Header Ads

Quando o muito é pouco

Ontem o Mais Querido começou sua jornada na Sul Americana enfrentando o Palestino no Chile e não era somete a primeira mão de um confronto eliminatório da competição continental. Era sim mais que isso, era pra afastar de vez o fantasma do ano passado em que o Flamengo foi eliminado em casa pelo mesmo time, embora muito diferente no papel, e pelo estigma de não vencer fora do Brasil esse ano: foram duas partidas como visitante em terras estrangeiras e nenhuma vitória, ou melhor, duas derrotas, contra Universidad Católica e na doída eliminação da Libertadores contra o San Lorenzo. Flamengo venceu, placar elástico, goleada fora de casa mas a partir de um contexto mais amplo há muito que se pensar sobre o time Rubro-Negro.

O time do Palestino é horroroso. Sim, é o mesmo clube que lá em Cariacica no ano passado eliminou o mesmo Flamengo na mesma competição. Mas a bem da verdade, sofreram muitas alterações: quinze jogadores novos, dez que foram embora e um técnico diferente. Somando isso tudo ao fato de que essa foi a primeira partida do Palestino na temporada - depois de três semanas de treino - já que o Chile segue o calendário europeu.


Foto: Staff Images / Flamengo

E os caras mesmo jogando em casa vieram pra se defender e brigar por uma bola só. 1-0 pro Palestino com um chute a gol era goleada, mas é claro parceiro, o time do Flamengo é muito superior e bota superior nisso. A etapa inicial foi triste, Flamengo encontrava dificuldade pra vazar a defesa do adversário que por sinal se defendia muito bem. Embora Zé Ricardo tenha escalado alguns reservas, o futebol estava longe de ser o Baile de Favela apresentado domingo contra o São Paulo e, além disso, o Flamengo conta com um elenco de fato. São muitas opções muito boas, jogadores que fazem parte do chamado "time alternativo" que seriam titulares absolutos em grande parte dos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro e a partir do momento que o grupo de jogadores é forte, o time que vai a campo deve jogar mais, evoluir. Flamengo foi lá e fez 5-2 mas a construção do placar é preocupante.

Parece que a insistência bola alçada na área está de volta e o que era pra ser um recurso passa a ser arma principal de um time que tem qualidade pra render um jogo mais refinado. No primeiro tempo foram 24 vezes e o primeiro gol, do capitão Réver meio que sem querer, veio do 25° e no total foram 35 cruzamentos em 90 minutos. Dependência? Talvez contra um adversário fechado e bem postado na defesa falta um pouco de criatividade. A título de comparação, Grêmio, Palmeiras e Atlético-MG juntos cruzaram 33 vezes em seus jogos pela Libertadores nesse meio de semana.


Foto: Staff Images / Flamengo

Entretanto, o Palestino virou o placar nos dois primeiros chutes certos e o Flamengo partiu pra cima, fez 5 e venceu. Mas vamos com calma, porque o jogo tinha cara daquelas peladas brabas de domingo de manhã que você joga com seu tio de meia idade e seus amigos de cerveja. Berrío empatou logo depois de um bate-rebate bisonho da defesa do time chileno em que o atacante colombiano consegue roubar a bola e estufar a rede. Depois os gols seguiram aparecendo com Leandro Damião fazendo de letra; Rafael Vaz de cabeça marcando o quarto e, aliás, seus primeiro gol com o Manto Sagrado (insira aqui o meme do Logan dizendo: Charles, o mundo já não é mais o mesmo) e no finalzinho Éverton Ribeiro sofreu e converteu um pênalti marcando seu primeiro gol como jogador do Flamengo, detalhe, em três partidas com a camisa 7 do Mengão, Éverton Ribeiro conta com duas assistências e agora um gol.

Claro, não quer dizer que não temos que ficar felizes ou que não é uma vitória para se comemorar. Muito pelo contrário. Mas também não podemos nos iludir já que sabemos que esse escrete tem muito mais a oferecer, pela qualidade dos jogadores e pelo dinheiro investido nele, muito mais que uma goleada num fraquíssimo time chileno. Cabe também ao Zé trabalhar com seus jogadores para que o time não fique nesse samba de uma nota só, dependendo de cruzamentos o jogo inteiro. Aos olhos dos mais fanáticos e menos frios na hora de analisar a partida, pareceu uma boa vitória com placar elástico, mas os mais atentos aos 90 minutos viram defeitos a corrigir.

Flamengo agora volta ao Brasil para enfrentar o Vasco no Clássico dos Milhões, sábado 18h em São Januário pelo Campeonato Brasileiro. Não importa o adversário, só a vitória interessa pra quem briga na parte de cima da tabela e almeja o título nacional. Então vamos com tudo, jogando com Flamengo e botando em campo toda qualidade que nosso time tem.

Vamos Flamengo!


por Matheus Morais
Twitter: @danosmorais_

Instagram: @danosmorais

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.