Header Ads

Na estreia da Ilha, Flamengo vence sem sustos e retoma a confiança

Não, não está tudo bem, o Flamengo não voltou a ser o melhor time do Brasil como acontecia antigamente, ainda há muito o que mudar porém sempre há um começo. O jogo contra a Ponte Preta na estreia da Ilha do Urubu teve todos os temperos para uma vitória do Flamengo daquelas que você senta no sofá depois do jogo e pensa: "agora vai!". E assim se deu. 

Desde 1997 o Flamengo não entrava em um campo que podia encher o peito para dizer "é meu", há 20 anos que a torcida fica na angústia e pensando quando vai poder ter um estádio para chamar de seu? Todo gigante precisa de um lar, um canto, e fazer daquele lugar o inferno dos adversários. A Ilha do Urubu não é um estádio luxuoso como um Allianz Parque e nem é um templo como o Maracanã, mas é suficiente para a Nação Rubro Negra em jogos como esses fazer daquele cantinho no Rio um pesadelo inesquecível. Salvo algumas considerações em relação a preços de ingressos, a Ilha do Urubu teve uma estreia para ficar na memória. 
Nosso inferno é aqui. Foto: Gilvan de Souza
Começou como todos esperavam, o Flamengo pressionando a Ponte empurrado pelo calor da Nação e o time de Campinas se retraindo tentando sair no contra ataque para tentar algo no jogo. Claramente o Flamengo entrou pilhado pela semana tensa que teve, pressionado com os protestos da torcida, com o resultado ruim no último domingo frente ao Avaí. Nada podia ser feito além de jogar para vencer, "tatiquês" não encontra espaço nesse jogo, para o Flamengo era vencer ou vencer, independente do futebol jogado. 

Como de costume, Vinicius Jr e Diego sempre ditando o ritmo do time. A dupla parece ter assumido o papel de armação de jogadas da equipe - para Diego tudo normal, o espanto fica para Vinicius Jr, que com 16 anos já assume a responsabilidade da equipe - e até agora parece ter dado certo, só basta Diego recuperar sua boa forma. O Flamengo pressionou, Damião tentou, Vinicius tentou, Éverton tentou e nada parecia furar o bloqueio da zaga da Macaca. Só aos 44 do 1° tempo, Diego cobrou escanteio e o capitão Réver foi no último andar para abrir o placar para o Fla e marcar o 1° gol da Ilha do Urubu. 

A vibração do 1° gol da Ilha do Urubu. Foto: Gilvan de Souza
O gol do final do primeiro tempo deu uma tranquilidade para o Flamengo ir para o intervalo e manter o ritmo no 2° tempo, o jogo não estava difícil. A boa partida de Vinicius Jr é destaque, não há para onde fugir. Com 16 anos e vendido para o Real Madrid, o menino parece ter o DNA vencedor que falta no time do Flamengo, a vibração que o elenco precisa, a vontade de vencer. Com esses atributos somados ao talento de nascença e os ótimos jogadores que o time tem a disposição o Flamengo tem muito a ganhar. Em uma das muitas jogadas ariscas do menino, o camisa 20 recebeu lançamento na ponta direita e cruzou na medida para Leandro Damião - que vem fazendo gols - ampliar o placar. Foi a primeira assistência de Vinicius Jr como jogador profissional do Flamengo. 

A vitória veio, muito precisa ser feito ainda, mas foi o primeiro passo e dentro da nossa casa. Teremos um termino de semana mais tranquilo para pensar no Fluminense, que terá menos tempo para se recuperar do difícil jogo contra o Grêmio nesta quinta (15) no Maracanã. É preciso ter concentração, apoio da torcida e a vibração deste último jogo, precisamos disso, dessa confiança e dessa gana de vencer, isso é o Flamengo. Subimos na tabela, recuperamos uma parte da confiança e o apoio da torcida e vamos com tudo para cima do Flu, sempre buscando a vitória. 

VAMOS, FLAMENGO!
Por: Matheus Subtil
Ttwitter: @matheusubtil 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.