Header Ads

De olho na libertadores

Fala nação azul, mais um domingo de muito Cruzeiro e é claro que estamos nos esforçando o máximo para pelo menos tentar não pensar no jogo de quarta-feira, que por sinal meus amigos, é quarta, já pararam para pensar? Apenas nós, sabemos o quanto esse dia “27” está demorando a chegar, não aguento mais esperar, olha aí eu novamente falando sobre a Copa do Brasil, sem querer me esqueço, que temos o também o Brasileirão que por sinal estamos firmes e fortes ( De olho na libertadores), então vamos fazer aquela velha e boa resenha sobre a partida entre a Raposa e o Atlético-GO.

Vamos começar falando sobre essa velha mania do Cruzeiro de não poder ver um “Atlético” em sua frente que já quer ganhar, que isso em? Enfim, outro fator importante que aconteceu na partida foi que alçamos mais uma nova marca em nossa história, o Cruzeiro é o clube que mais balançou as redes na era dos pontos corridos, desde 2003, até o momento.

Se você gosta de curiosidades, faço questão de compartilhar a trajetória do Maior de Minas e quem marcou cada gol até atingimos essa marca incrível: O primeiro de todos foi marcado por Alex, o talento azul; 100°: Felipe Melo; 200°: Diego Clementino; 300°: Rômulo; 400°: Sorondo (contra); 500°: Wellington Paulista; 600°: Wellington Paulista 700°: Everton Ribeiro; 800°: Willian Bigode; 900°: Arrascaeta.

Fotos: Weimer Carvalho/ Cruzeiro/Lightpress

E meus amigos, tinha que ser do pé dele, certo? O gol de número 900, dele mesmo, esse que você está pensando, o mestre, o nosso camisa 10, Arrascaeta, que além de fazer o gol de numero 900, também é um dos estrangeiros que mais marcou com a camisa da Raposa.

Sobre o jogo, se por acaso, alguém estava achando que o confronto entre o Cruzeiro e o Atlético-GO iria ser sem graça, cansativo de ver, pelo fato de estarmos jogando com o time reserva e ainda para completar com o lanterna do campeonato tenho uma noticia para quem achou isso, se tem uma coisa que esse jogo não foi é cansativo.

Mesmo com a equipe reserva o Maior de Minas fez principalmente um bom primeiro tempo, jogou muito e fez com que a partida ficasse agradável de assistir, apenas com segundos do apito inicial o Cruzeiro criou sua primeira oportunidade com o Bryan, e no segundo ataque de perigo a Raposa balançou as redes com Arrascaeta.

Fotos: Weimer Carvalho/ Cruzeiro/Lightpress

Por essa, torcedor cruzeirense você não esperava, tenho certeza absoluta, foi dos pés dele, Rafael Sóbis, que saiu o segundo gol no jogo aos 21 minutos, quer dizer, 99% Nonoca e aquele 1% foi do Sóbis. Como puderam perceber a primeira etapa foi marcada pela bela atuação do Cruzeiro, já na etapa final sofremos um pouco, porque se não for para fazer o torcedor cruzeirense morrer do coração, os jogadores nem entram em campo, mas por um milagre conseguimos segurar o resultado e agora estamos na quinta colocação, agora nosso foco está voltado para a final e VAMOS CRUZEIRO.

Paula Fernandes/@Paulinha_CEC



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.