Header Ads

Pré-jogo: Juventus

Nos últimos dias há uma certa instabilidade rondando a Juventus: no último sábado, 14, enfrentou a Lazio pela oitava rodada da Série A e hoje, 18, enfrenta o Sporting pela terceira rodada da fase de grupos da UEFA Champions League. O resultado de hoje é fundamental para as pretensões bianconere no torneio europeu e é chave para apaziguar os ânimos.

Quando um time não vence quem é o primeiro culpado? Exatamente, o técnico. Algumas vezes essa imputação de culpa tem fundamentos, outras vezes não. Allegri vem sendo muito contestado por parte da torcida e pela imprensa italiana. Até então, nenhuma novidade, já que torcedor corneta mesmo e a imprensa italiana é conhecida por gostar de um “cabaré pegando fogo”.

O que muda dessa vez é que realmente há um certo desajuste no time, desajuste que não é comum para os bianconeri nos últimos anos, seja com Conte, seja com Allegri. Existem justificativas para o momento: saídas de Bonucci e Dani Alves (o primeiro representou muito para a Juventus, já o segundo 'apenas' pelo seu futebol), lesões de Khedira, Marchisio e Pjanic (este último talvez o melhor jogador de linha Juventus) e a falta de continuidade para alguns nomes que chegaram (Douglas Costa e Bernardeschi). Difícil cobrar um jogador sem sequencia e um treinador que perde um terço de seu time base.

De tudo que apontei, Allegri pode ser considerado “culpado” pela última. Já mencionei aqui outrora que acredito que futebol é repetição, mas Allegri faz, com méritos, um bom rodízio entre os jogadores visando chegar ao final da temporada com todos inteiros. Penso que esse ajuste que ele procura e esse ajuste que precisamos.
Pjanic é o grande nome do meio de campo da Juventus e pode retornar na partida de hoje. Foto: Juventus.com

As críticas dos torcedores em cima de Douglas Costa e Bernardeschi beiram o ridículo. É possível ter uma má opinião sobre esses jogadores pelo que apresentaram em seus antigos clubes, mas na Juventus mal tiveram oportunidades de jogo com os outros 10, 11, 12 jogadores que formam a base dos que sempre entram em campo.

No jogo contra a Lazio, jogamos contra um time muito bem treinado e organizado por Simone Inzaghi, que está bem posicionado na tabela e não conseguimos apresentar um bom futebol. Mesmo assim tivemos oportunidades de vencer ou empatar a partida. O placar de 2x1 para o time da capital também decretou o final de dois tabus: eram 25 jogos que a Lazio não vencia a Juventus em Torino. O outro é que não perdíamos em casa na Série A desde 23 de agosto de 2015, 0x1 para a Udinese.

Para hoje, provavelmente contaremos com a volta de Pjanic ao meio campo e provavelmente entraremos no velho 4-2-3-1 da seguinte forma: Buffon, Sturaro, Barzagli, Chiellini, Alex Sandro; Pjanic, Khedira, Cuadrado, Dybala, Mandzukic; Higuain. Allegri aposta no time base do ano passado para superar o Sporting e trazer a velha consistencia de volta.


Talvez esse time que entre em campo seja o suficiente para bater o Sporting. Talvez esse time nos leve longe, mais uma vez, no campeonato. Não consigo pensar que esse time, sem o brilho dos contratados ou um novo desenho tático, possa nos levar longe na UEFA Champions League. A volta de Pjanic será fundamental para que haja tranquilidade para novos testes e foco nos grandes jogos.

Fino alla fine, FORZA JUVENTUS!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.