Header Ads

Preocupações defensivas e segunda derrota consecutiva

Duas equipes vindas de resultados negativos, com derrotas de 3 gols de diferença, essas eram Ponte Preta e Chapecoense, que entraram em campo no Estádio Moisés Lucarelli na tarde deste domingo (11), em partida válida pela 6° rodada do Campeonato Brasileiro.

Eduardo Camim/Photo Premium
A Chapecoense que até então era líder da competição, sofreu uma dura derrota por 6x3, jogando na Arena Condá, diante do Grêmio. Em relação a equipe titular que iniciou a partida diante do Tricolor Gaúcho, apenas uma alteração, Moisés Gaúcho entrou na vaga do suspenso Andrei Girotto.

Com a bola rolando, vimos inicio de primeiro tempo equilibrado, quem teve a primeira oportunidade foram os donos da casa, Jandrei aos 7 minutos saiu jogando errado, e a bola caiu nos pés de Renato Cajá, que chutou por cima do gol. A Ponte parecia gostar da partida, dois minutos depois Nino Paraíba recebeu em profundidade, avançou pela direita e chutou cruzado, Jandrei espalmou para afastar o perito.

O Verdão tinha dificuldade para criar boas jogadas, restava as bolas paradas, aos 12 minutos, Seijas cobrou escanteio pela esquerda, na cabeça de Vitor Ramos, que cabeceou forte, passando raspando na trave de Aranha.

O placar foi inaugurado aos 15 minutos, quando Lucca toca para Renato Cajá, o meia da Macaca aproveitou a escorregada de Moisés Gaúcho, para avançar e chutar colocado, sem chances para Jandrei.

O gol sofrido deixou a Chapecoense nervosa em campo, e após nova falha defensiva aos 25 minutos, Sheik deu uma caneta em Moisés Gaúcho e encontrou Lucca livre, invadindo a área e chutando para o fundo das redes, sem chances para Jandrei.

A Chapecoense teve a chance para diminuir o placar ainda no primeiro tempo, aos 27 minutos Wellington Paulista recebeu de Rossi, e chutou forte de fora da área, Aranha se esticou todo para espalmar para escanteio.

As equipes voltaram a campo para o segundo tempo com alterações, na Ponte Preta o zagueiro Luan Peres entrou na vaga de Rodrigo. Já na Chapecoense, Moisés Gaúcho deu lugar a Osman, deixando a equipe mais ofensiva.

O que não mudou foram as posturas das equipes dentro de campo, a Macaca em vantagem jogava com tranquilidade, enquanto o Verdão se mostrava nervoso, sem criatividade no meio. Na primeira chance, os donos da casa aproveitaram para ampliar o placar, novamente aos 15 minutos, Lucca cobrou falta fechada, a zaga Chapecoense falhou novamente e o volante Naldo, sozinho bateu de chapa, marcando o terceiro da Ponte.

Vagner Mancini resolveu mexer na equipe, tirou Apodi e Seijas, colocando Diego Renan e Nenén em campo, as alterações surtiram efeito, primeiro aos 25 minutos, após cobrança de escanteio de Arthur, Osman subiu e desviou de cabeça, encobrindo Aranha e diminuindo para o Verdão.

Aos 27 minutos, foi a vez de Osman trabalhar de garçom, após boa triangulação, o atacante do Verdão invadiu a área e cruzou, Rossi aparece de centroavante e de cabeça desviou para o fundo das redes, encostando no placar.

O gol recolocava a Chapecoense na partida, restando pouco mais de 15 minutos, Gilson Kleina aproveitou e fechou a equipe, cadenciando a partida e segurando o placar até o apito final do árbitro.
A segunda derrota consecutiva deixa ligada a luz de alerta na Chapecoense, até então melhor defesa da competição, com um gol sofrido em quatro jogos, em apenas duas partidas o Verdão sofreu 9 gols. Na classificação a equipe segue com 10 pontos, na quarta colocação.

O Verdão volta a campo na quarta-feira (14), quando recebe o Vasco, às 21h45min. A partida esta marcada para a Arena Condá, mas amanhã uma importante decisão pode mudar o local ou até um duelo com portões fechados, o clube se defenderá em julgamento no STJD, pelos incidentes ocorridos na eliminação pela Copa do Brasil, quando uma pilha jogada das arquibancadas acertou o quarto árbitro, a punição pode chegar até a 10 jogos. Além do mando, serão julgados também o técnico Vagner Mancini, o lateral Reinaldo e o zagueiro Vitor Ramos.


Marcelo Weber || @acfmarcelo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.