Header Ads

Casillas salva, mantém tabu e FC Porto segue sequência de invencibilidade

A lei do ex funcionou mais uma vez. Ela não falha. O lateral-direito Maxi Pereira ex-Benfica fez o gol do empate do FC Porto contra a Águia, por 1x1, no Estádio da Luz. O goleiro Iker Casillas também foi fundamental para segurar as os encarnados, em Lisboa. Os Dragões não perdem do time vermelho a cinco jogos e seguem com mais vitórias na Luz do que o rival, no clássico. Sem perder na Liga NOS desde agosto de 2016.

Fonte: Site oficial do FC Porto
O jogo começou com os mandantes levando bastante perigo e sendo carregado pelo seu torcedor. Aos 6 minutos, Jonas caiu na área e sofreu o pênalti, duvidoso, mas assinalável. O aniversariante do dia (Jonas) cobrou no meio do gol e fez 1x0 para o Slb. Os encarnados continuavam melhores até os 20 minutos. O Porto foi se encontrando na partida, tendo mais a posse da bola e chegando com algum perigo ao gol de Ederson.

No segundo tempo, o Porto mostrou para que foi a Luz, começou levando muito perigo para os benfiquistas e com menos de 10 minutos empatou o jogo com Maxi Pereira. O lateral jogou muito tempo no time de Lisboa, mas provocou o rival portista na comemoração do gol. Os Dragões tiveram chances para virar o jogo, mas não conseguiu ser eficaz. As águias não demoraram a responder e colocou Iker para trabalhar várias vezes. O goleiro do Porto fez defesas impressionantes. Numa delas, mandou a torcida mandante fazer silêncio.

Só se ouvia a torcida do Porto, tanto que Júlio César teve que sair do banco de reservas para pedir o apoio dos encarnados. Aos 70 minutos, um lance bizarro da arbitragem, Diogo Jota recebeu passe em posição legal, a meio metro do assistente e ele assinalou o impedimento. O atacante portista sairia na cara do gol. Treze faltas marcadas para o Benfica e nada de cartão, colinho? Não sei, sei que ainda vão enfrentar o Sporting em Alvalade. É bom se cuidarem, pois o Dragão está colado, esperando por um vacilo. Cuidado para não ser aos 92.

Fonte: Site oficial do FC Porto

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.