Header Ads

Não merecemos, mas vencemos

Sabe aquele dia que tu fala: "Ganhamos e dane-se o resto"? Esse dia foi ontem. Mais uma vez o Flamengo não jogou bem e é difícil saber pra onde o time vai. Sinceramente, foi um alívio sair com os três pontos no final da partida. Além disso, é chato pra caraca chegar aqui e falar a mesma coisa de sempre: "Flamengo tá jogando mal", "Zé Ricardo é omisso", "o time só tem uma jogada", "cruza a bola 500 mil vezes na área pra fazer um gol", "tá jogando pouco pelo elenco de qualidade que tem" e várias outras constatações que já se tornaram clichês aqui na Coluna do Mais Querido. Isso, talvez, faça o amigo aqui parar pra pensar um pouco na hora de passar o sentimento pra vocês.

Éverton Ribeiro comemora depois do gol nos acréscimos. (Foto: Staff Images / Flamengo)
Se vocês pegarem as colunas anteriores mais vai parecer um "copia e cola" de ideias. É praticamente uma tônica aqui reclamar e cornetar a atuação do Flamengo com ajudas dos fatos e estatísticas. Entretanto, a bem da verdade, a crítica é natural de quem quer ver seu time melhor, ainda mais quando ele não rende o que pode mostrar em campo. Isso pra depois ter que ficar ouvindo piadinha dos 19 rivais no Campeonato Brasileiro sobre "melhor elenco do Brasil", o que de fato é sem clubismo. Mas o papel entra em campo? Quase nunca. Só dar uma olhada pro Botafogo que você vai ver um elenco muito mais limitado numericamente e qualitativamente que o nosso, mas que joga como um time. Às vezes parece que o Flamengo é um DEUS NOS ACUDA e mais uma vez ontem. É bem provável que muito torcedores do Flamengo, apreensivos com razão, passaram todo o segundo tempo do jogo repetindo mentalmente coisas como "não tem como não ganhar do Coritiba em casa" e "se não ganhar de um time que tem uma vitória no últimos dez jogos, vai ganhar de quem?".

Vale a ressalva de que pelo menos o time briga e tem sangue. Foram duas bolas na trave, gol mal anulado, pênalti não marcado, goleiro e zagueiros adversários tirando a bola no desespero. Mas sabemos que é bola na rede que decide o jogo. Flamengo fez 1-0 com Berrío depois de um contra ataque de manual e pra não perder o costume levou um na falha da defesa, gol que foi PRATICAMENTE IDÊNTICO ao gol do Cruzeiro domingo passado. Falhas defensivas repetidamente? Quem corrige isso? No apagar das luzes Vinícius Jr. sofre um pênalti e Everton Ribeiro guarda com tranquilidade.

(Créditos na foto)
Não merecemos, mas vencemos. Mais três pontos pra conta é o que interessa, até porque pra tabela não vale subjeções de como ganhamos tal partida ou se aquela vitória foi merecida ou não. Zé Ricardo precisa tomar uma atitude e fazer o Flamengo encontrar a sua forma de jogar, mas parece que o treinador rubro-negro quer morrer abraçado as suas convicções que já se mostraram muitas vezes equivocadas. Na quarta feira o Mais Querido enfrenta o Santos pela Copa do Brasil lá na Vila Belmiro depois do 2-0 aqui na Ilha do Urubu e vamos reforçados pelos jogadores que ficaram de fora do confronto de ontem como Diego, Éverton e Réver.

Vamos Flamengo!

Coluna do Mais Querido, por Matheus Morais
Twitter: @danosmorais_
Instagram: @danosmorais 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.