Header Ads

De volta a realidade: Treinador cai, derrota em casa e zona assombrando

O confronto entre CRB e Vila Nova nesta terça-feira (13) deu fim ao cargo de Leonardo Condé como treinador do Galo. A equipe estava em uma sequência de três derrotas seguidas e um resultado diferentes dos anteriores poderia significar muito e até dar um fôlego para o treinador. Mas não adiantou. A derrota por 2 a 1 fez com que o treinador pedisse desligamento do clube após o final da partida.

(Pei Fon / Portal TNH1)
Foto: TNH1

O clima já não era mais o mesmo de outros dias que se passaram. Leonardo Condé pareceu nunca ter o time em mãos, sempre demonstrando para a torcida ser um mero "entregador de coletes". A profissão de treinador exige pulso firme e autoridade com o elenco. Mas também requer uma boa admiração dos jogadores e um clima agradável para o trabalho ocorrer sem problema algum.
Altos e baixos definiram a passagem do treinador pelo Galo. Eliminações em competições importantes que sempre rendem um bom lucro ao clube, mas apenas três derrotas amenizaram o clima de insatisfação do torcedor, e para completar, o título foi a cereja do bolo para disfarçar o pior começo de temporada do CRB desde 2013, ano em que a Copa do Nordeste teve seu retorno e o Galo voltou a Copa do Brasil. As três derrotas foram logo cobertas com outras quatro em sequência na Série B, e assim, o treinador perdeu seu cargo.

O jogo

Titulares: Juliano; Marcos, Boaventura, Gabriel e Diego; Adriano, Yuri, Chico e Élvis; Ytalo e Zé Carlos.

Banco: Bruno, Edson Koln, Audálio, Adalberto, Danilo Pires, Pedro Botelho, Erick Salles, João Paulo, Neto Baiano, Rodolfo, Clebinho e Edson Ratinho.

Como nos jogos anteriores a este, o Galo manteve a posse de bola a seu favor. Controlando o jogo com passes inúteis e totalmente desnecessários. Os passes aconteciam sempre quando jogador da faixa central do campo recebia a bola, e assim, tocava para o lado ou para trás. A dor de cabeça era imensa. A única forma da bola chega nos atacantes era o famoso "chutão", ou até mesmo fazendo a velha jogada das laterais com Marcos Martins e Diego tentando jogar a bola na área para que os jogadores pudessem chegar ao gol.
A estreia de Zé Carlos e Ytalo no time titular foi interessante. Jogadores mais de área que já conquistaram artilharias nacionais. Zé chegou a ser artilheiro da Série B em duas oportunidades, já Ytalo, por sua vez, foi artilheiro da Série C em 2014.
Foi em um vacilo aos 11' da primeira etapa que o Vila Nova inaugurou o placar. Marcos Paulo sozinho dentro da área recebeu a bola e fez o primeiro gol da partida. O Galo perdia várias oportunidades, mas o Tigre não ficava para trás. 
Com a entrada de Rodolfo no lugar de Élvis no intervalo, o Galo começou a jogar melhor. E logo aos 2' do segundo tempo, Marcos Martins recebeu livre na área e cruzou rasteiro para Ytalo, de letra, fazer um belo gol e empatar o jogo no Rei Pelé. 
A busca pela virada era intensa, mas Condé só foi tentar arrumar os defeitos da equipe aos 27' com a entrada de Neto Baiano no lugar de Ytalo. Era necessária a substituição de Diego que fazia uma péssima partida, mas não aconteceu. Com dois homens de área por oito minutos, Condé decidiu colocar Clebinho no lugar de Zé Carlos aos 35'. As alterações foram seis por meia dúzia. E aos 47', depois de tanto ser pressionado, o Vila conseguiu uma brecha e fez o gol da vitória. Geovane recebeu livre na entrada da área, finalizou e marcou o gol da vitória do Vila Nova. 
CRB 1x2 Vila Nova

Cartões amarelos: Zé Carlos (CRB); Wesley Matos, Matheus Anderson e Gastón Filgueira (Vila Nova)

Próximo jogo

O auxiliar técnico Jean Carlo comandará o Galo na partida contra o Londrina neste próximo sábado (17) às 16h30 no Estádio Rei Pelé. O novo treinador do Galo estará presente no estádio, onde irá assistir o jogo na arquibancada. O Galo é o 16º colocado com 7 pontos, já o Londrina é o 11º com 9.

Público e renda

Não divulgados

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.