Header Ads

Atlético de Madrid 2×1 Real Sociedad – Após outro segundo tempo fraco, o castigo veio novamente

Griezmann confraterniza discretamente com seus companheiros. Lei do ex implacável como sempre (Foto: Reuters)

É um caso sério o nosso segundo tempo. Mais uma vez fomos punidos por não mantermos a mesma intensidade do início do jogo. Logo um jogo em que começamos tão bem!
A escalação hoje reforçou a marcação no meio-campo, adiantando Xabi Prieto para o vértice ofensivo direito do nosso habitual 4-3-3. Essa operação nos deu o comando do setor central do jogo, acuando os colchoneros no campo de defesa e tendo no Mestre Prieto alguém para segurar a bola lá na frente. Oyarzabal, aberto na outra ponta, não conseguiu ir bem no entanto, fazendo as jogadas passarem quase exclusivamente pelos pés do nosso camisa 10 no início do jogo.
Illarramendi, como interior direito, teve mais liberdade para armar jogadas, com um cada vez mais maduro Zubeldia fazendo o pivot com muita segurança, começando as jogadas entre os zagueiros tranquilamente.
Willian José, sempre bem posicionado, perdeu excelente chance após saída errada de bola por Thomas Partey, antes de Oyarzabal ser derrubado por Oblak na área. Agora o brasileiro não perdoou na marca da cal e abriu o placar com chute firme no meio do gol, aos 29 minutos de jogo.
O ímpeto do time de Simeone naturalmente aumentou após o revés, e Rulli começou a brilhar salvando grande chance desperdiçada por Corrêa. Mas terminamos o 1º tempo com um saldo muito positivo. Pena que não voltamos do intervalo.
Fora uma chance (enorme, mas solitária) de Zurutuza, de cabeça, fomos esmagados pelo Atlético de Madrid. O segundo tempo inteiro! E os contra-ataques não encaixavam mais. O empate por intermédio do brasileiro Filipe Luis, aos 63 minutos tardou, muito por causa do enorme Rulli. Infelizmente um jogo que caminhava para um empate com sabor de vitória reservava um castigo pelos pés do antigo prodígio txuri-urdin Antoine Griezmann, aos 88 minutos, em dividida com a zaga, jogando a bola para dentro na transpiração total. Como de costume, o garoto não comemorou seu gol em respeito a nós.
Uma derrota plausível, que ainda não nos tirou da 7ª posição (rodada em andamento), mas que configura a terceira partida da liga sem vitória. Apesar do desempenho promissor no primeiro tempo, terminamos a jornada confirmando nossa má fase.
FICHA TÉCNICA:
Atlético de Madrid: (4-4-2) Oblak; Partey, Giménez, Godín e Filipe Luis; Corrêa (Carrasco, min.70), Gabi (cap), Saúl e Koke; Griezmann (Augusto, min. 89) e Gameiro (Torres, min.70).
Real Sociedad: (4-3-3) Rulli; Odriozola, Aritz, Iñigo e Rodrigues; Zubeldia, Illarra e Zurutuza; Prieto (cap) (Canales, min.70), Oyarzabal (Carlos V, min. 89) e Willian José.
Gols: 0-1: Willian José (pên.), min.28; 1-1: Filipe Luis, min.63; 2-1: Griezmann, min. 88.
Árbitro: Jaime Latre. Amarelo para Godin do Atlético de Madrid e Prieto (cap) e Rulli da Real Sociedad


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.