Header Ads

Ypiranga decepciona mais uma vez em casa

Bastava uma simples vitória em casa diante do Tupi para o Ypiranga voltar ao G4 do Grupo B do Campeonato Brasileiro Série C, no jogo em Juiz de Fora no primeiro turno, a equipe de Erechim havia vencido por 2x0; o jogo em casa diante do torcedor tinha tudo para ser de alegrias para os fiéis torcedores que sempre comparecem no Colosso da Lagoa.

Porém o que se viu em campo foi diferente, o Ypiranga demonstra ser fraco e vulnerável dentro de casa, com o empate contra o Tupi, o Ypiranga em seis jogos como mandante conseguiu apenas uma vitória, foram quatro empates e uma derrota.

Logo aos 15 minutos de jogo, depois de jogada pela direita Diego surgiu sozinho e marcou para o Tupi, o Ypiranga parecia apático, Márcio na lateral direita fez mais um de seus jogos horríveis, que estressam qualquer torcedor que entende o mínimo de futebol.

Diego abre o placar para o Tupi (foto: Edson Castro - Jornal Atmosfera)
O Ypiranga como sempre, depende muito de Talles Cunha e André Luis, a dupla de ataque do canarinho dificilmente encontra-se em dia ruim, e foi em uma bela jogada de Talles pela direita que cruzou e André Luis subiu para empatar o jogo.

No final do primeiro tempo veio um susto, Roballo fez uma defesa incrível e livrou o Ypiranga de tomar o segundo. Na volta para o segundo tempo Macuglia tirou Renan e colocou Henrique, puxou Márcio para lateral esquerda e colocou Juninho na lateral direita (eu juro que não entendi), o Ypiranga perdeu muito potencial ofensivo, Juninho que com sua velocidade chegava ao fundo diversas vezes foi recuado para lateral, logo no início do segundo tempo Talles Cunha se machucou e Maycon entrou no seu lugar.

Não demorou muito para Macuglia ver seu erro e colocou Gabriel Araújo no lugar de Márcio, Gabriel melhor ofensivamente, até tentou algo, sua melhor chance em uma cobrança de falta passou perto do gol do Tupi, mas o Ypiranga estava muito abaixo, as chances eram raras, a única foi de Maycon que bateu cruzado assustando o goleiro do Tupi, aos 30 minutos o Tupi quase marcou, Tiago Pedra parou para pedir impedimento e deixou o atacante do Tupi sozinho, que quase marcou o segundo; no fim, mais um empate em casa, vaias do torcedor e muitas reclamações no fim da partida.

É inaceitável o Ypiranga ter 10 atacantes no elenco, e apenas dois realmente de qualidade para a Série C, Maycon entrou no lugar do Talles sendo que estava a muito tempo parado por lesão, Maycon entre os oito reservas, parece ser o mais esforçado, ainda sobram sete, que não entram e quando entram comprometem, Parede e Michel são exemplos disso.

Com o salário de cinco atacantes do elenco que nem pegam banco, daria facilmente para ter um lateral direito melhor que o Márcio, ou um meia armador incontestável. O planejamento do Ypiranga foi horrível, eu apelidei de ''planejamento Brasfoot'', pois parece que quem contratou conheceu futebol através do jogo de computador famoso há uns anos atrás.

André Luis comemora mais um gol na Série C (foto: Edson Castro - Jornal Atmosfera)
Macuglia já mostrou que não é confiável, não tem padrão nenhum de jogo, reclamamos do Leocir que só tinha uma jogada (balão em profundidade e cruzamento para a área) mas com Macuglia, só temos a bola no Talles, rezar pra ele fazer uma baita jogada e o André Luis decidir.

Tem jogadores no elenco que tem que seguir na Avenida Sete de Setembro, porém um pouco mais ao norte e do outro lado da avenida, entrar na URI e começar uma faculdade, ainda da tempo! Quando um clube tem um orçamento baixo, como é o caso do Ypiranga, tem que se destacar no planejamento, e um planejamento com 10 atacantes e outros tantos problemas não é o ideal.

Acredito que o time titular do Ypiranga não é fraco, temos deficiências nas laterais, porém os demais titulares até tem qualidade, o que é visto é que Macuglia não consegue tirar proveito desse time, Safira e Koslowski já mostraram serem bons jogadores, porém aparecem pouco, Macuglia parece ter algumas birras com certos jogadores, talvez o problema esteja no banco de reservas, mas a direção optou por manter o comando.

O próximo confronto diante do Bragantino em casa mostrará se o Ypiranga segue vivo brigando pelo G4, ou se lutará contra o rebaixamento, tomara que a lesão do Talles não tire ele do próximo jogo, ele é indispensável nessa equipe, e que o Ypiranga retome o caminho das vitórias, afinal, torcedor de verdade acredita até o fim. #VamoYpiranga

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.