Header Ads

De mal a pior

Parece que a bom ambiente do Paraná Clube chegou ao fim. Já são 4 jogos sem vencer, três derrotas e um empate, levando a desclassificação da equipe na Copa do Brasil e somente o 16º lugar na Série B, estando a 1 ponto da ZR. A derrota para o Guarani, primeira na Vila Capanema em 2017, demonstra que as coisas não vão bem.

Foto: Pedro Serápio/Gazeta do Povo
O JOGO
O Paraná mostrou muita apatia e desorganização diante do Guarani, neste sábado (10/06), e viu o adversário tomar conta da partida. Jogando em casa, o Tricolor esboçou uma pressão inicial, mas logo apareceu a falta de identidade da equipe de Cristian de Souza.
O Guarani por sua vez, começava a gostar do jogo, mas assim como o Tricolor, não era efetivo nos seus lances ofensivos. O grande lance da 1ª etapa aconteceu aos 31’, quando Samúdio invadiu a área e quase abriu o marcador para os visitantes. Placar zerado no intervalo da partida.
A segunda etapa mal começou e o mesmo Samúdio abriu o placar para o bugre, após cobrança de escanteio. O Paraná respondeu imediatamente, com Felipe Alves, que acertou o pé da trave, na única boa chance de gol Paranista no jogo. O Guarani continuou melhor no jogo e ainda perdeu duas grandes chances, com Eliandro parando em Richard e Auremir acertando a trave. 1 x 0 Guarani e cheiro de crise na Vila.

Te cuida, Cristian (Foto: Marcelo Andrade)
MUDANÇA DE VENTOS
A desclassificação da Copa do Brasil, somado aos maus resultados na sequência do Brasileiro escancararam as deficiências do Paraná Clube. A perde de Wagner Lopes é muito sentida, o time perdeu sua identidade e mostra apatia com Cristian de Souza. A única vitória dos últimos seis jogos, diante do Atlético-MG, dependeu do individual, mais precisamente de Guilherme Biteco.
A escalação da equipe não convence também. O lateral Igor, que faz uma boa temporada, foi reserva de Assis nos últimos dois jogos. Robson não apresenta o mesmo futebol de 2016, mas ser intocável. Felipe Alves, reserva em grande parte do estadual, fez um gol diante do CAM e também não saiu mais do time. O lateral Cristovam ficou no banco e quem assumiu a lateral direita foi o meio campista Leandro Vilela. Será que sua hora já deu, Cristian? É bom mudar enquanto há tempo, Paraná Clube.
A próxima parada, para ganhar um fôlego ou afundar de vez o barco, é diante do Náutico, em Recife, na próxima terça feira (13/06). Parada dura para o Tricolor, que não vence o time pernambucano fora de casa desde 2010. Conseguirá Cristian de Souza mudar (ou definir) sua maneira de jogar? Te cuida, Cristian.


Fellipe Vicentini | @_FellipeS
#PRaCima

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.