Header Ads

Relembre a campanha do Arsenal nessa FA Cup

Nos últimos anos, o torcedor do Arsenal ficou mal acostumado com a Copa Nacional, que é, aliás, o torneio mais antigo do mundo. Nos últimos três anos, dois títulos: Em 2014, contra o Hull e em 2015, contra o Aston Villa. Somos os maiores campeões da competição - ao lado do Manchester United - e o objetivo é conquistar o 13º título. A grande final ocorrerá nesse sábado (27).

Logo, mesmo tendo seguidas classificações para a Champions League, os Gunners se acostumaram a vencer e serem bem sucedidos na FA Cup. Nessa temporada, sem a vaga na principal competição européia, a copa tornou-se ainda mais importante. Contra o Chelsea, a importância aumenta ainda mais.

Relembre qual foi o caminho do Arsenal até chegar à decisão:

Preston 1-2 Arsenal: Começamos nossa campanha mal. Em um primeiro tempo atípico marcado por uma atuação muito fraca e por muitas chances perdidas pelo time da casa, levamos um gol de Callum Robinson logo aos sete minutos da primeira etapa. No segundo tempo, as coisas melhoraram um pouco e, passando por um sufoco desnecessário, viramos a partida. Ramsey, logo com um minuto, deu um lindo chute para empatar a partida. A vitória ficaria por conta de Giroud que, após lindo passe de calcanhar de Lucas Perez, marcou o gol do desempate e da nossa classificação.

Giroud foi fundamental nessa partida (Foto: AFP/Getty Images)
Southampton 0-5 Arsenal: Em um jogo bem mais complicado que o primeiro, o Arsenal apresentou uma postura totalmente diferente. Em uma partida recheada de reservas pelos dois times, prevaleceu o do time de Londres. Logo com 22 minutos de jogo, Welbeck, voltando de lesão, fez dois gols para colocar tranquilidade no placar. Após isso, o Southamtpon chegaria com perigo duas vezes, tentando voltar ao jogo, mas levaria um banho de água fria, já que Walcott marcaria nos minutos finais da primeira etapa. Nos 45 minutos finais, o Arsenal apenas "cozinhou" o jogo e fora premiado com mais dois gols de Theo, que completaria o hat-trick no clube que o revelou ao futebol.

Na volta de Welbeck, Walcott brilhou (Foto: PA)
Sutton United 0-2 Arsenal: Jogo que ficaria marcado por ser contra um time da quinta divisão da Inglaterra, coisa que é bastante rara, falando em oitavas de final. Enfrentando uma equipe bem mais fraca tecnicamente, o Arsenal sobrou em campo e não deu muitas chances para o time caçula de Londres, que até chegou a assustar em certo momento do jogo, esboçando uma pressão e colocando uma bola no travessão, mas não passou muito disso. Os gols da vitória foram marcados por Lucas Perez e Theo Walcott.

Em ritmo de treino, o Arsenal derrotou dois times da segunda divisão (Foto: AFP/Getty Images)
Arsenal 5-0 Lincoln City: O nosso primeiro jogo em frente à nossa torcida ocorreria apenas nas quartas de final e mais uma vez o sorteio ficaria do nosso lado: Enfrentaríamos mais um time da quinta divisão, o Lincoln City. A partida ficaria marcada por ser o primeiro de um time que não seja pelo menos da League Two (a quarta divisão) em um jogo de quartas de final da FA Cup. Em ritmo de treino, o Arsenal não mediu esforços e goleou por 5 a 0, gols marcados por Walcott, Giroud, Waterfall (GC), Alexis e Ramsey. E assim, carimbaríamos nossa passagem para o místico Wembley.

Arsenal 2-1 Manchester City: Jogar em Wembley sempre é mágico. Além do atrativo do estádio, a partida ficou marcada pela inovação de Arsène Wenger ao montar um esquema com três zagueiros, fato que não acontecia há 20 anos. O Arsenal passava por uma fase ruim, estava fora do G4 na Premier League e não apresentava um bom futebol. Nada que impedisse Gabriel, o melhor jogador da partida, e companhia a conquistar a vitória. Por conta da nova formação, o Arsenal ficou meio perdido no primeiro tempo, que teve um maior domínio do City. Mas, na segunda etapa o time voltou para o jogo bem melhor e conseguiu equilibrar as ações do jogo. Mesmo com Aguero abrindo o placar, os Gunners não se intimidaram e conseguiram o empate com Monreal. Na prorrogação, o cara resolveu: Alexis Sanchez, após uma furada de Welbeck, girou e chutou bonito para selar a nossa vaga na grande final.

No jogo mais importante até então, o Arsenal superou tudo e bateu o City. (Foto: REUTERS)
A campanha do Arsenal foi marcada por toda a insegurança que rodeou a equipe durante toda a temporada. Os resultados ruins nas outras competições fizeram com que a equipe fosse muito desacreditada pela maioria dos rivais. Porém, a camisa pesou e o Arsenal superou todos os obstáculos até essa grande final. A equipe chega embalada por conta das cinco vitórias nas últimas cinco rodadas da Premier League. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.