquilla.

O maior problema do Santos sempre foi os jogos fora de casa, principalmente na libertadores, que mesmo no ano de 2011(no qual foi campeão) sofreu em partidas longe de seus domínios.

Dorival Júnior já acena com a possibilidade de montar o Santos sem centroavante (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)
Dorival Junior tem sido alvo de cobranças da torcida santista (Foto:
O início de temporada santista está sendo conturbada, ao vencer os jogos da pré-temporada todos com goleada e o primeiro embate do Campeonato Paulista por 6 a 2 o time fez o torcedor criar grandes expectativas na base mantida e no treinador Dorival Júnior, fato que não se justificou nas rodadas seguintes, principalmente ao perder dois jogos seguidos em casa (onde o Santos é sempre forte) para o São Paulo no clássico San-São e para a Ferroviária.

Dorival está agora sendo cobrado pela torcida, e muitos querem sua saída, fato que amedronta quem realmente entende o mínimo de futebol, o técnico do Santos é o que está a mais tempo no cargo dentre os time da Série A e tem o time nas mãos. O melhor a se fazer é aguardar e ver até onde vai os testes táticos constantes do treinador.

O peixe está sofrendo com a falta de protagonismo, com a ausência de seu capitão Ricardo Oliveira, Renato, Lucas Lima e Vanderlei por lesões, a equipe ainda não encontrou alguém que puxe a responsabilidade para si, Bruno Henrique está por enquanto bem abaixo das expectativas e Vitor Bueno já demonstrou que mesmo com muito potencial sozinho não conseguirá.

A expectativa santista em relação ao seu grupo da Libertadores é de favoritismo, mesmo competindo contra três campeões nacionais o nome Santos é imponente quando o assunto é América do Sul. Encontrará dificuldades principalmente fora de casa, mas se fizer seu papel na Vila Belmiro o primeiro lugar é garantido pela elevada qualidade técnica do elenco e seu potencial.

CISanta Fe.pngClub Independiente Santa

Fundação: 28 de fevereiro de 1941
Cidade: Bogotá Colômbia
Estádio: El Campín
Melhor campanha: Semifinal (2013)
Última participação: 2016

Atual campeão colombiano, o Independiente Santa Fé chega como segunda força do grupo 2, atrás apenas do Santos e, em tese, brigando pela segunda vaga do grupo junto com o boliviano The Strongest.

Apesar de não ser um time com muitas participações em Copas Libertadores (esta será apenas a décima primeira), o Santa Fé esteve presente em todas as edições desde 2013. Com isso, já é um time acostumado a esse tipo de competição e alternou boas participações – como a semifinal de 2013 – com eliminações precoces na fase de grupos.

O grande desafio do treinador Gustavo Costas será melhorar o ataque da sua equipe que costuma ter muita dificuldade em balançar as redes. Atrás, o time colombiano tem uma defesa sólida e terminou o Clausura de 2016 como equipe que menos sofreu gols. Na fase mata-mata, sofreu apenas dois gols em seis partidas.

Para melhorar o desempenho ofensivo, Costas contará com o apoio do experiente Omar Pérez, que já disputou a competição pela equipe colombiana em anos anteriores e é o principal criador da equipe. Ao lado dele, Arango e Buitrago são as principais peças do bom toque de bola colombiano.

Mesmo sendo considerada a segunda força do grupo, o Santa Fé sabe que a chave está longe de ser fácil. Com dois jogos muito difíceis contra o Santos e a altitude pela frente, marcar gols nos jogos dentro de casa será primordial para não se complicar e evitar uma nova eliminação na fase de grupos.

Escudo del Club Sporting Cristal.svgClub Sporting Cristal

Fundação: 13 de dezembro de 1955
Cidade: Lima Peru
Estádio: Alberto Gallardo
Melhor campanha: Vice campeão (1997)
Última participação: -


O mais tradicional dos clubes peruanos está de volta ao principal torneio de clubes da América. Los Celestes, juntamente com o River Plate, figuram entre as seis equipes que mais disputaram a Libertadores. A campanha de destaque, por sua vez, foi no ano de 1997 quando o time teve os seguintes jogos:

Adversários do Sporting Cristal em 1997
Data
Adversário
Placar
Local
Cidade
19/fev
Alianza
0X0
Nacional
Lima
28/fev
Cruzeiro
1X0
Nacional
Lima
07/mar
Grêmio
1X0
Nacional
Lima
12/mar
Alianza
1X1
Nacional
Lima
11/abr
Cruzeiro
1X2
Mineirão
Belo Horizonte
15/abr
Grêmio
0X2
Olímpico
Porto Alegre





23/abr
Velez Sarsfield
0X0
Nacional
Lima
08/mai
Velez Sarsfield
1X0
José Amalfitani
Buenos Aires





21/mai
Bolívar
1X2
Jesús Bermudez
Oruro
28/mai
Bolívar
3X0
Nacional
Lima





23/jul
Racing
2X3
El Cilindro
Avellaneda
30/jul
Racing
4X1
Nacional
Lima





08/ago
Cruzeiro
0X0
Nacional
Lima
13/ago
Cruzeiro
0X1
Mineirão
Belo Horizonte
Campanha do Sporting Cristal na Libertadores de 1997. FONTE: Wikipédia (español)

A equipe peruana, nesta histórica edição, teve em 14 jogos, cinco vitórias, quatro empates e cinco derrotas. O ataque marcou 15 gols e teve em Luis Bonnet, seu principal artilheiro com cinco gols. E a defesa sofreu 11 gols, sendo o último dele, numa falha do goleiro Julio Cesar Baleiro, que custou caro para a equipe, pois foi o gol do título para o Cruzeiro, marcado por Elivelton.


Na temporada passada, Los Celestes sagraram-se campeões pela 19ª vez, após dois empates contra o Melgar, sendo que o primeiro, em Arequipa, contou com o gol qualificado pelo jogador uruguaio Diego Ifrán, de pênalti. Durante a temporada passada, o Sporting conquistou o torneio clausura. Na edição passada da Libertadores, fez uma campanha péssima, onde terminou em ultimo lugar na chave que tinha o atual campeão Atlético Nacional, o Huracán e o Peñarol. Por fim, na disputa da Liguilla, o torneio classificatório para esta Libertadores, foi campeão.

Diego Ifran é a esperança de gols e boas jogadas do Sporting (Foto: Mundo Deportivo)
Para a temporada atual, a equipe do Sporting Cristal contou com algumas saídas e chegadas ao elenco. A começar pela troca no gol: Saiu Diego Penny (Melgar) e chegou Mauricio Viana (Jaguares de Chiapas), na defesa, saiu Alexis Cossio (Alianza Lima) e chegou Renzo Garcés (Universidad San Maritn), no meio campo, saiu, e chegou Joel Sanchéz (Tigres UANL) e para o ataque saíram Santiago Rebagliati (Deportivo Municipal), Santiago Silva (América de Cali) e Alexandre Succar (Universidad San Martin) e entraram Irven Ayala (LDU de Quito), Christian Ortiz (Independiente) e Rolando Blackburn (Deportivo Saprisa).

Ainda nesta temporada, a equipe disputa o torneio de Verão do futebol peruano (o equivalente a um estadual no Brasil) onde a equipe terminou os jogos de ida, com sete partidas: Três vitórias, dois empates e duas derrotas, sendo o 3º lugar da sua chave,  o melhor ataque da competição com 16 gols e sua defesa sofreu oito gols. Os destaques da equipe são os atacantes Diego Ifrán e Ray Sandoval com quatro gols cada.

A sua estreia na Libertadores será em casa contra o Santos, quinta-feira, as 21h45. Para este jogo, a equipe peruana contará com os seus titulares poupados no último final de semana, na derrota por 4X1 para o Academia Cantolao, no Alberto Gallardo, em Lima. E, para a partida deste duelo, a equipe deverá jogar no 4-2-3-1 bem ofensivo com: M. Viana; R. Revoredo, J. Cazulo, L. Abram e J. Céspedes: J. Ballón, C. Lobatón; J. Sánchez, G. Costa e D. Ifrán; R. Sandoval.

Club The Strongest.pngClub The Strongest

Fundação: 08 de abril de 1908
Cidade: La Paz Bolívia
Estádio: Hernando Siles
Melhor campanha: 2014 (oitavas de final)
Última participação: 2016

O The Strongest conseguiu sua classificação para a Libertadores vencendo o Campeonato Boliviano contra o Bolívar, seu maior rival, depois de empatarem em todos os aspectos nos pontos corridos, superando e surpreendendo a todos. O time boliviano já estreou na competição e teve um início animador: Eliminou o Wanderers, do Uruguai, com duas vitórias e 6 a 0 no agregado; depois, manteve a invencibilidade contra o Unión Española, do Chile, ao um empate.

A melhor campanha do time na Libertadores foi em 2014, quando passou em um grupo complicado, que tinha como favoritos Atlético-PR e Vélez Sarsfield. Pela primeira vez da fase de grupos, o time boliviano alcançou mais um feito em busca de conquistar seu espaço dentre os grandes do futebol Sul-americano. O sonho do time boliviano terminou ao enfrentar o Defensor do Uruguai que tinha como estrelas Nico (artilheiro da competição), Gedoz e De Arrascaeta, que atualmente jogam por Atlético-PR e Cruzeiro, respectivamente.

Com a altitude, a principal arma do time de La Paz sempre foi jogar em casa, onde é quase imbatível. Em 2017, contará mais uma vez com o elevado nível do mar, mas não depende mais exclusivamente deste fenômeno. Recentemente, os Tigres passaram a incomodar também fora de casa, vencendo, inclusive, o São Paulo em 2016 - feito que fez com que o jejum de 34 anos sem vitórias longe de seus domínios fosse quebrado no Pacaembu -.

Chumacero e Pablo Escobar são conhecidos do futebol brasileiro e os protagonistas no The Strongest (Foto: APG)
O time está invicto e conta com os artilheiros da Libertadores até aqui: Alejandro Chumacero, com quatro gols, e Pablo Escobar, que marcou três vezes. Ambos tiveram passagens pelo Brasil, o primeiro esteve mais recentemente no Sport Recife, onde não teve grande destaque. Já o "Él Pátron", passou pelo Ipatinga e times do interior paulista, como Mirassol e Santo André, chegando a disputar até a Série A.

A dupla dinâmica se completa, a velocidade e determinação de Chumacero é elevada pela aguçada técnica do Él Patrón e sua capacidade de decisão e liderança. Com eles o The Strongest tem tudo para brigar de igual pra igual dentro ou fora de casa.

Os Tigres chegam a principal competição continental esse ano mais forte do que nunca. Após um titulo boliviano impossível, o The Strongest visa alcançar a classificação no grupo vencendo principalmente suas partidas em casa com a ajuda da altitude.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.