Header Ads

O que foi isso, Denis?


Denis falhou nos três gols e São Paulo perdeu (feio) para o Palmeiras.


Após o bom resultado contra o ABC no meio de semana, São Paulo foi até o Allianz Park enfrentar seu rival Palmeiras, pela 8ª rodada do Paulista. Entretanto, com improvisos de Ceni e desastre de Denis, o Tricolor perdeu por 3 a 0.

Até sexta, Cueva estava entre os relacionados para a partida, entretanto, após exames foi constatado risco de lesão e o peruano não foi ao jogo para seguir em tratamento. Assim, Rogério Ceni teve que improvisar e não saiu muito bem com suas escolhas. Apostou em quatro volantes, sim, tu leu direito, quatro. Foram eles: Jucilei, João Schmidt, Thiago Mendes e Cícero. Na teoria, Jucilei e João seriam para proteger a zaga e Thiago Mendes e Cícero reforçariam o ataque. Mas, foi tudo tão confuso que nenhum deu certo. Cícero e Thiago mal apareceram na partida, Jucilei sentiu e foi substituído no 2º tempo e João Schmidt foi um terror à parte. Errou todas as bolas, passes, lançamentos, roubadas de bola, tudo. O pior da partida, sem dúvida.

Comentar o 1º e o 2º tempo separadamente não é necessário, já que o São Paulo fez toda a partida com a mesma tática. A ideia de Ceni - no papel - era contar com contra-ataques rápidos do Tricolor, como sempre ocorreu nos últimos jogos. Todavia, a bola não passou do meio campo. A torcida são-paulina viu o Prass apenas duas vezes na partida. O jogo em si estava bem equilibrado, sem nenhuma chance de perigo para nenhum lado, até o primeiro gol do Palmeiras. Após Buffarini perder a bola na lateral, Dudu recebeu de longe, viu Denis fora do gol e arriscou de longe mesmo. Deu certo. 1 a 0 para o Alviverde. No intervalo, Rogério tirou Jucilei e colocou Wellington Nem, na tentativa de deixar o Tricolor mais ofensivo, ainda colocou Lucas Fernandes no lugar de João Schmidt. Não adiantou. Tchê Tchê fez o segundo, a bola passou no canto do Denis, que não alcançou a bola... O terceiro gol é inexplicável. Borja recebeu, disputou com Douglas e Denis saiu do gol, mal demais, a bola passou por debaixo de suas pernas, com o gol livre, Guerra apenas empurrou para a rede.

A paciência da torcida com o Denis, já não existia, após essa partida, ficou mais do que comprovado de que ele não serve nem para o banco do São Paulo. Esperamos que o reserva do Sidão seja Renan Ribeiro, ou até dar chances para o garoto ser titular, já que quando entrou, entrou bem. No final da partida, Rogério pediu a contratação de um novo camisa 10. Já que ficou claro o quão perdido o time ficou sem um armador. Mas nos improvisos, Ceni poderia ter começado com o garoto Lucas, ao invés de arriscar com os quatros volantes. Destaque para Lucas Pratto, que não recebia a bola, mas voltava para marcar e tentava - de alguma forma - chegar até o ataque palmeirense, além de ter supostamente (ainda irá passar por exames) fraturado o nariz no 1º tempo, pediu para continuar e jogou os 90 min.

Erros à parte, não é hora de abaixar a cabeça. Pela Copa do Brasil, nessa quarta-feira (15/03), tem o jogo de volta contra o ABC, às 19h30. O Tricolor venceu a 1ª partida por 3 a 1. Pelo Paulista, mesmo com o revés, São Paulo continua líder do Grupo B. Próximo jogo é contra o Ituano, no Morumbi, sábado (18/03), às 16h.

FICHA TÉCNICA

Local: Allianz Park - São Paulo
Gols: Dudu, Tchê Tchê e Guerra (PAL)
Cartões Amarelos: Vitor Hugo, Thiago Santos e Tchê Tchê (PAL); Rodrigo Caio, João Schmidt e Cícero (SAO)
Arbitragem: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, auxiliado por Bruno Salgado Rizo e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa

PALMEIRAS
Fernando Prass; Fabiano (Jean), Mina, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos, Tchê Tchê, Michel Bastos, e Guerra; Dudu (Keno) e Willian (Borja). Técnico: Eduardo Baptista

SÃO PAULO
Denis; Buffarini, Douglas, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei (Wellington Nem), João Schmidt (Lucas Fernandes) e Cícero; Thiago Mendes, Luiz Ara[ujp (Araruna) e Lucas Pratto. Técnico: Rogério Ceni

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.