Header Ads

Pós-jogo: Levante 3×0 Real Sociedad – Sem choro! Méritos totais ao adversário!

Bardhi, com o número 10 às costas, confirmou as expectativas e jogou muita bola nesta quinta (JUAN CARLOS CÁRDENAS/EFE)

Eficiência foi a palavra-chave.
O time de Juan Muñiz jogou de igual pra igual com o nosso. Finalizou 10 vezes contra 13 da Real Sociedad, mas 6 dessas finalizações foram ao gol, contra apenas 4 nossa. Isso é um bom indicador de como um jogo equilibrado terminou em placar incontestável.
Primeiramente, precisamos poupar Odriozola, Kevin e Zurutuza dos habituais titulares e, infelizmente, Gorosabel e Zubeldia não foram bem. o primeiro sofreu com José Morales no seu setor, enquanto Zubeldia não conseguiu ser efetivo no centro do campo. Parece ser muito mais um jogador destruidor do que construtor, deixando o desenho da equipe mais parecido a um 4-2-3-1, testado na pré-temporada, e com resultados insatisfatórios. A nossa construção ofensiva hoje foi abaixo do que costuma ser quando Zurutuza está em campo. Na verdade nós simplesmente não tivemos meio-campo.
Resultado de imagem para david zurutuza
Você fez falta hoje, meu querido (Reprodução: Twitter)
Nosso ataque, por consequência do ineficaz meio-campo, pouco pode fazer, mas cabe elogios principalmente a Carlos Vela, buscando muito o jogo e tentando consertar as falhas de espaço causadas pela timidez de Zubeldia nas infiltrações que Zurutuza faz tão bem. Era um jogo parelho, mas a nossa falta de eficiência não mostrava um bom futuro. E no final do primeiro tempo, Chema me mete um balaço inacreditável de lindo e abre o placar pro time da casa.
Tomar gol no final do primeiro tempo é horrível. Quebra o ritmo, muda as estratégias do técnico, muda os ânimos. Voltamos pro segundo tempo elétricos, mas não conseguimos mudar a tônica do jogo, que se manteve equilibrado. Bautista entrou no lugar de Willian José aos 58 minutos, e aos 67 Odriozola substituiu um mediano Gorosabel, que sentiu o peso da estreia.
Até que aos 72 minutos Canales entrou no lugar de Aritz, colocando Illarra na zaga e deixando Zubeldia como único volante, voltando a um 4-3-3 a que estamos acostumados. Mas eu não gostei. Não pelo recuo de Illarra propriamente, pois ele já quebrou um galho por ali, mas pela saída do então sólido Aritz, deixando o amarelado Llorente, que depois seria expulso no lance que selou o terceiro gol do Levante, de falta, marcado por Enis Bardhi, destacado aqui no pré-jogo, que jogou muita bola nesta quinta.
Antes disso, Morales marcou de pênalti o segundo gol, aos 75 minutos, apenas 3 após a nossa mal-sucedida última troca. E naquele momento o jogo já estava acabado. O último gol foi apenas pra confirmar o mérito de um time que soube aproveitar suas chances e jogar nos nossos (inúmeros) erros. Parabéns ao Levante, que nos ultrapassou na tabela, e que domingo contra o Valencia a gente volte as primeiras performances que tanto encantaram os torcedores e amantes do futebol em geral.
Ficha técnica:
Levante UD: (4-1-4-1) Raúl; Pedro López (cap), Postigo, Chema e Toño García; Rober; Jason (Ivi, min.36), Bardhi, Campaña (Doukoure, min.67) e Morales (Samuel, min. 80); Alegría.
Real Sociedad: (4-2-3-1) Rulli; Gorosabel (Odriozola, min.67), Aritz (Canales, min.72), Llorente e De la Bella; Illarra, Zubeldia; Vela, Prieto (cap) e Juanmi; Willian José (Bautista, min.58).
Gols: 1-0: Chema, min.45. 2-0: Morales (pen), min.75; 3-0: Bhardi, min. 89.
Árbitro: Gil Manzano. Amarelo para Chema e Bhardi, do Levante. Vermelho (duplo amarelo) para Llorente da Real Sociedad, no minuto 88.
HIGHLIGHTS:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.