Header Ads

Jogo bom, resultado ruim

As últimas rodadas do campeonato brasileiro tem como principais atrações duas disputas que talvez nem deveriam receber tal status: a luta pelo G7 (que garante vaga na pré-libertadores) e a busca quase que interminável pelos 47 pontos que, em tese, livrariam qualquer ameaça de rebaixamento.

Com os olhos voltados à disputa menos gloriosa, Fluminense e Coritiba se enfrentaram na noite de ontem, em jogo válido pela 33ª rodada. As boas apresentações de ambas as equipes na última rodada somadas aos resultados dos outros jogos, que foram amplamente favoráveis para os dois times geravam uma expectativa alta para um grande jogo no Maracanã.

Contudo, no primeiro tempo, nenhuma das equipes correspondeu. O que se viu foi um jogo com pouquíssimos espaços que originaram uma certa monotonia durante a maior parte dos primeiros 45 minutos da partida. O Fluminense controlava as ações do jogo, tomava a iniciativa de ataque, porém foi o time paranaense que obteve a primeira grande oportunidade do jogo aos 31 minutos. Após boa jogada de Thiago Carleto, Yan Sasse bate rasteiro, no canto, e obriga Cavalieri a fazer uma excelente defesa. O jogo, que antes era dominado pelo tricolor, começava a ficar à feição para o time coxa branca que passou a dar mais perigo nos contra-ataques.

Faltando poucos instantes para o fim do primeiro tempo, Carleto, em mais uma boa cobrança de escanteio, contou com um desvio na primeira trave para que a bola chegasse até o zagueiro Werley que, sem marcação, empurrou para o fundo da rede.

A abertura do placar para o visitante foi suficiente para que Abel Braga já retornasse para a segunda etapa com uma modificação: Wendel no lugar de Matheus Norton. A substituição deu mais mobilidade ao meio-campo do flu e possibilitou a criação de jogadas mais lúcidas. Não demorou muito para que o Fluminense conseguisse o empate. Também de escanteio, a bola achou Henrique que cabeceou em direção ao meio da área e depois foi tocada pelo zagueiro Cléber Reis que mandou para o seu próprio gol.

Praticamente no lance seguinte ao gol de empate, Lucas cruzou a bola na área e encontrou Henrique Dourado que, sem dificuldade, virou o jogo para o flu aos 12 minutos. Agora, o Ceifador é o artilheiro isolado do campeonato com 17 gols.

Após conseguir sua segunda virada no campeonato, o time tricolor aparentou ter esquecido que ainda restavam pouco mais de 30 minutos para o término da partida e logo se fechou, chamando o time alviverde para cima. Na esperança de matar o jogo no contra-ataque, Abel promoveu a entrada de Matheus Alessandro (atacante que fez o gol da vitória no clássico na última rodada), porém o jogador mais ajudava na marcação do que qualquer outra coisa, só fez piorar a situação.

O Coritiba acumulava chances perdidas, obrigava Diego Cavalieri a segurara as pontas lá atrás. A impressão que se tinha era de que a defesa tricolor estava um tanto quanto desconcentrada na partida, os atacantes velozes do coxa sempre obtinham vantagem fosse pela direita fosse pela esquerda. Mas não teve jeito, o esperado aconteceu. Carleto, de novo ele, cobrou o escanteio na cabeça de Cléber Reis que, dessa vez, marcou a favor de seu time dando números finais à partida.

Com o fim de mais uma rodada, o Fluminense perdeu uma boa chance de se afastar mais ainda do Z-4 e almejar algo a mais no Brasileiro. A 7 do primeiro time na zona do rebaixamento, o flu fica na 12ª posição com 43 pontos. A batalha pelos 47 pontos mágicos teima em perdurar, e tudo indica que ainda vai se alongar nas próximas difíceis partidas que o Fluminense tem pela frente: Cruzeiro e Corinthians fora de casa. Torcedor tricolor, prepare seu coração.

ST
Caio Ramos

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.