Header Ads

Cristiano Ronaldo comanda vitória merengue na Allianz Arena: Déjà vu?

Salve torcedor merengue, beleza? O texto sobre o jogo de hoje, contra o Bayern de Munique, será um pouco diferente dos anteriores. Aderindo o formato de perguntas e respostas (já usada aqui no site), trarei o pós-jogo do Real Madrid de uma maneira bem alternativa.

Antes de tudo, os 11 iniciais de Zinedine Zidane para a partida de hoje, realizada na Allianz Arena, pelas quartas de final da Champions League. Usando o tradicional 4-3-3, a equipe merengue foi à campo com: Keylor Navas; Marcelo, Nacho, Sérgio Ramos e Carvajal; Kroos, Casemiro e Modric; Gareth Bale, Benzema e Cristiano Ronaldo.

Cristiano Ronaldo foi um dos grandes destaques da partida. (Foto: Ángel Martínez/ Site do Real Madrid
No primeiro tempo, qual foi a postura da equipe merengue em campo?

O Real Madrid nos primeiros minutos, como era esperado, sofreu uma leve pressão da equipe da casa. Conhecido por colocar os rivais na roda quando joga na Allianz Arena, o Bayern de Munique pressionou de maneira veemente por alguns minutos — não demorou muito para reequilibrarmos a partida e igualar a posse de bola. O primeiro lance de perigo do jogo foi nosso, quando Kroos cruzou na medida para Benzema. O centroavante francês tentou surpreender Neuer e cabeceou forte no chão, dificultando a trajetória da bola, que quicou e rumou em direção do ângulo, acionando pela primeira vez o goleiro alemão e obrigando fazer boa defesa. Ainda na primeira etapa sairia o primeiro gol da partida — Aos 25’ do primeiro tempo, Thiago Alcântara cobrou escanteio e Vidal cabeceou forte no meio do gol, abrindo o placar. No final do primeiro tempo, o Bayern ainda teve um pênalti mal assinalado - em bola chutada por Ribéry, desviada no peito de Carvajal, os jogadores dos bávaros alegaram mão do lateral espanhol. O juiz marcou o pênalti. Vidal cobrou e isolou, assim terminando o primeiro tempo com vantagem do Bayern. HT: Bayern de Munique 1-0 Real Madrid.

Na segunda etapa, o Real Madrid entrou respeitoso ou sem tomar conhecimento dos Bávaros?

Teve um início avassalador, assim como foi no decorrer do segundo tempo — o Real Madrid em pouquíssimos minutos conseguiu empatar a partida. Aos 47', Carvajal cruzou à meia altura para Cristiano Ronaldo, que finalizou de primeira no canto direito, sem chances para Neuer. 1-1.

Como o Real Madrid conseguiu a virada?

A nossa equipe, como nós madridistas conhecemos e sabemos de suas limitações, tem seus pontos positivos. E não são poucos. A calmaria é o quesito principal dessa equipe — não se desesperam com resultados parciais, mantém a cabeça no lugar, possui um poder de reação incrível. É uma equipe muito incisiva e aguda, que usufrui bastante dos lados do campo, seja com os pontas ou com os laterais. A virada veio após a expulsão de Javi Martínez, que tomou o segundo amarelo em meados dos 15 minutos do segundo tempo, após carrinho em Cristiano Ronaldo. A expulsão desestabilizou a equipe adversária, o Real Madrid passou a dominar a partida e finalmente conseguiu virar o jogo, após parar diversas vezes no goleiro Manuel Neuer. Aos 77', Asensío (que entrou no lugar do ponta-direita Gareth Bale) saiu costurando pelos lados do campo e cruzou na área. Cristiano Ronaldo aproveitou, ganhou de Bernat no box-to-box e marcou o segundo dele na partida e também o segundo da equipe merengue. FT: Bayern de Munique 1-2 Real Madrid.

Os destaques da partida:

Entre os destaques da partida, que foram muitos, os principais foram: Marcelo, que não deixou Robben criar muitos problemas naquele setor, além de ter sido impecável ofensivamente. Carvajal, que também não deixou Ribéry criar problema algum no flanco direito do campo. O defensor espanhol foi um dos melhores da partida, com uma assistência e além de ter feito uma partida impecável, tanto atacando, como defendendo. Asensío, que entrou no decorrer do segundo tempo, assinalou uma bela assistência para o gajo, infernizou a zaga do Bayern e deu muita dor de cabeça pro seu compatriota Bernat. Deu também muita intensidade nos lados do campo. Casemiro, que como um colosso, engoliu o meio-campo do Bayern, fez uma partida magnífica e foi essencial na marcação. Anulou sozinho o Robben, Xabi Alonso, Vidal e o Thiago Alcântara. Estão de aluguel no bolso do volante brasileiro. E também por último e sem sombra de dúvidas o mais importante: Cristiano Ronaldo. O gajo fez uma partida maravilhosa — voltou para ajudar na marcação diversas vezes, onipresente no ataque, alternando bastante com o Benzema pelos lados do campo e centralizado, fez os dois gols da partida e chamou a responsabilidade. O pai é bravo.

#HalaMadrid

Por: Kayo Henrique | | Twitter: @Heenrique010

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.