Header Ads

Zezão: Goleiro, ídolo, campeão e presidiário

A contratação do goleiro Bruno pelo Boa Esporte está causando muita polêmica. Muitos são contra, outros a favor do retorno do camisa 1 ao futebol profissional após seis anos preso em virtude do assassinato de Eliza Samudio.

Na década de 1940 o Esporte Clube Taubaté viveu anos de glórias, colecionando títulos na região do Vale do Paraíba e também levantando a taça de Campeão Paulista do Interior em 1942.

Goleiro deixava a Casa de Custódio defender o gol do Taubaté.Crédito: Acervo Moacir dos Santos/Reprodução livro SESC
A formação da equipe campeã do interior era composta por grandes nomes do futebol na cidade, como Renato Simi e Hugo. Porém outro atleta chamava a atenção, o goleiro José Machado, o Zezão, um dos heróis e principais ídolos do torcedor taubateano na época, que era presidiário. Era ele o goleiro do Taubaté na inesquecível virada na decisão do Campeonato do Interior diante do Luzitana de Bauru, quando o Alviazul perdeu o jogo de ida pelo placar de 4x0 e reverteu o marcador na partida de volta ao vencer por 7x0 diante do torcedor no extinto Campo do Bosque na região central da cidade.

Zezão passava os dias detido na Casa de Custódia da cidade e era liberado para treinamentos e jogos. A única pessoa que tinha autorização para tirar o goleiro da Casa de Custódia e depois leva-lo de volta ao local era o Dr. Mequinho, delegado em Taubaté na época.

Pouco se sabe sobre os reais motivos da prisão do goleiro e o do porque ele foi levado para a Casa de Custódia de Taubaté. A vida de Zezão na cidade é cerca de muito mistério, visto que as pessoas com quem ele conviveu na época de jogador já não estão mais entre nós. Sabe-se que ele tinha uma namorada na cidade, que também já faleceu.

Pesquisadores e historiadores do futebol taubateano seguem em busca de desvendar estes mistérios. Em 2015, a Casa de Custódia de Taubaté completou 100 anos de sua inauguração, e um livro sobre o local foi lançado, porém nem os autores da obra conseguiram encontrar registros sobre os motivos que levaram Zezão a ser preso e sua vida após deixar a Casa de Custódia e o Esporte Clube Taubaté.

Provavelmente o delito cometido pelo ex-goleiro do Burro da Central não tenha sido tão grave, caso contrário dificilmente ele seria liberado para exercer a profissão de goleiro. Porém uma coisa é certa, em Taubaté Zezão deixou seu nome gravado na história do futebol como ídolo e campeão.

Zezão foi o goleiro do Taubaté campeão do interior em 1942. Crédito: Mistau/Reprodução livro SESC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.