Header Ads

Chapecoense é surpreendida e perde na estreia em casa pela Libertadores

A noite desta quinta-feira (16) era especial para o torcedor Chapecoense, uma noite histórica, era a primeira vez que a Arena Condá recebia uma partida da Taça Libertadores da América. A estreia em casa motivou toda torcida, que não decepcionou e compareceu em grande número.

 Buda Mendes/Getty Imagens
O duelo não era histórico apenas para Chapecó, mas também para o Estado de Santa Catarina, que depois de quase 25 anos, recebia uma partida de Libertadores em estádios do estado Catarinense, o último duelo havia acontecido no dia 20 de maio de 1992, quando o Criciúma enfrentou o São Paulo nas quartas de finais.

A noite marcava ainda o primeiro confronto internacional após o acidente com a delegação Chapecoense, em novembro. O adversário era o Lanús, atual campeão argentino, mas que vinha de derrota em casa, para o Nacional do Uruguai.

A Chapecoense que vinha de vitória na Venezuela, sobre o Zúlia pelo placar de 2x1, tinha a chance de assumir a liderança isolada do Grupo 7, já que o Nacional havia perdido no dia anterior para o time Venezuelano por 1x0, jogando no Uruguai.

E foi assim, com o apoio do seu torcedor, que chegou cedo a Arena Condá, que o Verdão iniciava mais uma partida histórica. Vagner Mancini apenas alterou o ataque, com a volta de Rossi no lugar de Arthur Caike.

Com a bola rolando, vimos duas equipes cautelosas, estudando o adversário e com marcações fortes, deixando todo primeiro tempo com poucas oportunidades de gol. Aos 14 minutos uma noticia ruim para a Chape, Moisés que se machucou, deixou o gramado chorando, em seu lugar entrou o meia Osman.

Enquanto o Verdão marcava, os Argentinos abusavam da posse de bola, chegando a ficar com 71%, deixando os Catarinenses com apenas 29%. A primeira boa oportunidade surgiu apenas aos 26 minutos, quando Reinaldo e Niltinho tabelaram, e o lateral cruzou, quase enganando Andrada, que fechou o ângulo e salvou o Lanús.

Os argentinos responderam primeiro aos 29 minutos, depois de um bate rebate na área Grolli apareceu para afastar o perigo, depois aos 35’ em finalização de Acosta, que desviou na defesa e obrigou Arthur Moraes jogar em escanteio.

Se o primeiro tempo terminou com poucas jogadas de ataque e finalizações, na segunda etapa vimos uma partida totalmente diferente, com o apoio do torcedor, o Verdão partiu para cima e logo aos 4 minutos abriu o placar, João Pedro arriscou de canhota, mas pegou mal na bola, que sobrou para o atacante Rossi, chutar para o fundo das redes e explodir a Arena Condá.

A festa infelizmente durou pouco, os argentinos empataram três minutos depois, após falha no lado esquerdo da defesa, Aguirre recebeu cruzamento e empatou a partida. Mas o Lanús não estava satisfeito, aos poucos conseguia envolver totalmente a Chapecoense, quase virando o placar aos 17 minutos, quando Acosta saiu na cara do gol, mas sorte do Verdão que Arthur Moraes bem colocado estava lá para salvar.

A pressão era toda do Lanús, a virada não demorou muito, aos 20 minutos João Pedro derrubou Acosta dentro da área, o árbitro marcou pênalti, na cobrança Sand esperou Arthur mostrar o canto e chutar a bola no outro para virar o placar.

Atrás do placar, Vagner Mancini resolveu mexer na equipe, Niltinho e Wellington Paulista deram vagas a Arthur Caike e Túlio de Melo, mas as alterações não mudavam em nada a partida. Os argentinos envolviam o Verdão do jeito que queriam, e aos 35 minutos o golpe fatal, em nova falha da defesa, Velázquez saiu sozinho e encontrou Acosta, que só empurrou para marcar o terceiro gol e fechar o placar na Arena Condá.

Na noite histórica, vimos novamente uma série de falhas da zaga Chapecoense, e um time perdido no meio campo após a saída de Moisés, qual o erro? Vagner Mancini usar os três volantes de titulares e nenhum no banco de reservas, Osman novamente não rendeu jogando de meia, todos sabem que sua posição original é atacante pelas pontas.

A segunda rodada do grupo, assim como na primeira, fecha com os visitantes levando a melhor, deixando todas as equipes com três pontos, mas a Chapecoense ficando na quarta colocação em virtude do saldo de gols.

Agora o Verdão troca a chave, e volta pensar no Campeonato Catarinense, já que no próximo domingo (19), receberá na Arena Condá o Tubarão, às 19h.

Marcelo Weber || @acfmarcelo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.