Header Ads

Frank de Boer "no more", a crise de indentidade foi demais para o Crystal Palace

Após nova derrota, a dificuldade em romper a barreira da filosofia habitual do Crystal Palace, fez da passagem de Frank de Boer pela Inglaterra, apenas uma curta estadia. Após 77 dias a frente do comando das Águias, o holandês não é mais o treinador do Palace.

Crise existencialista assola o CP. Reprodução/Twitter Oficial do Crystal Palace.
Por Carlos Alberto Jr.

O Crystal Palace, neste domingo (10), fora de casa, conheceu a quarta derrota em quatro jogos disputados na Premier League; O algoz da vez foi o Burnley, 1-0. Agora em cinco confrontos em Premier League, são três vitórias do Burnley, um empate e apenas uma vitória do Palace. Sem muita inspiração, o Crystal segue sem pontuar na competição e agora, também está a procura de um treinador.

Com um início desastroso, mais um treinador é vítima do processo de imediatismo que vem passando o futebol inglês. Com o alto poder de investimento, a paciência com os trabalhos diminui temporada após temporada, criando uma relação de permanência/manutenção via resultados instantâneos.

Com quatro derrotas em seus quatro jogos oficiais no comando dos azuis e vermelhos de Croydon, Frank de Boer se transformou no treinador com a vida mais breve na Premier League. Com dificuldades em consolidar suas ideias, de adequá-las com as características dos jogadores à sua disposição, não teve êxito na terra da rainha.

Quando anunciou a contratação do técnico holandês Frank de Boer, vindo de um trabalho sem sucesso na Internazionale Milano, a diretoria do clube do sul londrino, sinalizou ou deu a entender que, buscava romper com o estilo de jogo adotado nas temporadas anteriores, porém o elenco pouco se alterou. Frank de Boer prega como treinador, com base em seu trabalho no Ajax e em sua breve passagem pela Itália, um modo de jogo que não se assemelha em nada com o praticado usualmente no Palace. 

Quanto ao jogo, um gol no inicio da partida definiu a sorte do Palace na disputa. O que se viu foi algo que também apareceu nas demais partidas; Posse de bola maior que a do adversário, maior troca de passes, mais finalizações e também apareceu novamente a falta de eficiência e a falta de inspiração ofensiva (nenhum gol marcado na competição), outra vez a defesa foi vazada (já sofreu sete gols). Em atitude "desesperada" o treinador adotou o sistema com quatro defensores em detrimento aos três que utilizou nos demais jogos.

Ataque das Águias segue sem marcar um gol sequer na PL. Reprodução/Twitter Oficial do Crystal Palace.
Escalação do Palace x Burnley: Hennessey, Ward, Fosu-Mensah, Dann e Schlupp; McArthur (Riedewald), Cabaye e Puncheon; Townsend, Lee (Lumeka) e Benteke. Téc: Frank de Boer.

Mesmo com a sequência de derrotas, o Crystal Palace ainda está a apenas três pontos de sair da zona de rebaixamento, mas sem nenhuma vitória, ocupa a lanterna do campeonato. A série de derrotas já passou por Huddersfield, Liverpool, Swansea e agora o Burnley. Zaha segue sendo a principal ausência sentida em um elenco que agora espera a definição de seu próximo comandante.

Próximo Jogo pela Premier League:16 de Setembro - 8:30h (hora de Brasília) – Selhurst Park.
Crystal Palace x Southampton.

Carlos Alberto de Sousa Júnior - Colunista do Crystal Palace
Twitter: @carlosjr92educa



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.