Header Ads

6 vitórias e 4 derrotas: O início de temporada do New York Knicks

Mais uma temporada se iniciou no melhor basquete do mundo. Para os Knicks, a expectativa seria a menor possível. Um time remodelado, sem Carmelo Anthony, sem confiança e com a responsabilidade de comandar a franquia caindo nos braços do jovem Kristaps Porzingis. 

Início desanimador e ascensão com Jarret Jack
Nos três primeiros jogos da temporada, três derrotas. Foram para o Oklahoma City Thunder(105-84), Detroit Pistons(111-107) e Boston Celtics(89-110). O time vinha fazendo uma campanha desastrosa, com uma péssima atuação defensiva e Hornaceck novamente contestado como técnico. 
Foi no quarto jogo, contra o Brooklyn Nets,quando veio a primeira vitória por 107-86, que ele promoveu a entrada de Jarret Jack no quinteto titular e barrou Ramon Sessions, que quase nunca entra em quadra atualmente.
Resultado de imagem para jarrett jack knicks
Jarret Jack entrou para não sair mais (Foto:NY Daily News)
Desde seu ingresso, os Knicks mudaram seu estilo de jogo. A defesa, antes fraca, melhorou a marcação no perímetro, evitando as bolas de três pontos e com um excelente jogo dentro do garrafão, com Porzingis e Enes Kanter de titulares e Kyle O'Quinn e Hernángomez vindo do banco.
A partir desse jogo, vieram mais duas excelentes vitórias. Fora de casa, contra ninguém menos que o Cleveland Cavaliers (114-95) e Denver Nuggets (110-116) jogando no Madison Square Garden.

Novamente em casa, o Knicks tentaria uma quarta vitória seguida, mas teve pela frente o Houston Rockets e James Harden e a franquia acabou sendo dominada e acabou perdendo pelo placar de 119 à 97. A derrota não abalou o time, que ainda teve mais três partidas em casa contra Phoenix Suns, Indiana Pacers e Charlotte Hornets, saindo vitorioso nos três(107-120, 101-108 e 113-118 respectivamente). Nesse último jogo, os Knicks chegaram a estar perdendo por 11 pontos no quarto quarto, mas conseguiu a virada e a vitória. Com todos esses resultados, o New York Knicks está com seis vitórias e quatro derrotas até o momento. Mas agora, vamos falar de alguns destaques individuais.

Kristaps Porzingis
A imagem pode conter: 1 pessoa, praticando um esporte
(Foto:New York Knicks Brasil/Facebook)
O que falar do letão nesse início de temporada? Simplesmente espetacular, simplesmente Porzingis. Acima, mostramos a performance do jogador nos seis primeiros jogos da temporada. Nos jogos seguintes, sua pontuação foi:

Houston Rockets - 19 pontos e 5 rebotes
Phoenix Suns - 37 pontos, 7 rebotes e 3 tocos
Indiana Pacers - 40 pontos, 8 rebotes e 6 tocos (Melhor pontuação da carreira)
Charlotte Hornets - 28 pontos, 5 rebotes e 3 tocos

KP bateu outro recorde com a camisa seis. Ele atingiu a marca de 272 pontos em nove jogos, superando a marca de Bernard King, que na temporada 1984-1985, anotou 264 pontos no mesmo número de jogos. Com essas últimas quatros atuações, conquistando três vitórias e uma derrota, o atleta foi eleito o Jogador da Semana da Conferência Leste, com médias de 33.5 pontos e 3.3 tocos por jogo. Porzingis está na segunda colocação no ranking de pontuação de toda a NBA(30.0 ppg), ficando atrás somente de Giannis Antetokounmpo(31.9 ppg). Nas esteatíticas dos tocos, está em quarto lugar, com 2.2 tocos por jogo.

Frank Ntilikina
Imagem relacionada
(Foto:New York Post)
Após ser discreto nos primeiros jogos, nosso calouro começou a ganhar confiança nas últimas quatro aparições. Vindo do banco, Frank demonstrou um excelente porte físico e com uma defesa forte e agressiva. O jovem foi um pulga atrás da orelha de James Harden no jogo contra o Rockets, forçando o armador a cometer turnovers e até um air ball. Suas boas atuações lhe renderam a melhor média de roubos de bola entre os calouros, que é de 1.9 por jogo, e também é a 11ª entre todos os jogadores da NBA.
Suas bolas de três começaram a cair, sua consistência nas assistências se tornaram frequentes e o garoto virou o xodó do público no MSG. Tanto até que ele já vem sendo especulado para começar no time titular. O garoto tem muito futuro com essa camisa 11.

Outros jogadores
O elenco é novo, contendo algumas peças novas. Mas também, há remanescentes da temporada passada, como Courtney Lee, Lance Thomas, Kyle O'Quinn, Hernángomez e Ron Baker. Os três primeiros, vem sendo bastante utilizados na rotação do New York. Baker nunca entra. Lee é titular e vem mostrando ser uma peça importante, contribuindo sempre com muitos pontos e rebotes, além de uma boa defesa.
Lance Thomas ainda peca muito no ataque. Mas desde a última temporada, se mostrou um ótimo defensor. Nessa temporada, essa qualidade ainda é bastante exigida do ala. Ele ainda mata suas bolinhas de três pontos.
O'Quinn, desde que chegou aos Knicks, vem em uma crescente evolução. Tanto no ataque, como na defesa, o pivô vem sendo peça fundamental vindo do banco, contribuindo principalmente com muitos rebotes e tocos.
Por último Willy Hernángomez, que foi um dos cinco melhores calouros na temporada passada, está sem tempo de jogo. Fora da rotação de Hornaceck, o pivô quase nunca entra em quadra. O espanhol foi um "achado" da franquia na temporada passada e merece mais minutos de quadra. Sem falar na importância de ser um jogar jovem e com muito potencial, essencial para a reconstrução da franquia.

Novos jogadores
Para essa temporada, vieram Doug McDermott, Enes Kanter, Tim Hardaway Jr, Ramon Sessions, Jarret Jack, Michael Beasley e Damyean Dotson. Esse último, veio da segunda rodada do draft e só entra no final do jogo, quando ele já está decidido, tanto para a vitória, quanto para a derrota.
Imagem relacionada
Kanter vem sendo decisivo nos rebotes, principalmente nos de ataque (Foto:ClutchPoints)
Os dois primeiros nomes citados acima, vieram do Oklahoma City Thunder na troca na qual designou a saída de Carmelo Anthony dos Knicks. Ambos vem sendo muito aproveitados e foram apadrinhados pelos fans nova-iorquinos. Kanter, é um bom jogador de ataque, sendo mortal no um contra um entre pivôs. Além disso, pega uma enorme quantidade de rebotes, sendo o oitavo nesse fundamento na liga, com média de 11.3 por jogo. O problema do turco é sua defesa. O jogador não marca muito bem seus adversários e é lento na rotação.
Já McDermott é o homem de confiança de Jeff Hornaceck. Podendo jogar tanto de ala-armador, quanto de ala, ele tem um bom poder de ataque, com um bom aproveitamento nas bolas de três pontos, além de ser agressivo na defesa. A diretoria já manifestou o interesse em renovar o contrato do atleta.

Michael Besaley é aquele reserva clássico. Tendo um histórico de lesões, o ala, quando entra em quadra, consegue contribuir com alguns pontos, principalmente de chutes de média e longa distância. É um bom jogador para vir do banco.
E por último, temos Tim Hardaway Jr.
Imagem relacionada
Hardaway voltou para se tornar ídolo em Nova York(Foto:NBA.com)
Após dois anos jogando no Hawks, Tim aceitou uma grande proposta para retornar ao Knicks. Os valores assustaram à todos, que contestaram se tal valor era compatível com o basquete demonstrado pelo jogador. Nesses nove jogos, ele calou a mídia com ótimas atuações, tendo 16.5 pontos de média por jogo. Na vitória contra os Cavaliers, foram 34 pontos. Sua especialidade são as bolas de três, mas também é mortal chutando de média e curta distância. Hardaway tem mais quatro anos de contrato e caso fique esse tempo todo, será um dos líderes desse novo Knicks.

Retorno de Joakim Noah e Kuzminskas
No final da temporada passada, Noah recebeu uma punição por usar substâncias ilegais e iria ficar de fora dos 15 primeiros jogos dessa temporada. Baseado nisso, os Knicks fecharam um elenco de 15 atletas, mas sabendo que um teria que sair para que o francês retorne após a suspensão. 
Resultado de imagem para joakim noah 2017
Noah será mais uma ótima peça para o forte garrafão do Knicks(Foto:NewsDay)
Pois bem. O plano inicial, seria a dispensa de Jarret Jack. Mas como o armador ganhou a posição de titular incontestável, começou a gerar uma grande dúvida. Quem deve sair para o lugar de Noah? As opções são:
  • Dispensar Ramon Sessions, que após perder a titularidade e com o crescimento de Ntilikina, nunca mais entrou em quadra.
  • Mandar Ron Baker ou Dotson para a G-League(Liga de Desenvolvimento da NBA), visto que ambos são pouco utilizados atualmente.
  • E nesses últimos dias, a ESPN divulgou uma informação que os Knicks estariam procurando alguma equipe para tentar trocar o lituano Mindaugas Kuzminskas por uma escolha de segunda rodada. Kuz realizou uma boa EuroBasket por seu país, mas por conta de uma lesão, ainda não jogou nessa temporada.
  • Ainda há uma última opção, que seria trocar Noah, que ainda tem 55 milhões de dólares para receber nos próximos três anos. Por esse fator(alto salário), os Knicks teriam que inserir uma escolha de primeira rodada numa possível negociação.
A dispensa de Sessions seria a melhor opção. Pois caso Jack se machuque, Frank poderá substitui-lo, e com isso, Baker entraria para dar descanso ao francês. Kuzminskas é jovem e ainda tem muito a evoluir. Não vale a pena trocar o lituano por uma possível pick de segunda rodada. Na temporada passada, quando entrava em quadra, ele mostrava ser um ótimo arremessador de bolas de três, além de ter a qualidade do basquete europeu. Assim que se recuperar, será mais um bom nome para vir do banco.

Trey Burke quebra recorde no Westchester Knicks
Após ser mandando para a G-League, Trey Burke , no seu segundo jogo, anotou 43 pontos na vitória sobre o Delaware 87ers por 113 á 111. Essa pontuação foi o recorde na franquia, afiliada do New York Knicks.
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo
Trey Burke anotou 43 pontos com a camisa 23 do Westchester (Foto:Westchester Knicks/Facebook)

Um rumor que ronda os jornais nova-iorquinos seria que a franquia estaria interessada na contratação do ala-pivô Jahil Okafor, do Philadelphia 76ers. O jogador está insatisfeito desde a temporada passada e tem tido problemas extra-quadra, mas sua qualidade como jogar são nítidas. Uma especulação seria o envolvimento de O'Quinn, Thomas ou Lee pelo atleta. Nik Staukas também seria envolvido nessa negociação. 
Eric Bledsoe chegou a ser sondado também, mas o jogador acabou fechando com o Milwaukee Bucks.

Conclusão
O que era para ser uma temporada de fracassos, visando as últimas posições para pegar boas escolhas no draft, está se tornando uma luta entre as oito posições do leste para uma vaga nos playoffs. Ainda é muito cedo para dizer se iremos à pós-temporada, mas não era o planejamento que a diretoria deu a entender aos fans. Na fala de Porzingis, pode se perceber isso:

"A melhor coisa para nós, é os playoffs. Sem isso, não significa nada. Se pudermos continuar ganhando e eu fazendo o que tenho que fazer, então a verdadeira recompensa virá", afirmou KP.

O próximo compromisso dos Knicks será na quarta-feira, oito de novembro, contra o Orlando Magic. O jogo será na casa da franquia da Flórida, no Amway Center ás 22h.


LET'S GO KNICKS - João Eduardo Gurgel








Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.