Header Ads

O fim das sequências

De comando técnico novo, postura nova e motivação diferente, o Galo viajou para Natal/RN para tentar mudar sua situação na Série B. O jogo válido pela 9ª rodada da Série B, tinha duas equipes totalmente opostas. De um lado, o ABC. O mandante mais forte do país. Que não perde em seu estádio há mais de um ano. Do outro, o CRB que precisava de uma reação imediata com seu novo treinador. E o que se viu foi um jogo de altos e baixos de ambas as equipes.

Foto: Fabiano de Oliveira


ABC: Edson; Bocão, Léo Fortunato, Filipe e Eltinho; Anderson Pedra, Márcio Passos (Zotti), Erivélton (Echeverria) e Gegê (Beliato); Dalberto e Caio Mancha.

Téc: Geninho

CRB: Edson Köln; Marcos, Boaventura, Adalberto e Diego; Yuri (Adriano), Danilo Pires, Edson Ratinho e Chico; Erick Salles (Rodolfo) e Zé Carlos (Neto Baiano).
Téc: Dado Cavalcanti


O jogo

Começando bem, articulando o jogo e controlando bem a bola, este foi o CRB nos primeiros minutos. A defesa que teve pela terceira rodada seguida uma dupla diferente, foi bastante eficiente no primeiro tempo. Adalberto, que ganhou titularidade no último jogo e acabou sobrando para o jogo de hoje com a insatisfação da torcida com Gabriel e sua má fase. E também por Audálio não ter mostrado um bom futebol para ser titular.
Boaventura, xodó e quiçá ídolo no América de Natal, ganhou a braçadeira de capitão e foi o xerife do Galo na partida.
O Galo foi bem agressivo, tentando chegar ao gol desde o início. Mas também teve de se segurar atrás quando foi necessário.
Os passes foram bastante necessários para que as jogadas fossem úteis, diferente dos jogos anteriores, onde o Galo trocava passes inúteis e não chegava a lugar nenhum.
E foram com os passes sendo trocados com uma intenção que o Galo chegou ao gol. Aos 6', Zé Carlos achou Chico livre entrando pelo meio, tocou para o camisa dez que foi derrubado ao driblar o goleiro Edson dentro da área. Pênalti marcado. Zé Carlos chamou a responsabilidade e bateu bem firme. Bola de um lado e goleiro do outro. ABC 0x1 CRB no primeiro tempo.




No segundo tempo, o Galo manteve a mesma escalação. O ABC mudou por precisar do resultado em casa e querer a vitória. Aos 15' a primeira alteração do CRB. Erick Salles saiu para a entrada de Rodolfo. Aos 20', Zé Carlos saiu para a entrada de Neto Baiano. Edson, goleiro do ABC, foi expulso por reclamação, já que tinha cartão amarelo e levou o segundo também aos 20'. E aos 23', após receber a bola na área e se posicionar para o chute, Neto Baiano foi derrubado e o árbitro marcou pênalti. O próprio jogador foi para a cobrança e marcou o gol que ampliou o placar para o Galo.
O domínio do jogo a favor do CRB estava bem claro. Mas aos 29' em uma falha de marcação, Echeverria recebeu sozinho dentro da área e diminuiu o placar para o ABC.
Yuri saiu para a entrada de Adriano aos 31'. Substituição necessária, já que o Galo iria começar a passar sufoco na defesa e o volante estava com pendurado com cartão amarelo.
A equipe do Regatas estava visivelmente cansada. Primeiro tempo bastante cansativo e os jogadores correram bastante para conquistar o resultado e evitar que as investidas da equipe da casa fossem concluídas em gol.
Bocão, ex-CRB, fazia a festa pelo lado direito com suas arrancadas, mas pecava na hora de lançar a bola na área. O Galo só tentava manter a posturada defensiva e evitar as finalizações do adversário e tentar aproveitar os contra-ataques que pouco aconteciam. Mas quando ocorria, se passasse pelos pés de Rodolfo, acabavam não dando muito certo. E foi aos 43' que o jogo teve seu "fim". Marcos Martins recebeu lindo passe de Rodolfo, deu um lençol em Léo Fortunato na área, tentou finalizar, mas acabou tocando para Chico que chegava livre. O meia finalizou forte, na trave, e a bola bateu nas costas do goleiro e morreu no gol. ABC 1x3 CRB. O jogo se encerrou aos 50'.
O Galo por sua vez encerrou uma sequência negativa de cinco jogos sem vencer. Já o ABC, perdeu uma invencibilidade de 35 jogos sem derrota no Estádio do Frasqueirão. Jogo que merece o nome de "fim das sequências".

Próximo jogo

O Galo volta para casa após o bom resultado conquistado fora de casa. No Estádio Rei Pelé, nesta próxima sexta-feira (23), o CRB irá receber o Paysandu pela 10ª rodada. A sequência em casa não é das boas, são três derrotas nos últimos três jogos como mandante. E após um bom resultado conquistado fora de casa contra o ABC, novo comando técnico, a torcida espera um bom resultado contra o Papão do Pará.

Avaliações sobre hoje


  • Edson Köln - Em alguns momentos teve dificuldade ao tentar segurar a bola e deixou sobrar várias vezes. Mas foi seguro na maior parte do tempo, fez a cera e fez boas defesas quando foi preciso. Tem uma ótima saída do gol e uma reposição que faz Juliano ficar com inveja.
  • Marcos Martins - O mesmo de sempre. Erra alguns passes, tenta corrigir, leva a bola ao fundo para o cruzamento, mas em um lance decide a partida. Falhou na marcação que resultou o gol de honra do ABC. É preciso urgentemente que aprenda a marcar, ou deve pegar banco. No terceiro gol, fez uma linda jogada e deu mais uma assistência no campeonato.
  • Boaventura - Capitão no jogo de hoje, foi um xerife perfeito. Firme igual o primeiro semestre, mas claro, uma partida especial contra um rival especial. Melhor zagueiro do elenco.
  • Adalberto - Em mais uma oportunidade como titular, Adalberto dessa vez fez uma partida melhor. Aproveitando o fraco futebol de Audálio e as pífias atuações de Gabriel, o zagueiro cresce novamente no elenco.
  • Diego - Mesmo com sua experiência, sua regularidade, não está aguentando mais a sequência de jogos da equipe. Hoje não fez uma grande partida, mas ajudou quando foi necessário.
  • Yuri - Agora como primeiro volante, Yuri melhorou seu futebol, mas continua tomando cartões bobos.
  • Danilo Pires - Foi o melhor em campo ao lado de Chico. Fez boas transições da defesa para o ataque, chegou bem para finalizar, para armar e para controlar e ritmar os passes no ataque. Merece ser titular se continuar assim.
  • Edson Ratinho - Tendo sua volta ao time titular, foi peça importante na vitória e ajudou a construir o resultado com desarmes, velocidade, armação e marcação.
  • Chico - É o jogador que faz a diferença no ataque. Sua mobilidade e sempre tentando finalizar, buscar o gol e o passe faz com que o time tenha investidas perigosas no ataque, mas precisa ter finalizações mais precisas, como a de hoje que nos deu a vitória.
  • Erick Salles - Não teve muito brilho em mais uma oportunidade como titular.
  • Zé Carlos - Faz o pivô como ninguém. Dois passes importantíssimos para os jogadores no ataque. Primeiro para Chico, que sofreu o pênalti que resultou no gol de Zé Carlos. E no segundo tempo para Ratinho, que desperdiçou uma boa oportunidade. 
  • Rodolfo - Precisa acertar o pé. Teve uma boa chance e não conseguiu finalizar no gol. Mas depois deu um lindo passe para Marcos que iniciou a jogada do terceiro gol.
  • Neto Baiano - Uma boa participação de Neto. Fez hoje seu terceiro gol na competição, segundo de pênalti. Um ótimo reserva que arma, corre, tem vontade e quer ser titular.
  • Adriano - Após a fraca atuação no jogo passado, Adriano foi reserva no jogo de hoje. Entrou no lugar de Yuri, ajudou na marcação, mas não apareceu muito.
  • Dado Cavalcanti - Teve apenas um dia de trabalho com o elenco. Pode ajudar muito na campanha. Mas precisa ter o elenco em mãos e não desperdiçar pontos ou errar na composição do time. Fez boas mudanças, e diferente do treinador anterior, todas antes dos 30' da segunda etapa. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.