Header Ads

Aprendizados de uma perda de invencibilidade

Na noite desta terça-feira (23), o Figueirense foi até Campinas, interior paulista, para enfrentar a equipe do Guarani em mais uma rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Primeira derrota na competição pode ter trazido ensinamentos (Foto: Daniel Chiesa/Guarani Press)
No estádio Brinco de Ouro da Princesa, o até então líder e invicto Figueirense, enfrentou um Guarani que tenta se reconstruir no cenário do futebol brasileiro. O mais esperado até pelo futebol apresentado pelo Figueira nas duas rodadas iniciais era de que houvesse certo domínio fácil por parte da equipe catarinense. Fato que não houve. A equipe campineira, comandada pelo experiente Vadão, soube por meio de uma forte e eficiente marcação, anular alguns pontos de destaque do Figueirense, como o meia Robinho, artilheiro do clube na Série B com dois gols.

Durante os primeiros trinta minutos da etapa inicial, o Figueirense não conseguiu apresentar o seu futebol, e o Guarani tirou proveito disso, e de falhas individuais da defesa alvinegra. Aos 7 minutos, Dudu Vieira, do Figueirense, arrancou de seu campo de defesa em bonita jogada individual. Já na intermediária de ataque, o volante alvinegro fez bom passe que Henan não aproveitou e Leandro Santos defendeu. Na reposição rápida, o arqueiro campineiro encontrou Bruno Nazário, que na saída equivocada de Thiago Rodrigues, abriu o placar para o Guarani. Com o tempo passando, a equipe paulista foi cansando e afrouxou um pouco e o Figueirense finalmente conseguiu pôr a bola no chão e criar algumas oportunidades. Oportunidades estas que paravam no goleiro Leandro Santos ou eram finalizadas para fora.

Lei do ex deu o ar de sua graça com gol de Bruno Nazário que abriu o caminho para a vitória do Guarani (Foto: Daniel Chiesa/Guarani Press)
Na segunda etapa, o Figueira voltou a não se encontrar em campo. Desta vez, devido a uma alteração forçada pela lesão do lateral-direito Dudu. Sem lateral-direito de ofício no banco de reservas – Weldinho está lesionado – e com a saída de Dudu, Juliano, volante, entrou no meio, e Dudu Vieira foi fazer às vezes de lateral. A alteração deu certo baque na equipe e descaracterizou o time. A boa saída de bola que o alvinegro tinha com Dudu Vieira, desapareceu, e a equipe pouco chegou à meta do Guarani. O adversário, com isso, voltou a crescer na partida, e aos 32 minutos, após uma cobrança de falta, a zaga não marcou bem pelo alto, a bola bateu sem querer em Caíque, e o estabanado Thiago Rodrigues, mais uma vez equivocado, não conseguiu defender.

Essa primeira derrota deve trazer alguns aprendizados e lições para o novo time do Figueirense. Um aprendizado é saber se comportar com o resultado adverso. Até esta partida, na Série B, a equipe não havia tomado gol, e por consequência, ainda não havia ficado atrás do marcador. Márcio Goiano deve trabalhar mais com essas oportunidades que com certeza surgirão mais vezes durante o decorrer do campeonato. Duas lições foram tiradas, e a torcida espera para que Goiano tenha percebido: A primeira é que está mais do que claro que a dupla de volantes tem que ser Zé Antônio e Dudu Vieira. A equipe sentiu o deslocamento de posição de Dudu, e não soube se portar. A outra lição é de que Thiago Rodrigues não tem condições de ser o goleiro alvinegro para a Série B. Ansioso e estabanado. O torcedor, e quiçá o time, não confiam nele. A meu ver, a perda de posição de Thiago Rodrigues iria chegar mais cedo ou mais tarde. Márcio Goiano iria fazer a alteração brevemente, só estava esperando a primeira brecha. A tal brecha apareceu ontem com as falhas de Thiago, e não se surpreendam caso na próxima partida o goleiro titular seja o experiente Fábio Gonçalves, que chegou recentemente do Ituano.

Má atuação de Thiago Rodrigues pode ter posto interrogação na cabeça de Goiano (Foto: Daniel Chiesa/Guarani Press)
Com a derrota, o Figueirense estacionou nos seis pontos, e perdeu a liderança para o CRB, que havia derrotado o Santa Cruz. Hoje, terceiro colocado, o alvinegro aguarda o término da rodada para saber em que posição ficará. O Figueira agora terá uma semana cheia de preparação para a próxima partida que será terça-feira (30), às 19h15, no Orlando Scarpelli, contra a equipe do Boa Esporte.

Ficha Técnica - Guarani 2x0 Figueirense

Data: Terça-feira, 23 de maio de 2017
Horário: 21h30 (horário de Brasília)
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, Campinas, SP
Público e renda: Portões fechados
Arbitragem: Paulo Henrique de Melo Salmazio (MS); Eduardo Goncalves da Cruz (MS), Leandro dos Santos Ruberdo (MS)
Cartões amarelos: Evandro (GUA); Zé Antônio (FIG)
Gols: Bruno Nazário e Caíque (GUA)

Guarani: Leandro Santos (Vagner); Lenon, Diego Jussani, Genílson, Salomão; Auremir, Evandro (Denner), Bruno Nazário (Caíque), Fumagalli, Claudinho; Eliandro | Técnico: Vadão

Figueirense: Thiago Rodrigues; Dudu (Juliano), Bruno Alves, Leandro Almeida, Iago (Renan Mota); Zé Antônio, Dudu Vieira, Jorge Henrique; Robinho (Índio), Luidy, Henan | Técnico: Márcio Goiano

Patrick Silva | @figueiradepre

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.