Header Ads

A hora da virada

Vai Rubro Negro, pode tirar a camisa mofada do armário, aquela que você deixou guardada desde o título carioca, hoje tá valendo. Não é nada sobre "cheirinho" ou "deixou chegar...", deixem a gente curtir esse momento, a torcida precisa desse momento de curtição. Nada de "tatiquês" ou politicamente correto, o Flamengo ontem atropelou a Chapecoense do jeito que o jogo permitiu que fosse. 

Antes mesmo de começar o jogo a tensão pairava no ar. Márcio Araújo titular de novo? Sim, inexplicavelmente Cuéllar voltou para o banco mesmo após jogar boas partidas, Vinicius Jr (que não fez um bom clássico) voltou para o banco, Berrío titular... Como seria? Ninguém sabia qual Flamengo ia entrar em campo, seria o Flamengo mandante da Libertadores ou o visitante que não aproveitava as chances que criava? Seria o Flamengo frouxo do Brasileiro? Nenhuma das opções. Seria o Flamengo da Ilha do Urubu. 

Os nomes do jogo, Guerrero e Diego comandaram o baile Rubro-Negro. Foto: Gilvan de Souza

Início tenso, Chapecoense pressionando, o meio campo não jogava, o Flamengo só defendia e não saia para o jogo. Nada podia ser feito para responder além de atacar e foi feito, porém sem criatividade, apenas com o velho jogo de bola na área do time que jogava de maneira manjada pelos adversários. Em um desses cruzamentos, Rodinei manda para área, o zagueiro corta e no rebote Diego - que caminha a passos largos para ser ídolo da torcida - acerta um chute de raríssima felicidade, na veia, no ângulo. 1 a 0 Flamengo para explodir a Ilha do Urubu. Depois do 1° gol, a Chape cedeu, tentou sair para buscar o empate e em uma roubada de bola de Arão e lançamento para Diego, o camisa 35 achou Guerrero em um lindo lançamento para o camisa 9 ampliar e abrir o contador de gols para o Peruano no Brasileiro de 2017. 

Depois do intervalo, o Flamengo por pouco não fez o 3° gol para matar o jogo mas o goleiro Jandrei - que fez uma boa partida - evitou o gol de Guerrero. A Chape tinha o plano de jogo óbvio que era cruzar bola na área e foi em um desses cruzamentos de Reinaldo que Thiago falhou feio e largou no pé de Victor Ramos, que diminuiu para a Chapecoense e botou fogo no jogo. Após o gol, o carismático time da Chape foi pra cima, cruzando inúmeras bolas na área de tudo quanto era jeito, o Flamengo mais uma vez estava acuado na defesa. Bastou uma escapada rápida, um escanteio. No cruzamento de Diego, a bola sobrou para Juan na lateral da área, o camisa 4 cruzou e Arão mandou na trave e no rebote Guerrero fez o 2° gol do Fla para matar o jogo e fazer a Ilha do Urubu ir ao céu. 
Acabou o caô no Brasileirão. Guerrero pediu música. Foto: Gilvan de Souza

Após o 3° gol o jogo deslanchou. O Flamengo literalmente atropelou a Chapecoense e não tomou conhecimento do adversário. Pouco tempo depois do gol, Guerrero achou lindo passe para Diego matar bonito, ajeitar o corpo e mandar para a rede e fazer o 4°, era festa na favela e ainda cabia mais. O adversário estava nitidamente assustado e o torcedor também estava assustado vendo aquele time ir pra cima, sem medo, com gana de vencer. Mais para o fim do jogo, Éverton ainda meteu cruzamento para Guerrero fazer, pela primeira vez no Flamengo, um hat-trick, pediu musica - literalmente - . 

O time precisava de uma vitória dessa, é a hora de virar a chave, começou o Brasileiro para o Flamengo. Sem superstição, sem cheirinho, sem "deixou chegar". O Flamengo vai, pouco a pouco, tentar se recuperar no campeonato, e vai recuperar. Fiscais de torcida não passarão, hoje o clubismo tá liberado, o caô acabou na Ilha e no baile Rubro Negro, a música que toca é Peruana com auxílio do Maestro da 35. 

Vamos, Flamengo!
Por: Matheus Subtil 
Twitter: @matheusubtil 

Um comentário:

  1. O Flamengo tem um dos melhores times do campeonato, mas lhe falta um bom técnico. Ontem realmente Diego e Guerreiro brilharam bem acima dos demais e o Flamengo venceu bem. Vamos ver como vai se comportar contra um time de primeira linha. Que time José Ricardo colocará em campo?

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.