Header Ads

Furacão goleou favorito ao rebaixamento, mas “sapo enterrado” impediu a vitória

Exagero? Não, nenhum exagero! Foi Inacreditável. Os analistas da ESPN comentaram: “Faz tempo que não vejo um jogo com tanta superioridade de um time que acaba não vencendo”! “Posso lembrar outro? Atlético X Santos. O Atlético massacrou e perdeu o jogo”! No Atletiba da biometria o Furacão “goleou”, mas não venceu. Falaram em público pequeno? A resposta: 17 mil no domingo de feriado, de biometria e horário nada convencional para clássicos. Para se ter uma ideia, Santos e Corinthians 12 mil presentes, Bota x Fla 6 mil, dois jogos sem biometria.

O Coxa é favorito disparado ao rebaixamento. Um time fraco ofensiva e defensivamente, sem vibração, sem técnica e sem futuro. E porque digo isso? Por que na minha opinião o Atlético não fez força alguma para ter tanta superioridade nos números. Futebol burocrático do meio para a frente, nenhum chute a gol até os 22´ e 4 jogadores produzindo muito abaixo do que esperávamos deles. Os coxinhas levaram 10 minutos para passar da linha do meio. Chutaram uma única bola ao gol no último lance do primeiro tempo. 

O Atlético sufocou um time hiper retrancado, mas pecava pelo baixo rendimento de Nikão, Guilherme, Ederson e Lucas Fernandes. Erros em sequência que impediam muitas oportunidades de conclusão a gol. O primeiro lance real de perigo ocorreu somente aos 23´ com Ederson, perdendo gol quase feito de cabeça. O massacre em posse de bola e domínio era absurdo, 70% para cima, mas não traduzida em eficiência nos arremates. Imaginem se o ataque estivesse a todo vapor, o que teria sido das Paquitas! O Furacão "acordou" e começou a apertar mais. 

Foto: Marco Oliveira / Site Oficial
Aos 29´ escanteio, bola levantada, Paulo André cabeceia livre e a bola caprichosamente bate na trave. Ela, a trave, que seria a grande protagonista e o melhor zagueiro coxa. Só aos 33´ as paquitas chegaram na área do Atlético e sem perigo. Enquanto isso Kléber distribuía cotoveladas a torto e a direito sem receber uma advertência da arbitragem. Kléber é sujo e mal-intencionado, está na hora de uma punição mais severa contra esse “jogador boxeador”. 38´ o Furacão chegou com Lucas Fernandes, defesa de Wilson que deu rebote, ninguém aproveitou. 

Aos 39´ pênalti incontestável. Lucas Fernandes foi derrubado por Alan Santos. Nikão na cobrança, escolheu o canto certo, bateu certo, mas ela bateu na trave e não entrou de novo (de novo rima com azar). Um balde de água fria naqueles que esperavam o gol para o Furacão deslanchar na partida. Era a segunda bola na trave! Aos 44´ castigo. Lucas Fernandes perdeu bola fácil, Ederson tentou roubar e cometeu falta desnecessária. Longuine cobrou, a bola bateu no braço de Werley e entrou, e o coxa saiu na frente, sem jogar nada e com gol de "mão".

Inacreditável! Eles chegaram uma única vez e o “sapo enterrado” no campo da Baixada tratou de dar aquela força pros coxinhas, empurrando a bola pro gol. Segundo tempo o Furacão voltou bem melhor e mais atrevido, começava o massacre. Na saída, 1 minuto de sufoco. 3´ bola cruzada no meio que passa por todo mundo e sobra para Lucas Fernandes que chuta fraco, nas mãos de Wilson. 6´ e Pavez arrisca de fora, a bola passa rente a trave. O coxa não oferecia perigo algum! Parecia que o Furacão passaria por cima, mas voltou a esbarrar em erros grosseiros.

Foto: Marco Oliveira / Site Oficial
Nikão abaixo do normal, Guilherme errando passes, Ederson apagado e Lucas Fernandes “ciscando” sem objetividade. O jogo exigia jogadores com maior velocidade, o momento era perfeito para Sidcley e Ribamar. Aos 13´ Gedoz substituiu Lucas Fernandes, para delírio da torcida e não decepcionou. 15´ Nikão cobrou escanteio e Paulo André cabeceou para uma defesa milagrosa de Wilson de novo (de novo que rima com azar). “Tá de sacanagem”!?!? Mesmo com os "4" não estando bem, o Furacão massacrava, mas a bola não entrava. 

“Maldito sapo enterrado na Baixada”! 2 bolas na trave, 2 defesas milagrosas e um gol claro perdido. Aos 21´ Rossetto substituiu Lucho. Lucho foi o que mais combateu, deu carrinho, ocupou espaços. O comentarista da planilha que não falha parece ter algo pessoal contra Lucho, admitiu o que citei, mas disse que Lucho era figura nula, comentário tão inacreditável quanto o jogo. Com sua saída o coxa encontrou mais espaços no meio tentando até pressionar em determinado momento. Só o comentarista não viu o que o estádio inteiro notou.

Aos 25´ falta e Gedoz desferiu uma pancada que explodiu na trave de novo (que rima com azar). 28´ Ribamar substituiu Ederson e aos 31´ recebeu na frente, dominou e bateu cruzado com perigo. Ribamar entrou bem, deveria ter inciado o jogo junto com Sidcley. As Paquitas paralisavam o jogo tudo que podiam. Aos 37´ Rildo se joga na área e pede pênalti, muita cara de pau mesmo, Pavez pegou a bola claramente. Todos lembram do Atletiba do primeiro turno em que o Furacão foi descaradamente roubado no xiqueirão? Sem arbitragem eles não são nada! 

Foto: Marco Oliveira / Site Oficial
Mas o Furacão não ficou olhando, puxou o contra-ataque e Guilherme colocou uma bola fantástica para o genial Gedoz que tocou a frente, mas foi calçado por Iago, pênalti claríssimo que a paquitada surtando afirmou não ter existido. “Volta Munir pagar resultados pros coxinhas, sem isso nunca foram nada”! Só aos 41´ Gedoz pode enfiar o pé na pelota e empatar o jogo, para delírio da massa Rubro Negra. Furacão foi pra cima e aos 43´ Ribamar arrisca chute para bela defesa de Wilson. 

Aos 46´ o "estádio" ficou boquiaberto. Ribamar recebeu na área e emendou de primeira, a bola parecia entrar, mas explodiu na trave de novo (olha o azar)! 4 inacreditáveis bolas na trave! Aos 49´ Ribamar cabeceou, Wilson fez boa defesa. Inexplicável! Jogo inacreditável! Mesmo não jogando tudo que podia, o Furacão atropelou o coxa que deve se dar por satisfeito, era dia de uma goleada histórica e 7x1 seria pouco. O “sapo” e a sorte salvaram o coxa. 2 Atletibas no brasileirão, duas goleadas certas, uma esbarrou na arbitragem e a outra na trave.

Em tempo: Tirinhas valiosas

Comentários na entrada: “Vai haver um monte de idiotas chegando na hora do jogo pra tumultuar"! "6 meses pra fazer a biometria e os caras se acham na razão!" "sem vergonhice”. E não deu outra, a “brasileiridade“ continua sendo a norma daqueles que insistem em resolver tudo no jeitinho. Negócio é entrar na linha e fazer o correto. Sei que a biometria poderia “relaxar” para alguns casos, mas a culpa é do próprio torcedor brasileiro, não há mais como se fugir disso. Na semana tivemos violência no Maracanã e no jogo Macaé x Tombense. Em Curitiba, membros das organizadas de ambos os times se enfrentaram no bairro Sítio Cercado, vergonha!

Para quem chegou com até meia hora de antecedência a entrada foi tranquila e sem tumultos, muito diferente do que alguns incautos pregavam. Colabore torcedor com o clube, a iniciativa da biometria é um bem para você e sua família, ela traz mais benefícios do que problemas. Os estádios Brasileiros já estão tendo que planejar e adotar por exigência do Ministério Público, ninguém escapará mais. O Atlético como sempre, saiu na frente!

Por: Robson Izzy Rock @Robson_IzzyRock 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.