Header Ads

Seis meses após a tragédia, Chapecoense vence Avaí e assume a liderança do Brasileirão

Um time que segue em busca de sua reconstrução, completando nesta segunda-feira (29), seis meses do trágico acidente aéreo, deixando 71 vítimas, entre jogadores, comissão técnica, diretores e jornalistas.

Renato Padilha/Mafalda Press/Gazeta Press
Quis o destino que em mais um dia 29, a Chapecoense entrasse em campo, em partida válida pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, diante do Avaí, equipes que decidiram o Campeonato Catarinense 2017, com o Verdão levando a melhor e conquistando o bicampeonato.

Vagner Mancini enfrentava problemas para escalar a equipe, João Pedro, Moisés Ribeiro, Dodô, Osman, Nathan e Amaral entregues ao departamento médico desfalcaram a equipe, quem também estava prejudicado era o gramado da Arena Condá, que sofreu com a sequência chuvosa no Oeste Catarinense.

Com a bola rolando, quem começou a partida atacando foram os donos da casa, logo aos 8 minutos Apodi tabelou com Rossi, avançou e arriscou de longe para grande defesa de Kozlinski. Aos poucos o Verdão iniciava uma pressão em busca do primeiro gol, que quase saiu após cabeçada de Luiz Otávio, que Betão tirou em cima da linha.

Se nas primeiras duas oportunidades a Chapecoense parou na defesa Avaiana, aos 16 minutos não teve salvação, Luiz Antônio soltou a bomba de muito longe acertando o travessão, a bola caiu dentro da área, Arthur subiu e ganhou da defesa, sobrando livre para Wellington Paulista, sem piedade soltar a bomba e abrir o placar na Arena Condá.

Com a vantagem no placar, o jogo deu uma esfriada na metade da primeira etapa, apenas aos 31 minutos o Verdão voltou a assustar, após cobrança de escanteio, Luiz Otávio subiu mais que a zaga e cabeceou forte, para boa defesa de Kozlinski.

O Avaí enfrentava dificuldades para criar jogadas, já o Verdão tinha facilidade a chegar ao ataque, e foi dos pés de Reinaldo, que aos 37 minutos ampliou o placar na Arena Condá, com um chute de longe, sem chances para Kozlinski.

A vantagem era grande, o resultado deixava o Verdão na liderança do Campeonato Brasileiro. As equipes voltaram para o segundo tempo sem alterações. Mas não demorou muito para Mancini ter a primeira dor de cabeça, Wellington Paulista pediu para sair após sentir dores na panturrilha aos 4 minutos.

Aos 9 minutos um lance polêmico, Arthur foi lançado em velocidade, sendo derrubado por Kozlinski, a torcida pediu pênalti, mas o árbitro marcou simulação dando cartão amarelo para o atacante do Verdão.

Com o passar do tempo, a neblina forte prejudicava ainda mais a visibilidade das equipes, o árbitro seguiu com a partida. A Chape apenas administrava, enquanto o Avaí penava para tentar criar alguma oportunidade de gol.

A segunda dor de cabeça para Mancini foi a expulsão do zagueiro Luiz Otávio, após receber o segundo amarelo aos 37 minutos, para piorar o técnico já havia feito as três substituições. Andrei Girotto foi deslocado para a zaga ao lado de Vitor Ramos.

A vantagem numérica dos visitantes não demorou muito, Leandro Silva aos 41 minutos fez falta em Reinaldo, recebeu segundo amarelo e também foi expulso. Só restava aguardar o tempo passar e com gritos de “Olé”, para o Verdão garantir sua segunda vitória consecutiva e a liderança do Campeonato Brasileiro.

A Chapecoense segue sua maratona de partidas, já nesta quinta-feira (1), volta ao gramado da Arena Condá, às 21h30min, para enfrentar o Cruzeiro, em partida válida pelas oitavas de finais da Copa do Brasil, os mineiros tem a vantagem depois de vencer por 1x0 na partida de ida. #PartiuFields

Marcelo Weber || @acfmarcelo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.