Header Ads

Não subestimem o Cruzeiro Esporte Clube

Fala nação azul, uma boa noite somente para aqueles que acordaram a vizinhança, e para aqueles que deram um show dentro e fora das quatro linhas, para o resto é só noite mesmo. É com muita emoção que escrevo para vocês nessa noite tão especial em que a Raposa consagrou sua classificação para as semifinais da Copa do Brasil, isso mesmo somos semifinalistas (faz o urro). Depois de uma partida que quase nos matou do coração, é com muita alegria que estou aqui para resenhar um pouco sobre esse clássico que é Cruzeiro e Palmeiras.

Mas antes, se você é daqueles que curtem curiosidades, faço questão de compartilhar isso: “Você sabia? Todas as vezes que Cruzeiro e Palmeiras se enfrentaram, o time que passou para a próxima fase, sempre acabou sendo campeão”. Repitam comigo, não criem expectativas, não se iluda, por favor.

Nunca subestimem o Cruzeiro Esporte Clube, o Maior de Minas jogou com raça, sangue nos olhos, fez um confronto digno do DNA cruzeirense, que orgulho, fizemos o dever de casa, união entre jogadores e torcida, sem mais, o resultado foi merecimento da Raposa, que fez um bom jogo em São Paulo e fechou a casinha no Gigante da Pampulha.

Foto: Washington Alves / Cruzeiro
Creio que a proposta de Mano Menezes para os jogadores celestes seria de sempre deixar o pisca alerta ligado, jogar daquele jeito cauteloso, se defender bem e aproveitar os contra-ataques e falhas do adversário, até porque quem tinha que buscar um resultado era os palmeirenses (pensamento que durou até a metade do segundo tempo, calma que já chego lá). Ainda sobre a primeira etapa: O grupo paulista possuiu mais posse, mas praticamente não ameaçou o goleiro Fábio, assim como também o Cruzeiro que por mais que chegou mais no gol do adversário sempre finalizava errado e esses errinhos grotescos sempre custam caro.

Vamos confessar que o segundo tempo na maioria das vezes é o maior inimigo do Cruzeiro, e pensando nisso, sinceramente nem precisava ter a segunda etapa, porque não estava nada fácil e no fundo todos nós sabíamos que esse clássico estava muito calmo e acho que Keno também percebeu isso e resolveu mudar totalmente a história azul e branca naquele breve momento, valeu mesmo em Keno.

Á partir do momento que o Keno fez o gol, que por sinal foi o mesmo que enfiar uma facada no meu humilde coração, enfim o foco da Raposa foi outro, era buscar aquele golzinho da misericórdia para se classificar, corríamos contra o tempo e lutávamos contra o Palmeiras, parecia impossível certo? Até que aconteceu algo que ninguém esperava, Diogo Barbosa, também conhecido como o herói do confronto que salvou o nosso time, vocês tem noção que o gol veio de um lateral esquerdo de cabeça, fato que não é muito comum de acontecer, porém nessa altura do campeonato esta valendo gol é de qualquer jeito que eu estou aceitando e Vamos Cruzeiro e um Adeus, Porco.

Paula Fernandes / @Paulinha_CEC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.