Header Ads

Pós-Jogo: Real Sociedad 1×1 Espanyol – Frustração resume

Ontem empatamos no Anoeta com o Espanyol por 1 a 1 em um Anoeta bucólico. Não apenas literalmente, com entulhos por causa da expansão das arquibancadas atrás de um dos gols e até mesmo um trator dando as caras por vezes às câmeras, meio escondido por detrás da lona, mas também dentro de campo.


Um trator semelhante a este compôs a paisagem da paisagem atrás de um dos gols do estádio. Com a reforma a pleno vapor, nosso time resolveu pisar no freio (Reprodução: Marca)

Nosso time foi frustante, quase todo o nosso time. Apesar de claramente termos tomado as ações do jogo, o adversário, em uma bela execução de proposta de Quique Flores, nos anulou quase que completamente. O trio de ataque, formado por Vela, Oyarzabal e Willian José, bem que tentou se movimentar, mas os dois laterais catalães, Víctor Sánchez e Aarón Martín, foram soberanos na proteção. Odriozola e Kevin tentavam oferecer amplitude, mas também conseguiram ser controlados por Jurado e Piatti nos seus respectivos flancos. Era um 4-4-2 robusto que rapidamente nos castigou, com um gol de cabeça de Léo Baptistão, aos 9 minutos de jogo.
A toada se reforçou e aceitamos naturalmente o nosso papel de propositores, mas neste jogo as coisas realmente não fluíram. Illarra, que vinha fazendo um bom papel como interior esquerdo, hoje  acabou sendo um destaque do jogo, tanto no sentido positivo quanto no negativo. Acabou fazendo o gol de empate já no segundo tempo após bela jogada de Januzaj, que havia entrado no lugar do tímido Vela, mas no final do jogo acabou sendo expulso após receber o segundo amarelo em uma falta de jogo que deveria ter sido evitada por ele. Não sei o que será do nosso meio-campo sem Zurutura e Illarra no próximo jogo.
Nossa saída de bola foi muito pressionada e apresentou falhas. Zubeldia até sabia se posicionar para a saída de três, mas oferecia menos confiança no passe do que usualmente Illarra oferece jogando como pivot. Xabi Prieto também esteve sumido, e o grande destaque do jogo foi o belga Januzaj. Entrando no segundo tempo e sendo o autor da assistência do gol de empate, conseguiu se aproveitar de um adversário mais cansado e foi o único a tentar algo de diferente dali para o fim do jogo. Foi para cima, atormentou Víctor Sánchez pela ponta esquerda e mais de uma vez criou chances para uma virada que não aconteceu.
Fora Januzaj, o resumo desta partida é apenas uma palavra: frustração…
DESTAQUE: A frustração poderia até ser maior por possibilidades de lei do ex, mas Estebán Granero, que entrou no final do jogo no lugar de Jurado, nos poupou dessa. Valeu, Pirata!
FICHA TÉCNICA:
Real Sociedad: (4-3-3) Rulli; Odriozola, Llorente, Iñigo e Rodrigues; Zubeldia, Illarra e Prieto (cap) (Canales, min.74); Vela (Januzaj, min.60), Oyarzabal e Willian José (Juanmi, min78)
RCD Espanyol: (4-4-2) Pau López; Sánchez (cap), David López, Hermoso e Aarón; Jurado (Granero, min.83), Darder, Fuego e Piatti (Vilá, min.78); Gerard e Baptistão (García, min.66).
Goles: 0-1: Leo Baptistao, min.9. 1-1: Illarra, min.69.
Árbitro: Melero López. Amarelo para Oyarzabal e Rulli da Real Sociedad e Jurado, Darder, David López e Aarón do Espanyol. Vermelho para Illarra por duplo amarelo no minuto 91.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.